Sobre Luzes e Sombras: a revitalização da Praça XV de Novembro no centro histórico da cidade do Rio de Janeiro e o papel da paisagem urbana como patrimônio cultural (1982-2012) / The revitalization (...)

  • Leonardo Civale Universidade Federal de Viçosa

Resumo

Em um mundo marcado pela velocidade de circulação de mercadorias, pessoas e, sobretudo do capital, não há como escapar de uma sensação de um tempo presente que se eterniza. No entanto, a despeito da unificação de mercados e da construção de uma economia mundial, presenciamos no período histórico que vai do final do século XX ao início do século XXI, a importância, cada vez maior, da memória, da história, do passado e das recordações individuais e coletivas. Essa força historicista tem desejado e orientado a conservação e transmissão de um patrimônio cultural comum de cunho material ou imaterial. Deste modo, podemos identificar por parte de autoridades governamentais, pela da ação política de camadas de intelectuais, ou através da pressão de grupos identitários, uma espécie de obsessão memorialista, cujo objetivo consciente ou não, é a preservação da identidade de uma determinada comunidade. O desejo de conservação e preservação teria aumentado na medida em os diferentes grupos de pressão e as camadas intelectuais desconfiariam dos projetos de futuro, das promessas do desenvolvimento econômico e das dádivas dos diferentes modelos de utopias comunitárias. No entanto, na discussão sobre o que se deve conservar e preservar, não é a memória e a identidade histórica dos grupos subalternizados, mas sim aquelas de grupos dominantes com forte capacidade de exercer pressão social e coletiva. O presente trabalho se debruça sobre um exemplo concreto, a revitalização de uma praça no coração do centro histórico da cidade do Rio de Janeiro e procura refletir sobre o papel fundamental da preservação do patrimônio cultural material ou intangível como um instrumento de preservação da identidade histórica e cultural dos diferentes grupos que dividem o espaço urbano. O trabalho pretende assim revelar como os interesses políticos e culturais de determinados grupos podem iluminar alguns objetos de valor cultural e afetivos, mas, ao mesmo tempo produzir sombras outros tantos que são fundamentais para a memória coletiva de grupos com menor poder de pressão e representação social.  Ao se ocupar do exemplo recente do processo de revitalização do centro da cidade do Rio de Janeiro, o artigo tema intenção de destacar a importância da discussão do patrimônio cultural como política pública.

Palavras-chaves: paisagem cultural, patrimônio, espaço, memória, identidade

 

 

 

 

 

Abstract

 

 

In spite of the unification of markets and the construction of a worldwide economy, we witnessed, during the historical period between the end of the 20th and the beginning of the 21st centuries, the ever-growing importance of the memory, the history, the past, and of the individual or collective reminiscences. This historical force has desired and oriented the conservation and transmission of a common cultural heritage, be it material or immaterial. Therefore, we are able to identify, on the part of governmental authorities, by means of the political actions of the intellectual segments or through the pressure by identity groups, a sort of memoirist obsession, whose objective, is to preserve the identity of a given community. However, during the discussion regarding what should be conserved and preserved, the conclusions reached was that it was not the memoirs and the historical identity of subordinate groups, but those of dominant groups, capable of exerting social and collective pressure. This paper examines a concrete example: the revitalization of a plaza in the historical center of Rio de Janeiro, Brazil, seeking to reflect on the fundamental role of preservation to our cultural heritage. This study aims, therefore, to reveal how the public and cultural interests behind given groups may highlight some objects of cultural or affective value, but, at the same time, undermine many others that are also fundamental for the memory of collective groups of lesser power and social representation.

Keywords: cultural landscape, cultural heritage, space, memory, identity

Biografia do Autor

Leonardo Civale, Universidade Federal de Viçosa
Departamento de Geografia. Area; história do pensamento geográfico; geografia histórica, geografia política; patrimonio cultural e paisagem.
Publicado
30-07-2015