O Conceito de Ética no Candomblé

Main Article Content

Volney José Berkenbrock

Resumo

Este texto irá apresentar os pressupostos para se pensar o conceito de ética na religião do Candomblé e de sua visão de mundo. Na visão de mundo do Candomblé, a existência é dividida em dois níveis: o Orum e o Aiyê. A realidade finita, individualizada e histórica é a existência Aiyê. Mas esta é uma existência que tem sua origem no Orum, a realidade permanente. No Orum tudo existe sempre. Quem administra as existências individualizadas são as forças chamadas de Orixás. Cada ser humano é filho ou filha de um Orixá. A ética no Candomblé se constrói a partir da relação entre o adepto e o seu Orixá. Não há assim no Candomblé uma ética de valores ou de princípios. A ética no Candomblé é uma ética relacional. Ela depende da relação de cada pessoa com o seu Orixá e da manifestação deste. Depende também do estágio de iniciação do fiel, pois cada estágio gera diferentes obrigações. A relação do adepto com o seu Orixá tem por objetivo alcançar uma existência em equilíbrio, numa busca que é constante e dinâmica.

Article Details

Como Citar
BERKENBROCK, V. J. O Conceito de Ética no Candomblé. HORIZONTE - Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religião, v. 15, n. 47, p. 905-928, 30 set. 2017.
Seção
Artigos/Articles: Temática Livre/Free subject