O Islã no Brasil: malês e “árabes” - dois momentos da presença muçulmana no contexto brasileiro

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Edmar Avelar Sena

Resumo

Este artigo apresenta alguns aspectos históricos da presença do Islã no Brasil e analisa acontecimentos como a revolta dos escravos Malês na Bahia e os fluxos migratórios de sírios e libanesas para o Brasil. Trata, portanto, de questões sobre a religião e sua estruturação nesses dois contextos históricos. O objetivo central é demonstrar que a presença do Islã em solo brasileiro desde o século XIX, proporcionada pelo tráfico de escravos trazidos da África, conhecidos como malês, nada tem a ver com as comunidades muçulmanas que aqui se estabeleceram a partir do século XX, com as imigrações de sírias e libanesas. Esses dois momentos históricos foram relatados aqui a partir de pesquisa bibliográfica que procurou analisar condições de possibilidades de estabelecimento desta religião em campo brasileiro, sendo que da fase das imigrações sírias e libanesas resultaram as comunidades contemporâneas. Nos dois casos, constata-se que o Islã no Brasil foi uma religião de estrangeiros, étnica, e que só agora parece se abrir para uma realidade mista, com a entrada de convertidos sem ascendência árabe. Não obstante, observa-se que mesmo tendo feito parte de um período da história, esta religião ainda é vista com certo estranhamento, mas se apresenta como mais uma opção no contexto religioso do país.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
SENA, E. A. O Islã no Brasil: malês e “árabes” - dois momentos da presença muçulmana no contexto brasileiro. HORIZONTE - Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religião, v. 13, n. 38, p. 829-861, 4 jul. 2015.
Seção
Artigos/Articles: Dossiê/Dossier
Biografia do Autor

Edmar Avelar Sena, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Professor do Departamento de Ciência da Religião da Pontíficia Universidade CAtólica de Minas Gereais.