A polêmica sobre supostos “empréstimos” do Budismo ao Cristianismo e sua relevância para a fase inicial da Ciência da Religião institucionalizada (The polemics on alleged “borrowings” of Christianity from Buddhism). DOI: 10.5752/P.2175-5841.2013v11n31p914

  • Frank Usarski PUC-SP
Palavras-chave: Budismo. Cristianismo. Estudos Comparados da Religião. História da Ciência da Religião. Buddhists sources. Christian scriptures. Comparative Religion. History of Science of Religion

Resumo

Na segunda década do século XX iniciou-se um debate polêmico sobre a possibilidade de que fontes budistas tenham influenciado escrituras cristãs. Nas décadas seguintes, o assunto tornou-se um tópico intensamente debatido em círculos acadêmicos da época, mas a controversa se acalmou ainda antes da Primeira Guerra Mundial. O presente artigo oferece um resumo sistemático do debate em questão e possibilita a hipótese de que em dois sentidos a discussão era sintomática para os Estudos da Religião da época. Primeiro, o debate era expressão de um interesse comparativo nas religiões que começou a se articular ainda antes da institucionalização da Ciência da Religião em universidades europeias. Segundo, após a incorporação oficial da Ciência da Religião nos currículos acadêmicos, as conquistas teóricas e instrumentais no âmbito da disciplina sensibilizaram para o caráter especulativo dos argumentos a favor da chamada “hipótese da dependência” e contribuíram para o declínio da discussão sobre supostos “empréstimos” do Budismo ao Cristianismo.

Palavras-chave: Fontes budistas. Textos cristãos. Estudos Comparados da Religião. História da Ciência da Religião.

 

Abstract

The second half of the 20th century witnessed the upswing of a polemic debate about the possibility that Buddhist sources may have influenced Christian scriptures. For the next decades, the issue became an intensely debated topic within certain academic circles, until the controversy lost its momentum before World War I. The present article offers an overview of the debate and argues that the controversy was in a twofold sense symptomatic for Religious Studies in the time under investigation. Firstly, the debate was an expression of the comparative impetus, which became prominent even before its institutionalization in European universities. Secondly, after the official incorporation of Religious Studies into the academic curriculum, the discipline’s theoretical and instrumental conquests shed a light on the speculative character of the arguments in favor of the so called “dependency-hypothesis” and contributed to the decline of the debate about the possibility that Christian scriptures could have borrowed material from Buddhist sources.

Keywords:Buddhists sources. Christian scriptures. Comparative Religion. History of Science of Religion

 

Biografia do Autor

Frank Usarski, PUC-SP
Bolsista de Produtividade em Pesquisa 2 | Orientador de Doutorado
Doutorado em Ciência da Religião pelo Universitat Hannover, Alemanha(1987)
Pós-Doutorado pelo Universitat Hannover, Alemanha(1993)
Atuação em Ciência da Religião
Professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo , Brasil
Publicado
26-09-2013
Como Citar
USARSKI, F. A polêmica sobre supostos “empréstimos” do Budismo ao Cristianismo e sua relevância para a fase inicial da Ciência da Religião institucionalizada (The polemics on alleged “borrowings” of Christianity from Buddhism). DOI: 10.5752/P.2175-5841.2013v11n31p914. HORIZONTE - Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religião, v. 11, n. 31, p. 914-943, 26 set. 2013.