A bioética de Francisco: elementos para a construção de uma bioética global cristã

Main Article Content

Anor Sganzerla
Leocir Pessini
Diego Carlos Zanella

Resumo

Nos primeiros anos de seu pontificado, Papa Francisco fez pouco uso da palavra ‘bioética’. Quando fez menção à palavra, empregou-a no sentido formal, para tratar de alguma comissão, e não para manifestar uma posição. Mas, a partir de 2018, Francisco assumiu uma posição bem definida em relação à bioética, afirmando que os nossos tempos precisam ampliar a visão tradicional da bioética para uma visão de bioética global, pois não é mais possível pensar a saúde, o bem-estar e a realização humanas de forma independente da saúde da totalidade da vida da biosfera. Essa bioética global, afirma Francisco, tem as suas bases na Laudato Si. Se o posicionamento escrito de Francisco sobre a bioética não ocorreu de forma imediata ao iniciar seu pontificado, a opção do pontífice de “começar” seu pontificado em Lampedusa, acolhendo migrantes e refugiados, deixou evidente qual seria o compromisso de sua Igreja. As duras palavras proferidas em Lampedusa, de que nos tornamos insensíveis aos gritos dos outros e que globalizamos a indiferença, tornando-nos incapazes de chorar pelo outro, deram o tom da sua missão. Nesse sentido, este artigo pretende investigar o pensamento bioético defendido pelo Papa Francisco a partir de documentos, encíclicas, homílias e cartas por ele escritas.

Article Details

Como Citar
SGANZERLA, A.; PESSINI, L.; ZANELLA, D. C. A bioética de Francisco: elementos para a construção de uma bioética global cristã. HORIZONTE - Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religião, v. 18, n. 56, p. 675, 31 ago. 2020.
Seção
Artigos/Articles: Temática Livre/Free subject
Biografia do Autor

Anor Sganzerla, PUCPR - Pontificia Universidade Católica do Paraná

DOUTOR em Filosofia pela Universidade Federal de São Carlos(2012);MESTRE em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2004);ESPECIALISTA em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo(1999); Graduado em TEOLOGIA pelo Instituto Teológico São Paulo (1993) e em FILOSOFIA pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (1987). Atualmente é Professor Adjunto do Curso de Filosofia e Professor Permanente do Programa do Pós Graduação Stricto Sensu em Bioética da PUCPR. Coordena o Eixo Humanístico da instituição nos anos de 2012-2013; 2016 - atual. Presidiu a Sociedade Brasileira de Bioética do Paraná (gestão 2015-2017); É membro da SBB (Sociedade Brasileira de Bioética); É membro do NET (Núcleos de Estudo da Técnica da PUCPR), e do NEB (Núcleo de Estudos em Bioética); É Coordenador do Doutorado Internacional em Humanidades na parceria PUCPR e UCM (Universidade Católica de Moçambique). É membro de três grupos de pesquisa: Hans Jonas; Bioética e Biotecnologia; Bioética Ambiental. Leciona as disciplinas Fundamentos da ética, Epistemologia da ética e da ciência e Metodologia Científica. Tem priorizado suas pesquisas com temas relacionados: [1] ÉTICA E TECNOCIÊNCIA: às questões éticas e morais das biotecnologias; ética na era da engenharia genética; responsabilidade e progresso na civilização tecnocientífica; pós-humanismo; transhumanismo; a questão da autenticidade da vida humana e extra-humana; a humanização da técnica, entre outros; pesquisa também temas ligados à [2] (BIO)ÉTICA AMBIENTAL, , tais como: fundamentos ético-filosóficos em vista à sustentabilidade e a preservação ambiental; as novas bases éticas para a proteção de todo o Reino Vivo, entre outros.

Leocir Pessini, Atualmente é o Líder Mundial (Superior Geral) dos Religiosos Camilianos - Ordem Religiosa da Igreja Católica, que está presente nos cinco Continentes atuando no âmbito da saúde, em quarenta e um países. Sede Central: Piazza della Madallena, 53 - Roma - Itália - C.E.P: 00186. É Moderador do CAMILLIANUM - Instituto Internacional de Teologia Pastoral da saúde afiliado a Pontifícia Universidade Lateranense, Roma, Itália.

Possui graduação em Filosofia pelo Centro Universitário N. Sra. da Assunção (São Paulo ? SP) em 1977, graduação em Teologia pela Pontifícia Universidade Salesiana de Roma (1980), mestrado em Teologia Moral pela PUC- SP:Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - Pontifícia Faculdade N. Sra. da Assunção (1990) e doutorado em Teologia Moral pela PUC-SP: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - Pontifícia Faculdade Nossa Senhora da Assunção (2001). Pós-graduando em Educação Pastoral Clínica e Bioética no Saint Luke´s Medical Center em Milwaukee (WI - EUA), 1982-1983 e 1985-1986. Pós-doutorado em bioética pelo Centro de Bioética James Drane da Edinboro University of Pennsylvania (USA) em 2013 - 2014. Foi professor no Programa de Bioética do Centro Universitário São Camilo (SP), nos cursos de graduação em saúde, Mestrado, Doutorado e Pós-doutorado em Bioética de 2005-2016. Atualmente é Professor Colaborador da Universidade do Vale do Sapucaí- UNIVÁS. Autor de várias obras no âmbito da humanização da saúde, ética da saúde e Bioética, dentre outras: "Problemas Atuais de Bioética" ( 2014. 11ª ed.) e "Ibero-American Bioethics, history and perspectives", (Org.) Germany, Springer Publisher, 2010. Co-organizador da obra ?Bioética, cuidado e humanização (Ed. Loyola, S. Paulo, 2014). 3 Volumes: Vol. I ? Bioética, das origens à contemporaneidade (Parte I); Vol. II ? Sobre o cuidado respeitoso (Parte II); Vol. III ? Humanização dos cuidados de saúde e tributos de gratidão (Parte III). Membro do Conselho Editorial da Revista Bioética Conselho Federal de Medicina desde 2003. Membro da Câmara Técnica sobre Terminalidade da Vida e cuidados paliativos do Conselho Federal de Medicina; foi membro da Comissão Nacional de Revisão do Código de Ética Médica ? CFM. Tem experiência na área de Ética/Bioética, com ênfase em Teologia Moral e Bioética, atuando principalmente nos seguintes temas: teologia moral, bioética, eutanásia, distanásia, humanização e ética da saúde. Foi Presidente (2010 ? 2014) das Entidades Camilianas Brasileiras, que compreende uma rede de 56 hospitais espalhados pelo Brasil (5.200 leitos e 21 mil colaboradores) e mais dois Centros Universitários (Centro Universitário São Camilo?São Paulo e Centro Universitário São Camilo- Cachoeiro do Itapemirim-ES) especializados em Saúde. Foi Presidente da Sociedade Brasileira de Teologia Moral (2010 ? 2016). Atualmente é o Líder Mundial (Superior Geral) dos Religiosos Camilianos - Ordem Religiosa da Igreja Católica, que está presente nos cinco Continentes atuando no âmbito da saúde, em quarenta e um países. Sede Central: Piazza della Madallena, 53 - Roma - Itália - C.E.P: 00186. É Moderador do CAMILLIANUM - Instituto Internacional de Teologia Pastoral da saúde afiliado a Pontifícia Universidade Lateranense, Roma, Itália.

Diego Carlos Zanella, Universidade Franciscana de Santa Maria (UFN)

Diego Carlos Zanella possui graduação em Filosofia (licenciatura) pela Faculdade Palotina de Santa Maria - FAPAS (2002/2-2006/1). Mestrado em Filosofia pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM (2006/2-2008/1). Doutorado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS (2008/2-2012/1) com período de estágio de doutoramento na Eberhard Karls Universität Tübingen - Deutschland - sob a orientação do Prof. Dr. Otfried Höffe (Janeiro/2010-Novembro/2011) na Forschungsstelle Politische Philosophie. Desde 2013, é membro da Sociedade Brasileira de Bioética (SBB) e da Sociedade Rio-Grandense de Bioética (SORBI). Atualmente é professor do Curso de Graduação em Filosofia, do Mestrado em Ensino de Humanidades e Linguagens, e membro do Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos (CEP) da Universidade Franciscana (UFN), em Santa Maria, RS. Diego Carlos Zanella tem interesse nas seguintes áreas: Ensino de Humanidades e Bioética, Ética e Filosofia Política, Cosmopolitismo e Direitos Humanos. Filósofos: Immanuel Kant e autores relacionados.