O Êxodo como tradição de Israel Norte, sob a condução de El e Javé na forma de touro jovem

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

José Ademar Kaefer

Resumo

O Êxodo é uma das tradições fundantes de Israel e Judá. Porém, se Israel enquanto povo é oriundo de Canaã, como entender o processo de libertação do Egito? O artigo busca mostrar que a tradição do Êxodo se formou em Israel Norte, possivelmente durante o domínio egípcio de Sheshong I (945-925), campanha que se encontra registrada nos muros do templo de Karnak, no Egito, o qual derrocou o nascente reino de Saul. O artigo mostra também que nos santuários de Betel, Siquém e Dã havia um culto a uma divindade representada na imagem de um touro, a quem era atribuída a libertação do Egito. No princípio essa divindade era o Deus El, mais tarde, porém, passou a ser o Deus Javé, que absorveu os atributos de El, inclusive o culto na forma de touro. A caminhada pelo deserto é uma tradição independente e só mais tarde foi anexada à tradição da libertação do Egito. É possível que ela tenha surgido em Kuntillet ‘Ajrud, um entreposto para cobrança de tributo situado no deserto do Sinai e dominado por Israel Norte durante o reinado de Jeroboão II, na primeira metade do século VIII a.C.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
KAEFER, J. A. O Êxodo como tradição de Israel Norte, sob a condução de El e Javé na forma de touro jovem. HORIZONTE - Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religião, v. 13, n. 38, p. 878-906, 3 jul. 2015.
Seção
Artigos/Articles: Temática Livre/Free subject
Biografia do Autor

José Ademar Kaefer, Universidade Metodista de São Paulo - UMESP

Doutor em teologia bíblica pela Westfälische Wilhelms-Universität Münster, Alemanha. Professor titular de Antigo Testamento do Programa de Mestrado e Doutorado em Ciências da Religião da Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Coordenador do Grupo de Pesquisa “Arqueologia do Antigo Oriente Próximo” (www.metodista.br/arqueologia).