Território e territorialismo: a abrangência conceitual e a noção de poder / Territory and territorialism: conceptual scope and the notion of power

  • Carlos Lobo IGC/UFMG
  • Célio Horta IGC/UFMG
  • Ricardo Alexandrino Garcia IGC/UFMG

Resumo

O presente trabalho procura discutir a produção do território no Brasil, tendo como base o conceito de territorismo. O processo histórico-geográfico de formação da sociedade brasileira foi regido por recorrentes promessas acerca da inserção na modernidade. A noção de desenvolvimento, desdobrada da noção de progresso, foi o combustível social de sustentação desse movimento de inserção das relações capitalistas no Brasil durante o século XX. Assim, a ação prevalecente nos governos, de um modo geral, tem sido a inserção das regiões brasileiras no circuito competitivo capitalista. Contudo, esse processo apresentou diversas distorções, que foram causadoras de movimentos de resistência política em favor da produção de territórios pensados na lógica capitalista-desenvolvimentista. Propõe-se com nesse manuscrito identificar os elementos de um movimento dialético entre a forma de produção territorial baseada nos princípios lógicos do desenvolvimento, alertando para a necessidade de movimentos de contestação dessa racionalidade. Trata-se de um investimento necessário uma vez que a ideário desenvolvimentista tem sido construído, no espaço social brasileiro, sob a influência de suas elites, como uma estratégia de reprodução, que ressalta o discurso em favor da produção de territórios competitivos.

Palavras-Chave: Território; Territorialismo; Desenvolvimento.

Abstract

This paper discusses the production of territory in Brazil, based on territoriality concept. The historical and geographical process of the Brazilian society formation was governed by recurring promises on the entry in modernity. The notion of development, deployed the notion of progress, was the fuel social support of this insertion movement of relations capitalists in Brazil during the twentieth century. Thus, the prevailing action Governments, in general, has been the insertion of the Brazilian regions in the capitalist competitive circuit. However, this process presented several distortions, which were causing political resistance movements on behalf of the production thought territories in capitalist developmentalist logic. It is proposed with this manuscript identifying the elements of a dialectic movement between the form of territorial production based on logical principles of development, stressing the need for protest movements. This is a necessary investment since developmentalist ideology has been built in the Brazilian social space, under the influence of their elites, as a strategy reproduction, which underscores the speech in favor of the production territoriality competitive.

Keywords: Territory; Territory; Development.

 

Biografia do Autor

Carlos Lobo, IGC/UFMG
outor em Geografia pela Universidade Federal de Minas Gerais. Bolsista do Programa Pesquisador Mineiro da FAPEMIG. Atualmente é professor adjunto e chefe do Departamento de Geografia da Universidade Federal de Minas Gerais. É credenciado nos Programas de Pós-Graduação em Análise e Modelagem de Sistemas Ambientais e em Geografia, ambos do Instituto de Geociências da UFMG. É editor chefe da Revista Geografias, uma publicação do Programa de Pós-Graduação e do Departamento de Geografia da UFMG. A atuação está concentrada na área de Geografia Humana, notadamente em Geografia da População, Migrações e Geografia Urbana.
Célio Horta, IGC/UFMG
Geógrafo pela Universidade Federal de Minas Gerais (1988); possui mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina (1994). Doutor em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (2011). Atualmente é professor adjunto do Departamento de Geografia da UFMG.
Ricardo Alexandrino Garcia, IGC/UFMG
Ricardo Alexandrino Garcia é professor adjunto do departamento de Geografia do Instituto de Geociências (IGC) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e coordena, desde 2010, o Laboratório de Estudos Territoriais (LESTE/IGC/UFMG); é o atual Coordenador do Programa de Pós-graduação em Geografia e, entre 2013 e 2015, sub-coordenou o programa de Pós-graduação em Análise e Modelagem de Sistemas Ambientais, ambos do IGC/UFMG; possui mestrado e doutorado em Demografia pela UFMG e experiência de pesquisa em: projeção populacional, com ênfase nos modelos de componentes da dinâmica demográfica e de pequenas áreas; distribuição espacial da população, movimentos populacionais e migração; geografia regional, métodos de análise regional e desenvolvimento econômico; geografia aplicada, distribuição espacial das atividades econômicas e regionalização; teoria e métodos quantitativos, modelos estocásticos, multivariados e espaciais, e modelagem de sistemas, geoprocessamento e modelos espacialmente explícitos. Vem publicando e orientando, ultimamente, diversos trabalhos acadêmicos nas áreas da Demografia, Economia Regional, Geografia Econômica, Planejamento Urbano e Regional e Ciências Ambientais.
Publicado
30-07-2015