Um rio de opinião subterrâneo: contrapúblicos terrivelmente evangélicos

Main Article Content

Leandro de Paula

Resumo

Este artigo persegue dois objetivos centrais. O primeiro consiste em indicar certa representação do segmento evangélico verificável na produção de conglomerados de mídia do país na última década, que concorreu para a generalização de imaginários em torno desta identidade religiosa. O segundo propósito é apontar como essas imagens recorrentes suscitaram um discurso reativo de mídias noticiosas evangélicas a respeito da imprensa secular, questionada em sua capacidade de vocalizar o interesse público. Baseado em ferramentas de Análise do Discurso, o artigo investiga conteúdos publicados entre 2007 e 2019 pela revista Época, pelo jornal Folha de São Paulo, pela revista Cristianismo Hoje e pelo site Gospel Prime. As conclusões apontam para a emergência de uma disputa pelo sentido do “público“ entre mídias seculares e religiosas, e para a crescente posicionalidade dos evangélicos frente à oferta da grande imprensa.

Article Details

Como Citar
DE PAULA, L. Um rio de opinião subterrâneo: contrapúblicos terrivelmente evangélicos. HORIZONTE - Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religião, v. 18, n. 56, p. 570, 31 ago. 2020.
Seção
Artigos/Articles: Dossiê/Dossier

Referências

ALBUQUERQUE, A. O papel da imprensa no debate público: impasses contemporâneos. Cadernos Adenauer, v. 10, 2019, pp. 11-25.

ALMEIDA, R. A onda quebrada - evangélicos e conservadorismo. Cad. Pagu [online], n. 50, e175001. Epub June 26, 2017.

ASAD, T. Formations of the Secular: Christianity, Islam, Modernity. Stanford University Press, 2003.

BAKKER, A. Entre telas e orações: religião e mídia em uma comunidade evangélica da Ilha Grande. Monografia de Conclusão de Graduação em Ciências Sociais, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2006.

BALLOUSSIER, A. V. Eles escolheram esperar. Folha de São Paulo, São Paulo, 18 abr. 2014. Disponível em: < https://religiosamente.blogfolha.uol.com.br/2014/08/18/eles-escolheram-esperar// >. Acesso em: 23 fev. 2020.

BALLOUSSIER, A. V. No princípio era o verbo. Folha de São Paulo, São Paulo, 29 out. 2013a. Disponível em: < http://religiosamente.blogfolha.uol.com.br/2013/10/29/no-principio-era-o-verbo/ >. Acesso em: 23 fev. 2020.

BALLOUSSIER, A. V. Pergunte à Raíssa. Folha de São Paulo, São Paulo, 3 fev. 2015. Disponível em: < https://religiosamente.blogfolha.uol.com.br/2015/02/03/pergunte-a-raissa// > Acesso em: 23 fev. 2020.

BALLOUSSIER, A. V. Qual é a sua graça?. Folha de São Paulo, São Paulo, 4 nov. 2013b. Disponível em: < https://religiosamente.blogfolha.uol.com.br/2013/11/04/qual-e-a-sua-graca// > Acesso em: 23 fev. 2020.

BIRMAN, P. (Org). Religião e espaço público. São Paulo: Attar Editorial, 2003.

BORGES, A. 'O Estado é laico, mas esta ministra é terrivelmente cristã', diz Damares Alves. O Estado de São Paulo, São Paulo, 2 jan. 2019. Disponível em: < https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,o-estado-e-laico-mas-esta-ministra-e-terrivelmente-crista-diz-damares-alves,70002664861 > Acesso em: 11 jan. 2021.

BORGES, E. Exército de Pinóquios. Época. 19 abr. 2018. Disponível em: < https://epoca.globo.com/brasil/noticia/2018/04/o-exercito-de-pinoquios.html. > Acesso em: 27 fev. 2020.

BRANDÃO, J. Pastores que oprimem. Cristianismo Hoje, n. 11, pp. 18-20, jun./jul. 2009b.

BRANDÃO, J. Pesca de arrastão: Rede Evangélica Nacional de Ação Social mobiliza ativistas cristãos do Terceiro Setor. Cristianismo Hoje, n. 10, pp. 48-49, abr./mai. 2009a.

BRUM, E. A dura vida dos ateus em um Brasil cada vez mais evangélico. Eliane Brum, 14 nov. 2011. Disponível em: < http://elianebrum.com/opiniao/colunas-na-epoca/a-dura-vida-dos-ateus-em-um-brasil-cada-vez-mais-evangelico/ > Acesso em: 24 fev. 2020.

CACERES, M. Associação indígena e PT vão ao STF contra missões em tribos isoladas. Gospel Prime, 15 dez. 2020b. Disponível em: < https://www.gospelprime.com.br/associacao-indigena-e-pt-vao-ao-stf-contra-missoes-em-tribos-isoladas/ > Acesso em 11 jan. 2021.

CACERES, M. Filha de Bolsonaro é batizada nas águas em cerimônia em Brasília. Gospel Prime, 9 nov. 2020. Disponível em: < https://www.gospelprime.com.br/filha-de-bolsonaro-e-batizada-na-aguas-em-cerimonia-em-brasilia/ > Acesso em 11 jan. 2021.

CALDEIRA, R. C.; TONIOL, R. Catolicismo Eclipsado. Saída pela direita – Blog do Fábio Zanini - Folha de São Paulo, São Paulo, 31 jul. 2020. Disponível em: < https://saidapeladireita.blogfolha.uol.com.br/2020/07/31/artigo-mostra-importancia-do-catolicismo-para-ascensao-do-conservadorismo-no-brasil/ > Acesso em 03/01/2021.

CALGARO, F.; MAZUI, G. Bolsonaro diz que vai indicar ministro 'terrivelmente evangélico' para o STF. G1, 10 jul. 2019. Disponível em: < https://g1.globo.com/politica/noticia/2019/07/10/bolsonaro-diz-que-vai-indicar-ministro-terrivelmente-evangelico-para-o-stf.ghtml > Acesso em 11 jan. 2021.

CAMPOS, L. S. Evangélicos, pentecostais e carismáticos na mídia radiofônica e televisiva. Revista USP, (61), 2004, pp. 146-163.

CAMURÇA, M. Um poder evangélico no Estado brasileiro? Mobilização eleitoral, atuação parlamentar e presença no governo Bolsonaro. Revista Nupem, v. 12, n. 25, 2020, pp. 82-104.

CARRANZA, B. Evangélicos: o novo ator político. In: GUADALUPE, J.; CARRANZA, B. (Org.). Novo ativismo político no Brasil: os evangélicos do século XXI. Rio de Janeiro: Konrad Adenauer Stiftung, 2020, p. 171-192.

CHAGAS, V. Uma alternativa para escapar à tabloidização ou uma forma de tabloidização alternativa? O mercado brasileiro de jornais populares e a economia política da imprensa escrita. Revista Brasileira de Ciência Política. Brasília, n. 22, jan./abr. 2017, p. 7-48.

COSTA, S. Contextos de construção do espaço público no Brasil. Novos Estudos CEBRAP, 47, pp. 179-192, 1997.

CUNHA, M. N. “Vinho novo em odres velhos”: Um olhar comunicacional sobre a explosão do gospel no cenário religioso evangélico no Brasil. Tese de Doutorado em Comunicação, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2004.

CUNHA, M. N. Elucidações contemporâneas nos estudos brasileiros em mídia e religião: a perspectiva das mediações culturais e comunicacionais. Revista Famecos: mídia, cultura e tecnologia. Porto Alegre, v. 23, n. 2, mai./ago. 2016a.

CUNHA, M. N. Religião no noticiário: marcas de um imaginário exclusivista no jornalismo brasileiro. E-Compós, Brasília, v.19, n.1, pp.1-21, jan/abr 2016b.

DOUGLAS, C. Religion and Fake News: Faith-Based Alternative Information Ecosystems in the US and Europe. The Review of Faith & International Affairs, 16:1, pp. 61-73, 2018.

EFREM FILHO, R. “Os evangélicos” como nossos “outros”: sobre religião, direitos e democracia. Religião e Sociedade, Rio de Janeiro, 39 (3), pp. 124-151, 2019.

FERNANDES, C. “Estão trocando o Evangelho de Cristo por um outro evangelho. Cristianismo Hoje, out./nov. 2008, p. 56-58.

FERNANDES, C.; SIMAS, M. A Palavra em forma de revista. Ultimato. Belo Horizonte, 14 out. 2016. Disponível em: < https://www.ultimato.com.br/conteudo/a-palavra-em-forma-de-revista >. Acesso em: 26 fev. 2020.

FOUCAULT, M. A Arqueologia do Saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

FRESTON, P. Evangélicos na política brasileira. Religião & Sociedade, Rio de Janeiro, v. 16, n. 1-2, pp. 26-44, 1992.

GONÇALVES JR., V.; SCHWENGBER, T. Inocentes sob risco. Cristianismo Hoje, n. 1, out./nov. 2007, pp. 10-14.

HABERMAS, J. Mudança estrutural da esfera pública: investigações quanto a uma categoria da sociedade burguesa. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2003.

HIRSCHKIND, C. Existe um corpo secular? Religião & Sociedade, v. 37, n. 1, 2017, pp. 175-189.

JUNGBLUT, A L. Os evangélicos brasileiros e a colonização da internet. Ciencias Sociales y Religión/Ciências Sociais e Religião. Porto Alegre, ano 4, n. 4, p.149-166, out. 2002.

KIVITZ, E. R. Evangélicos, evangelicais e fundamentalistas. Cristianismo Hoje, n. 1, pp. 24-25, out./nov. 2007.

LUNA, N. A controvérsia do aborto e a imprensa na campanha eleitoral de 2010. Cadernos CRH, vol.27, n.71, 2014.

MACHADO, L.; FERNANDES, C. O fantasma da intolerância. Cristianismo Hoje, n. 13, pp. 14-19, out./nov. 2009.

MARTINS, I.; ROCHA, L. A fé entrou na campanha. Época, São Paulo, 8 out. 2010. Disponível em: < http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI178504-15223,00-A+FE+ENTROU+NA+CAMPANHA.html > Acesso em 20 fev. 2020.

MONITOR. Facebook, 2 nov. 2017. Disponível em: < https://pt-facebook.com/monitordodebatepolitico/posts/1582544085140382/> Acesso em 11 jan. 2021.

NOTA DE ESCLARECIMENTO. Gospel Prime. 20 abr. 2018. Disponível em < https://www.gospelprime.com.br/nota-de-esclarecimento-o-exercito-de-pinoquios-revista-epoca/ >. Acesso em 28 fev. 2020.

OOSTERBAAN, M. “‘Escrito pelo Diabo’: interpretações pentecostais das telenovelas”. Religião & Sociedade. v. 23, n. 2, Rio de Janeiro: ISER, 2003.

PAULA, L.. Entre a Virtude e o Risco: sobre religião e opinião pública. Rio de Janeiro: Tese de Doutorado em Comunicação e Cultura, UFRJ.

POLICARPO, A. et al. A eleição do “kit gay”. Agência Pública, 17 out. 2018. Disponível em: < https://apublica.org/2018/10/a-eleicao-do-kit-gay/ > Acesso em 11 jan. 2021.

QUEM SOMOS. Gospel Prime. Disponível em: < https://www.gospelprime.com.br/quem-somos > Acesso em: 11 jan. 2021.

REGA, L.. Evangélicos sob Inquisição. Vigiai.net. 7 out. 2013. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2020.

RODRIGUES, M. A hipocrisia da extrema imprensa. Gospel Prime. 6 de março de 2019. Disponível em < https://www.gospelprime.com.br/a-hipocrisia-da-extrema-imprensa/> Acesso em 28 fev. 2020.

SANT’ANA, R. A música gospel e os usos da “arma da cultura”: reflexões sobre as implicações de uma emenda. Revista Intratextos, Rio de Janeiro, v. 5, n. 1, pp. 23-41, 2013.

SCHEWNGBER, T. Sala de casa, sala de aula. Cristianismo Hoje, n. 9, pp. 14, fev./mar. 2009b.

SCHWENGBER, T. Cabo de guerra no Congresso. Cristianismo Hoje, n. 2, pp. 8-12, dez. 2007/jan. 2008.

SCHWENGBER, T. Homens que ferem. Cristianismo Hoje, n. 10, pp. 14-16, mai./jun. 2009a.

SILVA, A. P. Nas tessituras do Império do Brasil: o protestantismo sob o olhar da imprensa periódica secular (1860-1870). Dissertação de Mestrado em História, Universidade Federal da Paraíba. Campina Grande, 2015.

SIMAS, M. Igreja, uma necessidade. Cristianismo Hoje, n. 19, pp. 7, out./nov. 2010.

SIMAS, M. Informação com encorajamento, união e edificação. Cristianismo Hoje, n. 1, pp. 6, out./nov. 2007.

SINGER, S. Santo ou Satanás? Folha de São Paulo, São Paulo, 7 abr. 2013. Disponível em: < https://www1.folha.uol.com.br/fsp/ombudsman/102543-santo-ou-satanas.shtml >. Acesso em: 24 fev. 2020.

TORRES, H. B. O telejornalismo na construção da identidade religiosa: representações evangélicas no Jornal Nacional e Jornal da Record e sua recepção por fiéis metodistas e batistas. Dissertação de mestrado em Comunicação, Universidade Federal de Juiz de Fora. Juiz de Fora, 2011.

URIBE, G. Bolsonaro diz que ministro 'terrivelmente evangélico' da AGU é bom nome para o STF. Folha de São Paulo, São Paulo, 11 jul. 2019. Disponível em: < https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/07/bolsonaro-diz-que-ministro-terrivelmente-evangelico-da-agu-e-bom-nome-para-o-stf.shtml > Acesso em 11 jan. 2021.

WARNER, M. Publics and Counterpublics (abbreviated version). Quarterly Journal of Speech, v. 88, n. 4, pp. 413-425, November, 2002.