Mobilidade pendular e a dispersão espacial da população: evidências com base nos fluxos com destino às principais metrópoles brasileiras / Commuting and spatial dispersion of population: evidence based on the flow to Brazilian major urban centers

  • Carlos Lobo IGC/UFMG

Resumo

As grandes cidades brasileiras, sobretudo aquelas que experimentaram rápido crescimento demográfico a partir de meados do século passado, vêm apresentando sinais de queda no poder de atração populacional e dispersão espacial da população, notadamente para suas periferias imediatas, o que caracteriza uma ampliação no nível de comutação metropolitana. Esse artigo busca avaliar a magnitude atual e as principais características da denominada mobilidade pendular, identificadas pelos deslocamentos diários da população residente nos municípios de cada Unidade da Federação que trabalha ou estuda no metropolitano. Para tanto, foram utilizados os microdados amostrais dos últimos Censos Demográficos, incluindo combinações das variáveis “município de residência e trabalho/estudo”. Os resultados indicaram, em geral, forte incremento na mobilidade pendular metropolitana, sobretudo em relação aos municípios mais próximos e que envolvem menores distâncias do núcleo.

Palavras-Chave: Mobilidade Pendular; Dispersão Espacial da População; Metrópoles Brasileiras.

Abstract

The big Brazilian cities, especially those that have experienced rapid population growth since the middle of last century, have shown little sign of abating in the power of population attraction and spatial dispersion of the population, especially for their immediate peripheries, which features an expansion in the level of Metropolitan switching. This article seeks to assess the current magnitude and the main features of the so called commuting, identified by commuting the resident population in the municipalities of each Federation Unit working or studying at the Metropolitan. To this end, the sample microdata of the last Demographic Census were used, including combinations of variables "municipality of residence and work / study". Results indicated generally strong growth in the metropolitan commuting, especially in relation to the closest municipalities and involving shorter distances from the nucleus.

Keywords: Commuting; Spatial dispersion of the population; Brazilian metropolis.

Biografia do Autor

Carlos Lobo, IGC/UFMG
outor em Geografia pela Universidade Federal de Minas Gerais. Bolsista do Programa Pesquisador Mineiro da FAPEMIG. Atualmente é professor adjunto e chefe do Departamento de Geografia da Universidade Federal de Minas Gerais. É credenciado nos Programas de Pós-Graduação em Análise e Modelagem de Sistemas Ambientais e em Geografia, ambos do Instituto de Geociências da UFMG. É editor chefe da Revista Geografias, uma publicação do Programa de Pós-Graduação e do Departamento de Geografia da UFMG. A atuação está concentrada na área de Geografia Humana, notadamente em Geografia da População, Migrações e Geografia Urbana.
Publicado
2016-01-02