Para ler Gauchet 20 anos depois

Carlos Alberto Steil

Resumo


Em 1985 Marcel Gauchet publicou seu livro Le désenchantement du monde. Une histoire politique de la religion (Galimard) que veio a preencher uma lacuna em termos de grandes sínteses nos estudos de sociologia da religião. Sua análise da religião mostra que, longe de se reduzir a uma superestrutura, o religioso tem modelado ativamente a realidade coletiva e suas formas políticas.  Mobilizado pelo estudo desta obra, há mais de vinte anos atrás, publiquei o artigo “Para ler Gauchet”, na revista Religião e Sociedade (1994). Neste artigo retomo a leitura de Désenchantement du Monde  e do meu próprio texto, para pensar criticamente as teses de Gauchet a partir de três linhas de interseção dentro da produção atual das ciências sociais da religião. A primeira está referida à crítica que Thomas Csordas. Na segunda, discuto o lugar subordinado que a religião ocupa no pensamento de Gauchet e proponho a urgência em se superar a dicotomia entre o secular e o religioso. A terceira linha apresenta uma crítica ao pensamento ocidental a partir do pós-colonial.

 


Palavras-chave


Marcel Gauchet Desencantamento do mundo. Teoria da religião. Pós-colonialismo. Modernidade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5752/P.2175-5841.2017v15n46p364

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Esta obra está licenciada sob uma Attribuiton 4.0 Internacional:  
Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0)

 

Redes Sociais:

 

 

Filiada: Apoio:

Logotipo do IBICT

 

 

 

Indexadores e Repositórios/Banco de dados:


Latindex Sumários de Revistas   Brasileiras



 

Presença em algumas bibliotecas no exterior: