Cuidado e conhecimento: formação humana e relação dialógica em ambientes educacionais

Main Article Content

Roberlei Panasiewicz

Resumo

O processo educacional atual enfrenta desafios variados, pois lida com relações e inteligências múltiplas. A educação escolar participa destes desafios. Como educar para a tolerância e para a responsabilidade social, tendo em vista a construção da cultura de paz, do respeito e do cuidado com o diferente? Como a disciplina de Ensino Religioso pode participar ativamente deste processo de formação humana? Este estudo faz parte de uma pesquisa mais ampla sobre tolerância e promoção da cultura de paz em algumas escolas públicas de Ensino Fundamental da periferia da cidade de Belo Horizonte/MG; e, baseada na investigação bibliográfica e observacional, visa pensar uma ação pedagógica com foco dialógico. Denominamos de “pedagogia do cuidado e do conhecimento”, pois afeto e saberes devem coexistir no ambiente escolar para estimular relações construtivas. Esta reflexão objetiva apresentar resultados desta pesquisa e propor o cuidado nas relações interpessoais, para que a escola atinja índices de qualidade desejáveis, tanto no nível intelectual quanto emocional. Relações dialógicas são construídas na valorização do humano e por isto permanecem. O exercício do diálogo inter-religioso no ambiente escolar pode ser oportunidade e treinamento de construções dialógicas, tanto ao participar de projetos escolares quanto ao serem praticados no interior da sala de aula.

Article Details

Como Citar
PANASIEWICZ, R. Cuidado e conhecimento: formação humana e relação dialógica em ambientes educacionais. HORIZONTE - Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religião, v. 18, n. 55, p. 174, 30 abr. 2020.
Seção
Artigos/Articles: Dossiê/Dossier
Biografia do Autor

Roberlei Panasiewicz, PUC Minas

Doutorado em Ciência da Religião pela Universidade Federal de Juiz de Fora, Brasil(2005)
Professor da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais , Brasil

Referências

AMARAL, Vera Lúcia. Psicologia da educação: como se aprende – o papel do cérebro. Natal: EDUFRN, 2007. Disponível em: http://www.ead.uepb.edu.br/arquivos/cursos/Geografia_PAR_UAB/Fasciculos%20-%20Material/Psicologia_Educacao/Psi_Ed_A07_J_GR_20112007.pdf. Acesso em: 10 jul. 2019.
ASSMANN, Hugo. Reencantar a educação. Petrópolis: Vozes, 1998.
BAPTISTA, Paulo Agostinho N. Ciências da Religião e Ensino Religioso: o desafio histórico da formação docente de uma área de conhecimento. Rever, São Paulo, ano 15, n. 2, p. 107-125, jul./dez. 2015. Disponível em: file:///Users/roberlei/Downloads/26189-68445-1-SM%20(2).pdf. Acesso em: 20 jun. 2019.
BOFF, Leonardo. O cuidado necessário. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2013.
BRISTOTT, Maria I.; KRIPKA, Rosana M. L.; BEDIN, Silvio A. Cuidado e educação: uma proposta alternativa para a construção da cultura do bem viver. RevistAleph, ano XIV, n. 28, p. 152-169, jul. 2017. Disponível em: http://www.revistaleph.uff.br/index.php/REVISTALEPH/article/view/538/374. Acesso em: 10 jun. 2019.
BUBER, Martin. Eu e tu. São Paulo: Centauro Editora, 2017.
CARVALHO, Izabella Faria; FERREIRA; Adilson do Nascimento. Análise espacial como instrumento para a seleção de escolas, campo de trabalho de pesquisa sobre liberdade religiosa, educação e tolerância. Anais do Congresso da Soter, p. 1508-1513. 2018. Disponível em: http://www.soter.org.br/anais/31.pdf. Acesso em: 20 ago. 2019.
CRUZ; Camila C. M.; GONÇALVES, Dinéia F.; PANASIEWICZ, Roberlei. Diálogo inter-religioso e educação: a construção de um ambiente escolar que reconheça e valorize a alteridade. Anais da Soter. 2018. p. 658-664. Disponível em: http://www.soter.org.br/anais/31.pdf. Acesso em: 10 ago. 2019.
FRANÇA, RAFAELA M. P; ROCHA, Zeferino. Por uma ética do cuidado na psicanálise da criança. 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642015000300414. Acesso em: 10 jul. 2019.
FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 23. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1974.
GUILHERME, Alexandre A. Alex Guilherme e o diálogo de e com Martin Buber. [Entrevista cedida a Nilda Stacanela]. Conjectura, Caxias do Sul, v. 21, n. 1, p. 216-230, jan./abr. 2016. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/324280606_Alex_Guilherme_e_o_dialogo_de_e_com_Martin_Buber. Acesso em: 12 ago. 2019.
GUILHERME, Alexandre A.; MORGAN, W. John. Refletindo sobre o papel do professor: Buber, Freire e Gur-Ze’ev. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 43, n. 3, p. 783-798, jul./set. 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2175-62362018000300783&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 12 ago. 2019.
GUSDORF, Georges. A fala. Porto: Edições Despertar, 1970.
HEIDEGGER, Martin. Ser e tempo. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 1989.
HEIDEGGER, Martin. Sobre o humanismo. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1967.
HERNANDÉZ, Fernando. Transgressão e mudança na educação: os projetos de trabalho. Porto Alegre: Artmed, 1998.
KELSO, J. A. S. A auto-organização e os caminhos da consciência. Jornal da Unicamp, Campinas, ed. 212, 12 a 18 maio, 2003. Disponível em: https://www.unicamp.br/unicamp/unicamp_hoje/ju/maio2003/ju212pg5a.html. Acesso em: 12 ago. 2019.
KISHIMOTO, Tizuko M. Apresentação: cultura como meta John Dewey. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73072011000200014. Acesso em: 25 maio 2019.
MENEZES, Paulo. Filosofia e tolerância. Síntese Nova Fase, Belo Horizonte, v. 23, n. 72, p. 5-11, 1996.
MINAYO, Maria Cecília de Souza. Conceitos, teorias e tipologias de violência: a violência faz mal à saúde. In: MINAYO, Maria Cecília de Souza. Violência e saúde. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2006. Disponível em: http://www1.londrina.pr.gov.br/dados/images/stories/Storage/sec_mulher/capacitacao_rede%20/modulo_2/205631-conceitos_teorias_tipologias_violencia.pdf>. Acesso em: 10 set. 2017.
PANASIEWICZ, Roberlei. Múltiplas dimensões do ser humano. In: SANCHEZ, Wagner Lopes; BAPTISTA, Paulo Agostinho Nogueira (org.). Teologia e sociedade: relações, dimensões e valores éticos. São Paulo: Paulinas, 2011. p. 15-28.
PANASIEWICZ, Roberlei. Níveis ou formas de diálogo inter-religioso: uma leitura a partir da teologia cristã. Horizonte, Belo Horizonte, v. 2, n. 3, p. 39-54, 2003. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/horizonte/article/view/597. Acesso em: 10 jun. 2019.
PANASIEWICZ, Roberlei; BAPTISTA, Paulo Agostinho N.; BRAGA, Alex S.; CARNEIRO, Maria Emília A. Educação e cidadania: a formação humanista da juventude nos Projetos Político-Pedagógicos. Horizonte, Belo Horizonte, v. 10, n. 26, p. 399-431, abr./jun. 2012. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/horizonte/article/view/P.2175-5841.2012v10n26p399. Acesso em: 10 set. 2017.
PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. Lei 9.475, de 22 de julho de 1997. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9475.htm. Acesso em: 25 maio 2019.
RENAUD, Michel. Linguagem. In: CABRAL, Roque et al. Logos: enciclopédia luso-brasileira de filosofia. Verbo: Lisboa/São Paulo, 1991.
RESTREPO, Luis C. O direito à ternura. Petrópolis: Vozes, 1998.
SERRALHA, Conceição A. Ética do cuidado e ações em saúde e educação. 2011. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-432X2011000100002&lng=en&tlng=en#?. Acesso em: 10 jul. 2019.
ZUBEN, Newton A. von. A questão do inter-humano: uma releitura do Eu e Tu de Martin Buber. Síntese, Belo Horizonte, v. 35, n. 111, p. 87-110, 2008.