Ensino Religioso em contexto democrático: debate nas escolas públicas contemporâneas

Main Article Content

Aurenéa Maria de Oliveira

Resumo

Este artigo tem como objetivo examinar a presença contemporânea das religiões no espaço público brasileiro, tendo como eixo de debate nesse processo o Ensino Religioso (ER). Neste aspecto, dialoga-se com a dimensão laica dos estabelecimentos educacionais, especificamente públicos, questionando a pertinência ou não da disciplina em tela neles e enfatizam-se, no decorrer do percurso, reflexões que podem ampliar essa discussão, sobretudo no que se refere a olhares, currículo e conteúdos programáticos.  Desse modo, parte-se do pressuposto de que o atual currículo de ER preconiza a sociabilidade da disciplina à medida que sugere que ela promova o desenvolvimento de mecanismos de ensino-aprendizagem em que o ser humano volte-se para a memória de sua própria cultura, retornando, consequentemente, sua busca para a compreensão de fundamentos simbólicos e diversificados que se encontram presentes nela. Sobre isso se entende que o Ensino Religioso solicita ação integrada dentro e fora do ambiente escolar, com proposta interdisciplinar envolvida pela relação entre religião, ciência, cultura e sociedade.

Article Details

Como Citar
OLIVEIRA, A. M. DE. Ensino Religioso em contexto democrático: debate nas escolas públicas contemporâneas. HORIZONTE - Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religião, v. 18, n. 55, p. 15, 30 abr. 2020.
Seção
Artigos/Articles: Dossiê/Dossier
Biografia do Autor

Aurenéa Maria de Oliveira, Universidade Federal de Pernambuco (UFP)

Aurenéa Maria de Oliveira é licenciada em História pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE/1996), mestre em Ciência Política pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE/2001) e doutora em Sociologia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE/2006). Atualmente é professora adjunta II da UFPE, Centro de Educação, Departamento de Fundamentos Sócio-Filosóficos da Educação. É também professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPE (Núcleo de Teoria e História da Educação) e coordenadora do Grupo de Estudo em Religiosidades, Educação, Memórias e Sexualidades (UFPE/UPE/UFRPE) cadastrado no CNPq. É igualmente pesquisadora dos grupos Pós-Estruturalismo, Política e Construção das Identidades (UFPE) e do grupo Religiões, Identidades e Diálogos (UNICAP). Tem experiência na área de Sociologia, Educação, História e Ciência Política com ênfase nas discussões sobre tolerância/intolerância, inclusão e exclusão social, multiculturalismo e diferença, atuando principalmente nas temáticas que envolvem Currículo, Educação e Ensino Religioso, Educação e Infância e Educação, Gênero, Sexualidades e Movimentos Sociais. É associada à ANPED (Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação) e à ABdC (Associação Brasileira de Currículo). Trabalha com a metodologia da Análise de Discurso de linha francesa e com a Teoria do Discurso elaborada por Ernesto Laclau.

Referências

BERGER, P.; LUCKMANN, T. Pluralismo, modernidade e crise de sentido. Rio de Janeiro: Vozes, 2004.
BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/ldb.pdf. Acesso em: 09 jul. 2020.
CARDOSO, C. M. Tolerância e seus limites: um olhar latino-americano sobre diversidade e desigualdade. São Paulo: Editora UNESP, 2003.
CARNEIRO, S. M. C. de S. Liberdade religiosa, proselitismo ou ecumenismo: controvérsias acerca da (re) implantação do ensino religioso nas escolas públicas do Rio de Janeiro. Brasil. In: XXVIII ANPOCS, Encontro Anual da ANPOCS, Caxambu, 2004. p. 2-28.
DICKIE, M. A. S. Todos os Caminhos Levam a Deus: O CONER e o ensino religioso em Santa Catarina. Brasil. In: XXVII ANPOCS, Encontro Anual da ANPOCS, Caxambu, 2003. p. 1-26.
DINIZ, D.; LIONÇO, T.; CARRIÃO, V. Laicidade e ensino religioso no Brasil. Brasília: Unesco; Editora UnB, 2010.
GIUMBELLI, E. A Presença do Religioso no Espaço Público: modalidades no Brasil. Religião e Sociedade, Rio de Janeiro, v. 28, n. 2, p. 80-101 ,2008.
LUI, J. de A. Em nome de Deus: um estudo sobre a implementação do ensino religioso nas escolas públicas de São Paulo. 2006. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social), Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2006.
MARIANO, R. Secularização do Estado, Liberdades e Pluralismo Religioso. Equipo Naya, 2002. Disponível em: http://www.naya.org.ar/congreso2002/ponencias/ricardo_mariano.htm. Acesso em: 07 jul. 2019.
MENDONÇA, D. de. A NOÇÃO DE ANTAGONISMO NA CIÊNCIA POLÍTICA CONTEMPORÂNEA: uma análise a partir da perspectiva da Teoria do Discurso. Revista de Sociologia e Política, Curitiba, n. 20, p. 135-145, jun. 2003.
OLIVEIRA, A. M. de. Multiculturalismo, pluralismo e (in) tolerância religiosa: o relacionamento dos espíritas pernambucanos com os adeptos de outras religiões (1990-2004). 2006, 353f. Tese (doutorado em Sociologia), Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2006.
OLIVEIRA, A. M. de; MIRANDA, M. H. G de; SILVA, M. A. M. P. da. Questões de gênero e sexualidade no espaço público educacional tendo como eixo de debate a disciplina de ensino religioso em escolas de Recife. Revista Educação Temática Digital, Campinas: São Paulo, v. 20, n. 4, p. 864-886, out./dez. 2018.
OLIVEIRA, A. M. de; SILVA, D. E. da. Alteridade x intolerância: diretrizes curriculares que podem embasar mais democrática e pluralmente o Ensino Religioso. Revista Teias, Rio de Janeiro, v. 13, n. 27, p. 139-160, jan./abr. 2012.
PIERUCCI, A. F. O desencantamento do mundo: todos os passos do conceito em Max Weber. São Paulo: Editora 34, 2005.
SANTOS, B. V de. A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. São Paulo: Cortez, 2001.
WALLERSTEIN, I. Para abrir as Ciências Sociais. São Paulo: Cortez, 1996.