Memória de Karbala: a construção do território matriz na cidade de São Paulo

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Karina Arroyo Cruz Gomes de Meneses

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
MENESES, K. A. C. G. DE. Memória de Karbala: a construção do território matriz na cidade de São Paulo. HORIZONTE - Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religião, v. 18, n. 55, p. 415, 30 abr. 2020.
Seção
Dissertações e Teses/Dissertations and Theses (Resumo/Abstract)
Biografia do Autor

Karina Arroyo Cruz Gomes de Meneses, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

Mestre em Geografia Humana pelo Programa de Pós-graduação em Geografia PPGEO/UERJ.Doutoranda em Geografia Humana em Geografia Cultural pela UERJ. É especialista em Sociologia. Possui graduação em Pedagogia, licenciatura pela Universidade Cândido Mendes (2014) e graduação em Ciências Sociais pelo Instituto de Humanidades da Universidade Cândido Mendes IUPERJ (2009). Foi bolsista FAPERJ Nota 10 pelo PPGEO/UERJ; participa como professora associada ao GRACIAS (Grupo de Antropologia em Contextos Islâmicos e Árabes) pelo Departamento de Psicologia - FFCLRP (Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto) da Universidade de São Paulo (USP). É colaboradora do NEPEC (Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Espaço e Cultura) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (PPGEO-UERJ). Possui experiência na área de Educação, Sociologia e Geografia Humana, com ênfase em Geografia Cultural, Geografia da Religião, Sociologia, Educação e áreas afins como Antropologia. Sua atual trajetória científica acadêmica atrela-se à dimensão cultural e do fenômeno religioso no espaço, desenvolvendo pesquisas relacionadas ao Islamismo.

Referências

ADAMS, S. Introduction to post-phenomenology. Thesis Eleven, n.90, p.3-5, 2007.
AGHAIE, K. The Martyrs of Karbala: Shi’i Symbols and Celebrations in Modern Iran. Seattle: University of Washington Press, 2004

________. The Women of Karbala: Celebração Performances ans Symbolic Discourses in Modern Shi’I Islam. Austin: University os Texas Press, 2005

AGROSINO, M. Etnografia e observação participante. Porto Alegre: Artmed, 2008

AL-MUSAWY, S. Al Mujara'at : A Shi'i - Sunni Dialogue. Beirut: I.H Islamic Foundation, 2008

ALVES, N. O Elixir dos Gnósticos. A existência da alma humana em Mulla Sadra. (Dissertação de Mestrado em Letras). São Paulo: Universidade de São Paulo, CCHF, 2014.

AMANAT, A. Apocalypt Islam and Iranian Shi'ísm. London: I.B.Tauris, 2009

ANDRADE, M. Territorialidades, desterritorialidades, novas territorialidades: os limites do poder nacional e do pode local. IN: SANTOS, Milton; SOUZA, Maria Adélia A. de; SILVEIRA, Maria Laura. (Orgs.) Território: globalização e fragmentação. 1 ed., São Paulo: Hucitec/Anpur, 1994. 332 p. p.213-220

ANDRADE, M. Brás, Mooca e Belenzinho: “bairros italianos” na São Paulo além-Tamanduateí. Revista do Departamento de Geografia, v. 8, p. 97-102, 1994.

ANSARIÁN, H. Toda Tierra es Karbala. La Epopeya de Ashura. Qum: Editora Elhame Shargh, 2015.

ARROYO, K. Kaak Al Abbas: O alimento religioso na construção de territorialidades. Revista Finisterra. Lisboa, vol.52, nº 105, 2017. pp-79-92

___________. Majlis de Ashura: Territórios de Performance. Revista Litteris, v. 1, n. 17, 2016. pp. 67 – 71, .

ASHIQEEN. S; FAQR. K; MOHAMMAD. H; REHMAN, N. Imam Hussein and Yazid. Lahore: Sultan -Ul - Faqr Publications, 2016

AXWORTHY, M. Revolutionary Iran: A History of the Islamic Republic. UK: Allen Lane Publisher, 2013.

AZEVEDO, A.(org.) Vilas e cidades do Brasil colonial. In: Anais da Associação dos Geógrafos Brasileiros (AGB), vol XI, 1957, SP.

BADRAN, M. Feminism in Islam: Secular and Religious Convergences. London: Oneworld Publication, 2009

BAILLY, A; RAFFESTIN, C; REYMOND, H. Les concepts du paysage: problématique et representations. L'e espace geoógraphique, n.9, vol.4, 1980

BAILLY, A.; DEBARBIEUX, B. Geographie et représentations spatiales. IN: BAILLY et alli (Orgs.) Les concepts de géographie humaine. Paris: Masson, 1994. 327 p. p.37-45

BAKHTIN, M. Estética da Criação Verbal. 4º edição. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BARBA, E e SAVARESE, N. A Arte Secreta do Ator – dicionário de Antropologia Teatral. São Paulo-Campinas: Hucitec/Editora da Unicamp, 1995.

BARTH, F. O Guru, O Iniciador e outras variações antropológicas. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria, 2000

BASTOS. S; SALLES. M. R.R. História urbana e hospitalidade: o Bairro de Santa Ifigênia/São Paulo. Anais do XIX Encontro Regional de História: Poder, Violência e Exclusão. ANPUH/SP – USP. São Paulo, 08 a 12 de setembro de 2008.

BAUMAN, Z. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2003

BERDOULAY, V; ENTRIKIN, N. Lugar e Sujeito - perspectivas teóricas. In: Qual o espaço do Lugar?. São Paulo: Ed. Perspectiva, 2012

BERQUE, A. Paisagem-marca, paisagem-matriz: elementos da problemática para uma geografia cultural. Geografia Cultural - Uma Antologia. EdUERJ: 2012. pp. 239-245

__________. Les Raisons du paysage:de la Chine antique aux environments de synthese.Paris: Hazan, 2000

__________. Médiance des Millieux en paysage. Paris: Reclus, 1990

__________. Paysage-empreinte, pysage-matrice: élements de problematíque pour la géographie culturelle. In: L'espace géographique. Paris:1984


BRENTANO, F. La Psicologia dal punto di vista empírico. (Org.) Oskar Kraus, Vol I. Roma/Bari: Editora Laterza, 1997
BRUNO, G. Atlante delle emozioni. Milano: Bruno Mondadori, 2002

BIÃO, Armindo J. C. Etnocenologia, uma introdução. In: GREINER, Christine; BIÃO, Armindo. (Org.) Etnocenologia. Textos Selecionados. São Paulo: Annablume/PPGAC/GIPECIT, 1998.

BLOCH, M. Apologia da História ou O Ofício de Historiador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, [1949] 2002.

BOAL, A. O teatro do Oprimido e outras poéticas políticas. São Paulo: Cosac Naify, 2013

BOBBIO, Norberto. Teoria da norma jurídica. Bauru: Edipro, 2001.

BONNEMAISON, J. Culture and Space: Conceiving a New Geography. London: I.B Tauris e Co Ltd, 2005

_____________. Viagem em torno do território. In: Geografia Cultural: Um século (3). Rio de Janeiro: EdUERJ, 2002.

BORDIEU, P. Gênese e Estrutura do Campo Religioso e Apêndice I. In: A Economia das Trocas Simbólicas. 6ª edição. São Paulo: Editora Perspectiva, 2007, p. 27- 98.

______________.O Poder Simbólico. São Paulo: Bertrand Brasil, 2000

______________. Lições da aula. 2. Edição. São Paulo: Ed. Ática, 1994

BUTTIMER, A. Values in Geography. Annals of Association of American Geographers, nº24. Michigan University Press, 1974

CAMARGO, G. G. A . Entre a Etnocenologia e os Performance Studies: relativizações epistemológicas. 30º ENCONTRO ANUAL DA ANPOCS. Caxambu, Minas Gerais, 24 a 28 de outubro de 2006.

__________________Sama: Etnografia de uma Dança Sufi. Florianópolis: Editora Mosaico, 2002.

CARLSON, M. Introdução Crítica aos estudos da Performance. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

CASSIRER, E. Filosofia de las Formas simbólicas III - Filosofia del Reconocimiento. México: Fondo de Cultura Economica, 1998.

CASTELLS, M. O poder da identidade. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CHAUÍ, M. Experiência do Pensamento: ensaios sobre a obra de Merleau-Ponty. São Paulo: Martins Fontes, 2002

CHAGAS, G. Conhecimento, Identidade e Poder na Comunidade Muçulmana Sunita do Rio de Janeiro (Dissertação de Mestrado). Rio de Janeiro. PPGA/UFF, 2006

CHELOTTI, M. A estância metamorfoseou-se: (re) configurações territoriais e expressões da reterritorialização camponesa na Campanha Gaúcha (1990-2007). 2009, 288f. Tese (Doutorado em Geografia) – Instituto de GeograÞ a, UFU, Uberlândia, 2009.

_____________. Reterritorialização e identidade territorial.Revista Sociedade & Natureza. Uberlândia, nº22, v.1, 2010, pp.165-180.

CLAVAL, P. A Festa Religiosa. Revista Ateliê Geográfico. Goiânia-GO, v. 8, n. 1, p.06-29, abr/2014

__________. A geografia cultural no Brasil. In: BARTHE-DELOIZY, F., and SERPA, A., (orgs.) Visões do Brasil: estudos culturais em Geografia [online]. Salvador: EDUFBA; Edições L'Harmattan, 2012, pp. 11-25.

__________ . Géographie culturelle. Une approche des sociétés et des milieux. Paris: Armand Collin, 2003

__________. Espaço e Poder.São Paulo: Zahar, 1979

COLE, J. Sacred Space And Holy War: The Politics, Culture and History of Shi’ite Islam. London: I. B. Tauris, 2002

CORBIN, H. Historia de la filosofía Islámica. Madrid: Ed. Trotta, 2000

__________. En Islam Iranien: aspects spirituels et philosophiques. vol. II. Sohrawardi et les platoniciens de Perse. Paris: Gallimard, 1991.

__________. Spiritual Body and Celestial Earth: from to mazdean Iran to Shi'ite Iran. New Jersey: University Princeton press, 1989.

CORRÊA, A. M. Irmandade da Boa Morte como manifestação cultural afro-brasileira: de cultura alternativa a inserção global [Brotherhood of the Boa Morte as afro-Brazilian cultural manifestation: from alternative culture to global insertion]. (tese de Doutorado em Geografia). Rio de Janeiro: Universidade federal do rio de Janeiro, CCMn/PPGG, 2004.

CORRÊA, A.M. Não acredito em deuses que não saibam dançar: a festa do candomblé, território encantador.In: Geografia Cultural - Uma Antologia.Vol II. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2013

_______________. O terreiro de candomblé: uma análise sob a perspectivada geografia cultural. Textos escolhidos de cultura e arte populares. Rio de Janeiro, v. 3, nº 1, junho de 2006. p 51-62

CORRÊA, R. L. A dimensão cultural do espaço: alguns temas. Espaço e Cultura, Ano I, out., 1995.

CORREA, R, L. Monumentos, Política e Espaço. In: Scripta Nova – Revista Electrónica de Geografia Y Ciências Sociales. Barcelona, v. IX, nº. 183, 15 de febrero de 2005.

_____________. Denis Cosgrove – a paisagem e as imagens. In: Espaço e Cultura, UERJ, RJ, n. 29, p. 7- 21, jan./jun. 2011

_____________. Espaço e Simbolismo. In: CASTRO, I.; GOMES, P. C.; CORRÊA, R. (Orgs.). Olhares Geográficos: modos de ver e viver o espaço. Rio de Janeiro: Berthard Brasil, 2012.


CÔRREA, R. L, ROSENDAHL, Z. Geografia Cultural: Apresentando uma Antologia. In: Côrrea, R.L, Rosendahl, Z (org.) Geografia Cultural – Uma Antologia. Vol I. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2012

___________________________. Geografia Cultural: Apresentando uma Antologia. In: Côrrea, R.L, Rosendahl, Z (org.) Geografia Cultural – Uma Antologia. Vol II. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2012

___________________________. Religião, Identidade e Território. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2001

___________________________. Paisagem, tempo e cultura. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1998.

CORBIN, H. En Islam Iranien: aspects spirituels et philosophiques, vol. II, Sohrawardi et les platoniciens de Perse. Paris: Gallimard, 1991.

_____________. Spiritual Body and Celestial Earth: from to mazdean Iran to Shi'ite Iran. New Jersey: University Princeton press, 1989.


COSGROVE, D. Geography & vision: seeing, imagining and representing the world. New York: I. B. Tauris & Co. Ltd, 2012.

_____________. A Geografia está em toda parte: cultura e simbolismo nas paisagens humanas. In: Côrrea, R.L, Rosendahl, Z (org.) Geografia Cultural – Uma Antologia. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2012

COSGROVE, D; DANIELS, S. (Eds.). Iconography of landscape : essays on the symbolic representation, design and use of past environments. Cambridge–UK: Cambridge University Press, 2008.

____________. Geographical visions: seeing, imagining and representing the world. Londres: I.B. Tauris, 2006.

____________. Landscape and the european sense of sight: eyeing nature. Handbook of Cultural Geography. New Delhi, p.249-268, 2003.

____________. Em direção a uma geografia cultural radical: problemas da teoria. Trad . Olívia B. Lima da Silva. Espaço e Cultura , Rio de Janeiro, n. 5, p.5-29, 1998.

____________. Social formation and symbolic landscape: with a new introduction..
Madison, Wisconsin: The University Of Wisconsin Press. [1984]1998.

____________. A geografia está em toda parte: Cultura e simbolismo nas paisagens humanas. In: CORRÊA, R. L.; ROSENDAHL, Z. (Orgs.). Paisagem, Tempo e Cultura, EdUERJ, Rio de Janeiro, p.92- 123, 1988.

COSTA, Sergio. Pós-colonialismo e différance. In: Dois Atlânticos: teoria social, anti-racismo, cosmopolitismo. Belo Horizonte: UFMG, 2006.

CRAMPTON, J. Maps as social constructions: power, communication and visualization. Progress in Human Geography, nº25, vol.2. pp 235-352. Disponível em: https://doi.org/10.1191/030913201678580494. Acesso em: 10/05/2019.

CRANG, P. Introducing Human Geographies. Routledge: New York, 2001

CRUZ - HERNANDÉZ, M. Historia del pensamiento en el mundo islámico - Desde las orígenes hasta siglo XII en Oriente. Madri: Allianza, 2000.
c
CRONE, P. God's Rule: Government and Islam - Six Centuries of Medieval Islamic Political Thought. New York: Columbia University Press, 2004

_________. Mecan Trade and the Rise of Islam. New Jersey: Gorgias Press, 2004.

CRUZ, R.A. Brimos em Minas: processos de construção identitária na comunidade árabe de Juiz de Fora [dissertação de mestrado]. Universidade Federal Fluminense - UFF. Rio de Janeiro, 2013.

CURI, G.O. O Mahjar é aqui: Acomunicação contra-hegemônica dos intelectuais árabe-brasileiros. [Tese de Doutorado]. Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, 2018.

DARDEL, Eric. L’ Homme et La Terre – Nature de la réalité géographique. Paris : Ed. PUF, 1952

DARTIGUES, André. O que é a Fenomenologia. Rio de Janeiro, Eldorado, 1976,
163 p.

DELEUZE, G. Lógica do sentido. São Paulo: Perspectiva, 1974

DIAFERIA, L. Brás: Sotaques e desmemorias. São Paulo, 2002.
DIMOULIS, D. Manual de introdução ao estudo do direito: definição e conceitos básicos. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2007, p. 63-103.
DURKHEIM, É. As Regras do Método Sociológico, São Paulo, Martins Fontes, 2007.

ELIADE, M. Tradado de História das Religiões. São Paulo: Martins Fontes, 2008

_________. O Sagrado e o Profano. São Paulo: Martins Fontes, 1992

_________. Imagens e simbolismo:ensaios sobre o simbolismo mágico-religioso. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

________. A História das Religiões. De Muhammad à Época das reformas. Vol III, Chicago: University of Chicago Press, 1985

FAHD HAJJAR, C. Imigração Árabe: cem anos de reflexão. São Paulo: Ícone Editora, 1985

FERRAZ JR. Introdução ao estudo do direito: técnica, decisão, dominação. São Paulo: Atlas, 2001, p. 92-130

FERREIRA, F. Teatralização do sagrado islâmico: a palavra, a voz e o gesto. In: Religião e Sociedade. vol. 29, nº1, Rio de Janeiro, 2009

FERREIRA, F. Entre Arabescos, Luas e Tâmaras: Performances islâmicas em São Paulo. (Tese de Doutorado). São Paulo, PPGA/USP, 2007

FICKELER, PAUL. Questões Fundamentais na geografia da religião. Espaço e Cultura – Edição Comemorativa. Rio de Janeiro: UERJ, NEPEC, 2008

FILHO, S.F.G. Espaço Sagrado no Islã Shi'i: notas para uma geografia da religião do Shi'ismo Duodecimano. In: SERPA, A (org). Espaços culturais: vivências, imaginações e representações. Salvador: EDUFBA, 2008, pp.139-159

FOUCAULT, M. Des espaces autres (1967). In: Dits et Écrits. Paris: Gallimard, 1994.

_____________. Le corps utopique, les hétérotopies. Fécamp (Fr.): Lignes, 2009

FREUD, S. D Luto e Melancolia. Ed. José Olympio: São Paulo, 2008

FRÓES, H. O conceito de inconsciente em Levi-Strauss revisitado. In: Pólemos, v.2, nº4, Brasília, dezembro 2013

FURLANETTO, B. Geografia e Emoções. Pessoas e Lugares: Sentidos, Sentimentos e Emoções. Revista Geografar (UFPR). v.9, nº1. Curitiba: 2014, p.200 - 218.

GALLAIS, Jean. Alguns aspectos do Espaço vivido nas civilizações do mundo tropical. Boletim Geográfico. Rio de Janeiro, v. 35, n. 254, 1977.

GELL, A. The Antropolgy of Time: Cultural Construction of Temporal Maps and Images. New York: Bloomsbury: 2001.

GEMINO. Ade M. Consideração sobre a distinção entre atitude natural e atitude fenomenológica na fenomenologia de Husserl. Revista ECOS (Estudos contemporâneos da subjetividade). Vol 1.Rio de Janeiro: UFF, 2015

GERGEN, K. A Psicologia Social como História. Revista Psicologia & Sociedade, vol.20 no.3 Florianópolis Sept./Dec. 2008

GEERTZ, C. La interpretación de las culturas. Barcelona: Gedisa Editorial, 2000

GRIMENS, R. Religion, Ritual, and Performance. In: Religion, Theatre, and Performance: Acts of Faith. New York: Routledge, 2012

PEREIRA, C. J. ; GIL FILHO, S. F. Geografia da Religião e Espaço Sagrado: diferenças entre as noções de lócus material e conformação simbólica. Ateliê geográfico (UFG), v. 6, p. 01-31, 2012

FERNANDES, D. ; GIL FILHO, S. F. Geografia em Cassirer: Perspectivas para Geografia da Religião. Geotextos (Salvador),v. 07, p. 211-228, 2011.

GIL FILHO, S. F. Espacialidades de Conformação Simbólica em Geografia da Religião: Um Ensaio Epistemológico. Espaço e Cultura (UERJ), v. 32, p. 78-90, 2012.

GIL FILHO, F; SILVA, A. Geografia da Religião a Partir das Formas Simbólicas em Ernst Cassirer: Um Estudo da Igreja Internacional da Graça de Deus no Brasil. Revista de Estudos da Religião, junho de 2009, pp. 73-91

GILES, Thomas R. História do Existencialismo e da Fenomenologia. São Paulo, EPU/EDUSP, 2 v. 302 p. (v 1), 1975

GOFFMAN, E. A representação do eu na vida cotidiana. Rio de Janeiro: Vozes, 1989

____________. Estigma-Notas sobre a Manipulação da Identidade deteriorada. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1980

HADJAB, P.D. Alimentação, Memória e Identidades árabes no Brasil.[Tese de Doutorado]. Universidade de Brasília- UNB, 2014

HAESBART, R.. Identidades Territoriais. In: Geografia Cultural: Uma antologia. Volume II. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2013

HAI, I. Qualitative Research Meethods in Human Geography. London: Oxford University Press, 2016

HALBWACHS, M. A Memória Coletiva. Trad: Beatriz Sidou. São Paulo: Centauro Editora, 2015

HALL, S. Cultura e Representação. Rio de Janeiro: PUC RIO, 2016

________. A identidade cultural na pós-modernidade. 7ª ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

HALL. E. T. A dimensão oculta. São Paulo: Martins Fontes, 2005

_________. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006

_________.O mito da desterritorialização: do fim dos territórios à multiterritorialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

_________. A Identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2005

HALM, H. Shiism. Edimburg: Edinburg University Press, 1991.

HAMMERSLEY, M. Reading Ethnographic Research: A Critical Guide. London:
Longman, 1990

HARVEY, D. O espaço como palavra-chave. Revista Em Pauta. Rio de Janeiro: 2015. p 126-152.

__________. O trabalho, capital e conflito de classes em torno do ambiente construído nas sociedades capitalistas avançadas. Tradução de Fávio Villaça. Espaço e Debates, n.6, p. 6-35, junho/setembro de 1982.

HEIDEGGER, M. Ser e Tempo. Parte I. Petrópolis: Editora Vozes, 2005

HOBSBAWN, E. Nações e Nacionalismo desde 1780 - Programa, Mito e Realidade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.

HOEFLE. S.W. Epistemologia e Teoria Cultural. In: Geografia Cultural - Uma Antologia Vol I. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2012. pp. 17-42

HOEFLE, S.W. Debates recentes na Geografia Cultural Anglo Americana: uma apreciação antropológica e filosófica. Revista Espaco e Cultura. Edição comemorativa. Rio de Janeiro: UERJ, NEPEC, 2008, p.123-133
HOLZER, W. Um estudo fenomenológico da paisagem e do lugar: a crônica dos viajantes no Brasil do século XVI. (Tese de Doutorado). São Paulo, USP, 1998.

_____________. A Geografia Humanista: sua trajetória 1950-1990. 1ªed. Londrina: EDUEL, 2016

___________. A Fenomenologia Ontológica estrutural de Armando Corrêa da Silva: variações sobre o tema. Geograficidade. v.4, p. 38-42, 2014

___________. A Geografia Humanista: Uma revisão. Revista Espaço e Cultura. Edição comemorativa. Rio de Janeiro: UERJ, NEPEC, 2008. p.137-147

___________. Augustin Berque: um trajeto pela paisagem. Espaço & Cultura (UERJ), V.10, p.55-63, 2004.

___________. Um estudo fenomenológico da paisagem e do lugar: a crônica dos viajantes no Brasil do século XVI. 1998. Tese (Doutorado em Ciências: Geografia Humana) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo.

HUMPHREYS, R. Stephen. Muʻawiya ibn abi Sufyan: from Arabia to Empire. Londres: Oneworld, 2006

HUSSERL, E. La Filosofia - Ciencia Rigurosa. Madrid: Encuentro, 2009

__________. A ideia da fenomenologia. Lisboa: Ed. 70, 2000

__________. Ding und Raum. Ed. Ulrich Claesges. 1973. Trad. ing.: Richard Rojcewicz. Thing and Space. Dordrecht: Kluwer Academic Publishers, 1997.

IANNI, O. A desterritorialização. In: IANNI, O. A sociedade global. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1995. p. 89-105.
IDHE, D. Heidegger's Technologies: Postphenomenological Perspectives (Perspectives in Continental Philosophy). Fordham University Press, 2010
____________. Postphenomenology and technoscience. Albany: State University of New York Press, 2009.
____________. Listening and Voice: Phenomenologies of Sound. Albany: State University of New York Press, 2007.
KALIN, I. Knowlwdge in Later Islamic Philosophy: Mulla Sadra on Existence, Intelect and Intuition. USA: Oxford University Press, 2010.
KARAM, J. T. Um outro arabesco. etnicidade sírio-libanesa no Brasil neoliberal. Editora Martins. São Paulo, 2009.
KELSEN, H. Teoria pura do direito. São Paulo: Martins Fontes, 2000, p. 4-25; 121-140.
__________. Teoria geral das normas. Porto Alegre: Fabris, 1986.

KENNEDY, H. The Prophet and the Age of the Caliphates. 2ªed. London: Routledge, 2004

KENRICK, A. Contemporary Shi'ism as Political Ideology: The Views of Shariatmadari, Taliqâni and Khumayni. Montreal: McGill University, 1990

KHAMENEI, S. M. A Filosofia Transcendente de Mulla Sadra. São Paulo: Centro Islâmico no Brasil, 2012

KHATLAB, R. Mahjar: a saga libanesa no Brasil. Zalka-Líbano: Editora Mokhart, 2002.

____________. Brasil-Líbano: A amizade que desafia a distância. Bauru: EDUSC, 1999.

KNOWLTON, C. Sírios e libaneses: mobilidade social e espacial. Anhambi, 1955.

KORAICHO, R. 25 de Março-memória da Rua dos Árabes. São Paulo: Rose Koraicho, 2004.

LANGENBUCH, J.R. A estruturação da grande São Paulo - estudo da Geografia Urbana. Rio de Janeiro: Editora Fundação IBGE (Série Biblioteca Geográfica Brasileira), 1971.

LAPASSADE, G. L' Éthnosociologie. Paris: Méridiens Klincksieck, 1991

LARUCCIA, M; GARCIA, M. Cidade de São Paulo: Globalização e Administração Pública. In: Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, v.1, n.21, p 71-84, nov.2018

LE BRETON, D. Antropologia dos Sentidos. Petrópolis: Vozes, 2016.

_____________. Anthropologie des émotions. Paris: Petite Bibliotheque Payot, 2004.

_____________. Anthropologie du corps et Modernité. Paris: PUF, 1990

LE GOFF, Js. História e Memória. 4 edição. Campinas: Unicamp, 1996

LESSER, J. A negociação da identidade nacional: imigrantes, minorias e a luta pela etnicidade no Brasil. São Paulo: Ed Unesp, 2001.

LÉVI-STRAUSS, C. Introdução à obra de Marcel Mauss. In: Mauss, Marcel. Sociologia e antropologia. São Paulo: Cosac Naify, [1950], 2003.

________________. O olhar distanciado. Lisboa, Edições 70, 1983.

LOWENTHAL, L. Literature, Popular Culture and Society . London: Prentice-Hall, 1961

LYOTARD, J. A fenomenologia. Biblioteca Básica de Filosofia. Lisboa: Edições 70

LUGHOOD, L. Remaking Woman: Feminism and Modernity in the Middle East. New Jersey: Princeton University Press, 1998.

MAcGINTY, A. Emotional geographies of veiling: the meanings of the hijab for five Palestinian American Muslim women. Gender, Place and Culture, v. 21, n. 6, p. 683–700, 2014.

MACHADO, M. A territorialidade pentecostal: uma contribuição à dimensão territorial da religião. Revista Espaço & Cultura. Rio de Janeiro, nº4, 1997

_______________. Geografia e Epistemologia: um passeio pelos conceitos de Espaço, Território e Territorialidade. Revista GeoUERJ. Rio de Janeiro, 1997

______________. A lógica da reprodução Pentecostal e sua expressão espacial. In: O Novo Mapa Mundo. São Paulo: Hucitec, 1993

______________. A territorialidade Pentecostal: um estudo de caso em Niterói. Dissertação de Mestrado [UFRJ]. Rio de Janeiro, 1992

MACKEY, S. Os iranianos. Rio de Janeiro: Biblioteca do Exército Editora, 2008

MADISON, D.S & HAMERA, J. The Sage Handbook of Performance Studies.London: Sage Publication, 2006.

MAHMOOD, S. The politics of Piety: The Islamic Revival and the Feminism Subject. Princeton: Princeton University Press, 2005.

MAIA, C. E. S. Geografia das Vestimentas: dos clássicos às tendências. Boletim Goiano de Geografia, v. 35, n. 2, p 195 – 216, 2015

MALUF, S. Corpo e corporalidade nas culturas contemporâneas: abordagens antropológicas. Revista Esboços, v. 9, n. 9, p. 87 ¬ 101, 2001.

MARANDOLA, E. Jr. Fenomenologia e pós-fenomenologia: alternâncias e projeções do fazer geográfico humanista na geografia contemporânea. Revista Geograficidade, v.3,nº12. 2013

MARANDOLA, E. JR. Sabor Enquanto Experiência Geográfica: Por uma Geografia Hedonista. Geograficidade/ v.2, n.1, 2012

__________________. Da existência e da experiência: origens de um pensar e de um fazer. Caderno de Geografia, Belo Horizonte, v. 15, n. 24, p. 49-67, 2005

MARCONDES, D. Iniciação à História da Filosofia - Dos pré-Socráticos a Wittgenstein. Rio de Janeiro: Zahar Editor, 1997.

MARTINS, P.H. A sociologia de Marcel Mauss: Dádiva, simbolismo e associação . In: Revista Crítica de Ciências Sociais, n. 73, Universidade de Coimbra, Coimbra, agosto de 2005, p. 45-66.

MAUSS, M. As técnicas corporais. Sociologia e Antropologia, v. 2, p 209¬ 233, 1974.

MERLEAU -PONTY, M. O visível e o invisível. São Paulo: Debates, 2014

___________________. Fenomenologia da Percepção. São Paulo: Martins Fontes, 2006

____________________. A Linguagem indireta. In:MERLEAU-PONTY, M. A Prosa do Mundo. São Paulo: Cosac & Naify, 2002.

____________________. O Olho e o Espírito. São Paulo: Cosac & Naify, 2007.

MELLO, João B. F. O Rio de Janeiro dos compositores da música popular brasileira ― 1928/1991 ― uma introdução à geografia humanística. 1991. Dissertação (Mestrado em Geografia) ― Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

MERNISSI, F. Le Harem politique: Le prophete et les femmes. Par M'hammoud Mellouki. Recherches Féministes, v. 4, n. 2, p. 159–164, 1991.

_____________. The veil and the male elite: a feminist interpretation of women's rights in Islam. Nova York: Perseus Group, 1991.

_____________. Beyond the Veil: Male¬female Dynamics in Modern Muslim Society. Bloomington: Indiana University Press, 1987.

MERVIN, S. Histoire De L'Islam: Fondementes Et Doctrines. Paris: Flammarion, 2000

MEYHI, M. Os Libaneses. Rio de Janeiro: Editora Contexto, 2015.

MEIHY, J. Manual de História Oral. 5. ed. Sao Paulo: Loyola, 2005.

MINTZ, S.W. Comida e Antropologia: uma revisão. Revista de Ciências Sociais, n.47, v.16, pp.31-42, 2001.

MITCHELL, D. The right to the city: social justice and the fight for public space. New York: Guilford Press, 2003.

MOMEM, M. A Introduction to Shi'i Islam. Oxford: George Ronald, 1985

MONTENEGRO, M. R. O circuito inferior da economia urbana na cidade de São Paulo no período da globalização. Dissertação (Mestrado) – Departamento de Geografia, FFLCH-USP, São Paulo, 2006. 205f.

___________________. Circuito inferior central na cidade de São Paulo em sua relação com a densidade de fluxos e com o meio construído. Mercator - Revista de Geografia da UFC,
ano 08, n. 15, 2009.

MORAES, E. O Corpo Impossível – a decomposição da figura humana: de Lautréamont a Battaile. São Paulo: Iluminuras, 2002.

MORSE, R. A urbanização brasileira. 2ªed. São Paulo: Hucitec, 1994

_________. Formação Histórica de São Paulo. São Paulo: Difel, 1970.

MOSCOVICI, S. Representações sociais: investigações em psicologia social. Trad. Pedrinho A. Guareschi Petrópolis, RJ: Vozes, 2003

MOURA, S (Org.). Memorial do imigrante: a imigração no estado de São Paulo. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo/Memorial do Imigrante, 2008.

MUHARRAMI, G. History of Shi'ism: From the Advent of Islam up to the End of Minor Occultation. Sydney: ABWA Publishing, 2010

________________. Slow Dissent and the Emotional Geographies of Resistance. The Singapore Journal of Tropical Geography, nº 37, v.2, 2016, p. 224-248
________________ . Lifescapes of a pipedream: a decolonial mixtape of structural violence and resistance in two towns along the Chad-Cameroon Oil Pipeline. PhD dissertation in Geography and the Environment, University of Oxford, 2015
MUNANGA, K. Rediscutindo a Mestiçagem no Brasil: identidade nacional versus identidade negra. Petrópolis: Vozes, 1999
MUZZAFAR, M. The Islamic beliefs according to the Shiite thought Imamiah Ashariyah. Ahlul Bayt: Teerã, 2009

NASR, Vali. The Shia Revival How Conflicts within Islam Will Shape the Future. NewYork and London. 1st edition. W.W. Norton & Company, Inc., 2007

NIETZSCHE, F. Aurore. Paris: Gallimard, 1970

NORA, P. Entre história e memória: a problemática dos lugares. Revista Projeto História. São Paulo, v. 10, p. 7-28, 1993.

NORTON, W . Explorations in the Understanding of Landscape: A Cultural Geography. Michigan: Grenwood Press, 1989.

__________. Cultural Geography: Themes, Concepts, Analysis. Oxford: Oxford University Press, 2000

___________. Cultural Geography: Environments, Landscapes, Identities, Inequalities. 3ªed. Oxford: Oxford University Press, 2005

OBAIDULLAH, . Suhrawardi and his Philosophical Sufism: A critical study on the School of Illumination (Ishraqi). Asian Academic Research Journal of Multidisciplinary, nº 32, 2015.

ONG, W. Oralidade e cultura escrita: a tecnologização da palavra escrita. Campinas, São Paulo: Papirus, 1999.

OSMAN, S. Caminhos da imigração árabe em São Paulo: história oral de vida familiar. [ Dissertação de Mestrado], Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo - FFLCH-USP 1998, 2 vols

PEIRANO, M. Horizontes Antropológicos. Porto Alegre, ano 20, n. 42, p. 377-391, jul./dez. 2014

___________. O Dito e o Feito - Ensaios de Antropologia dos Rituais. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2001

PERSI, P. Geografo e viaggiator cortese. In Marche In-formazione,Anno XXIII, 2009c, p.19-22.

PINTO, P. G. Árabes no Rio de Janeiro: uma identidade plural. Rio de Janeiro: Cidade Viva, 2010

___________. Islã: Religião e Civilização – Uma abordagem Antropológica. Aparecida, SP: Santuário, 2010.

___________. Mercados de Devoção: Consumo e Identidades Religiosas nos Santuários de Peregrinação Shi'a na Síria”. In: Cultura, Consumo e Identidade. Lívia Barbosa e Collin Campbell (org.)Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006

PORTELLI, A. Memória e diálogo: desafios da história oral para a ideologia do século XXI. In: História Oral: Desafios para o século XXI. Rio de Janeiro: Fiocruz, p.67-73

PETRY, A.M. Franz Brentano: o Conceito, o Objeto e o Método de uma "Psicologia do Ponto de Vista Empírico. 102 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) Pontifícia Universidade Católica de São Paulo -PUC-SP. São Paulo, 2012

PLACIDO, D. Sohravardi e as origens da noção de mundo imaginal. Revista Litteris, nº17. Rio de Janeiro, 2016, p.1-19

RAFFESTIN, Claude. Por uma Geografia do poder. São Paulo: Àtica, 1993.

RAHMAN, H. U. A Chronology Of Islamic History 570-1000 CE (em inglês). Londres: Ta-Ha Publishers Ltd, 1999

RASHIDVASH, V. Iranian people: iranian ethnic groups. International Journal of Humanities and Social Science, v. 13, n. 15, ago. 2013.

RATZEL, Friedrich. O povo e seu território. In: MORAES, Antônio Carlos R. (org.) Ratzel. São Paulo, Editora Ática, 1990.

REALE, E. Brás, Pinheiros, Jardins: três bairros, três mundos. São Paulo: Ed. Pioneira, 1982.

RELPH, E. As bases fenomenológicas da geografia. In: Geografia, v.4, n.7, p.1-25, 1978.

_________. Place and Placelessness.London: Pion, 1976.

RIZVI, S. Ensayos Sobre El Shiismo, El Imamato Y La Wilayat. Qom: Elhame Sargh, 2006.

ROBINSON, Chase. Islamic Historiography. Cambridge: Cambridge University Press, 2003.

RODRIGUEZ, M. Radial Leste, Brás e Mooca: diretrizes para requalificação urbana. [Dissertação de Mestrado] FAU/USP. São Paulo, 2006.

RONCAYOLO, M. Território. In: Enciclopédia Einuadi, v.8. Lisboa. Cidade do Porto: Imprensa Nacional, 1986 p. 262-290

ROSE, G. Situating knowledges: positionality, reflexivities and other tactics. Progress in Human Geography, nº 21, 1997, p. 305–320.

ROSENDAHL, Z. Uma procissão na Geografia. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2018

______________. História, Teoria e Método em Geografia da Religião. In: Uma procissão na Geografia. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2018. pp. 275-305

______________. Lugares sagrados e sacralizados: As múltiplas faces do simbolismo. In: Uma procissão na Geografia. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2018. pp. 179-209


______________.Território e territorialidade: uma proposta geográfica para o estudo da religião. In: Geografia Cultural: Uma antologia. Volume II. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2013


_______________.Espaço, Política e Religião. In: Geografia Cultural: Uma antologia. Volume II. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2013

_______________. Espaço, simbolismo e religião: resenha do simpósio temático. ANAIS DO II ENCONTRO NACIONAL DO GT HISTÓRIA DAS RELIGIÕES E DAS RELIGIOSIDADES Revista Brasileira de História das Religiões – ANPUH Maringá (PR) v. 1, n. 3, 2009.

_______________. Cultura, Turismo e Identidade. In: Panorama da Geografia Brasileira. Vol I. São Paulo: Annablime, 2006

ROSENDAHL, Zeny & CORRÊA, Roberto Lobato (Orgs). Religião, Identidade e Território. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2001

______________. Hierópolis: O Sagrado E O Urbano. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1999

______________. Espaço e Religião: uma abordagem geográfica. Rio de Janeiro: UERJ, NEPEC, 1996
RIZVI, S. Mulla Sadra Shirazi: His Life and Works and the Soources for Safavid Philosophy. Journal of Semitic Studies. Oxford: Oxford University Press, 2007.
SABADELL, A.L. Manual de Sociologia Jurídica. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2002.
SAFADY, J. O Líbano no Brasil. São Paulo: Safady, 1956.
SACK, R. D. Home Geographicus: A Framework for Action, Awareness and Moral Concern. Cambridge: Cambridge University Press, 1997

__________. Human territoriality: its theory and history. Cambridge: Cambridge University Press, 1986
__________. Conceptions of Space in Social Thought: A Geographic Perspective. Hong Kong: University of Minnesota Press, 1980.

SAFADY, J. Antologia Árabe no Brasil [Tese de Doutorado]. Universidade de São Paulo, 1972.

SALES, L.S. Estruturalismo - História, Definições, Problemas. Revista de Ciências Humanas. Florianópolis: EDUFSC, nº33, p.159-188, 2003

SANTOS, B de S. A Crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. 6ª ed. São Paulo: Costez.

SANTOS, M. A urbanização desigual. São Paulo: EDUSP, 2012.

__________. Por uma economia política da cidade. São Paulo: Edusp, 2009.

__________. O Espaço dividido. São Paulo: EDUSP, 2008.

SAUER, CARL O. Geografia cultural. Espaço e cultura. Rio de Janeiro, n. 3,dez. 1996, p. 4.

SCHAMA, S. Ladscape and Memory. New York: Vintage Books, 1995

SCHECHNER, R. What is performance. In: Performance studies: an introduccion, second edition. New York & London: Routledge, p. 28-51, 2006

__________. The future of Ritual: writings on culture and performance. Nova York: Routledge, 1995

__________.By Means of Performance. Cambridge: Cambridge University Press, 1990.
__________. Performance Theory. New York and London: Routledge, 1988

__________. Between Theater and Anthropology. Philadelfia: The University of Pennsylvanis Press, 1985

SCHNELL, I. Perceptions of Israeli Arabs: Territoriality and Identity. Tel Aviv: Research in Etthnic Relations Series, 1994

SHIRAZI, M.S. Libro de las penetraciones metafísicas. El Salvador: Biblioteca Islaâmica Ahlul Bait Press, 2004

SILVA, A.C. A encenação no coletivo: desterritorializações da função do diretor no processo colaborativo. 2008. 222f. (Doutorado em Artes) - Departamento de Artes Cênicas da Ecola de Comunicação e Artes da USP. Universidade de São Paulo, São Paulo.

SILVA, S. Os bairros do Brás e Bom Retiro e a Metrópole Informacional. In: Boletim Goiano de Geografia, v.35, n.1, p.91--113, jan/abril, 2015.

SLEPOJ, V. Capire i sentimenti. Milano: A. Mondadori, 2007

SOJA, E. W. Geografias Pós-Modernas. Rio de Janeiro: Zahar, 1993

__________. The political Organization of Space. Washington, D.C: AAG Comission on College Geography, 1971

SOPHER, David. Geography of Religions. London: Englewood Cliffs, Prentice Hall Inc.1976

SPOLIN, V. Improvisação para o teatro. São Paulo: Perspectiva, 1987.

SOUZA, M. O povo da Caixa 25 de Março: memórias da imigração síria e libanesa em São Paulo. FFLCH-USP: Tese de Doutorado, 2002.

SUBHANI, Y. La Historia del Profeta del Islam, Muhammad (BP). Qom: Fundación Cultural Oriente, 2006

SUHRAWARDÎ. Sihâb al-Dîn Yahya. The Philosophy of Ilumination. John Walbridge & Hossein Ziai (orgs.). Provo/Utah: Brigham University Press, 1999.

TABAR, P. Lebanon: A country of Emigration and Immigration. Beirut: LAN Press, 2010.

___________. Ashura in Sydney: A transformation of a religious ceremony in the context of a migran Society. Journal of Intercultural Studies, 2002

TABATABA'I, H. O Xiismo no Islam. Trad.Ahmed Abdul Monhem El-Horr. Arresala: São Paulo, 2008

THIOLLENT, M. Metodologia da Pesquisa-Ação. São Paulo: Cortez,1985.

THURFJELL, D. Living Shi'ism; Instances of Ritualisation among Islamist Men in Contemporany Iran. Boston: Brill, 2006

TRAUMANN, A. Os Militares e os Aiatolás: Relações Brasil-Iran de 1979 a 1985. Rio de Janeiro: Paco Editorial, 2016

TRIPP. C. A History of Iraq. London: Cambridge University Press, 2002

TRUZZI, O. M. S. De mascates a Doutores: Sírios e libaneses em São Paulo. São Paulo: HICITEC, 1997

TUAN, Yi-Fu. Humanistic geography. Annals of the Association of American Geographers, Washington, v. 66, n. 2, p. 266-276, jun. 1976.

____________. Topophilia: a study of environmental perception, attitudes, and values. Englewoods Cliffs: Prentice-Hall, 1974.
¬¬¬¬¬ ____________. Place: an experiential perspective, Geographical Review, Nova York, v. 65, n. 2, p. 151-165, abr. 1975a.

____________. Espaço e lugar: a perspectiva da experiência. São Paulo: Difel. 1983.
___________ . Topofilia – Um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. Londrina: EDUEL, 2012

TURNER, Victor. The Anthropology of Performance. New York: PJA Publications, 1988.

VAN GENNEP, A. Os Ritos de passagem. Petrópolis: Vozes, 1978

VÉRAS, M. Cortiços no Brás: velhas e novas formas da habitação popular na São Paulo industrial. Revista Analize Social, 1994, p 599-629.

__________. O Bairro do Brás em São Paulo: um século de transformações no espaço urbano ou diferentes versões da segregação social [Tese de Doutorado], Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1991.

VERSIANI, D. B. Autoetnografia: uma alternativa conceitual. Revista Letras de Hoje. v.37, nº4. 2002, pp. 57-72

VIDAL DE LA BLACHE, P. As características próprias da Geografia. In:CHRISTOFOLETTI, A (Org.). Perspectivas da Geografia. São Paulo: Difel, 1995.

VILLAÇA, F. Espaço Intra-Urbano no Brasil. São Paulo: Studio Nobel e FAPESP, 2009.

WAQAR, H. A Hidden Hand. Sydney: Forteen Publications, 2011

WEBER, M. The Sociology of Religion. Beacon Press, 1993

WODWOORD, K. Identidade e Diferença: a perspectiva dos estudos culturais. 3ªed. Petrópolis: Vozes, 2000.

YANN, R. Le Shi'isme en Iran. Paris: J Maisonneuve, 1980.

ZAMAN, M. Q. A Venture in Critical Islamic Historiography and the Significance os Its Failure. Numen, Vol. 41, No. 1 (Jan., 1994), pp. 26-50.

ZUMTHOR, P. A letra e a voz. A “literatura” medieval. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

____________. Introdução à poesia oral. São Paulo: Hucitec, 1997