A Conferência Episcopal de Medellín: inspiração para uma mística latino-americana e caribenha

Carlos Frederico Barboza de Souza

Resumo


A proposta deste artigo é pensar em uma mística que nasça da inspiração da II Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano realizada na cidade de Medellín, Colômbia, no período de 24 de agosto a 6 de setembro de 1968. Após 50 anos deste evento inaugurador de um rosto latino-americano e caribenho da Igreja Católica, com um viés ecumênico e atento aos “sinais dos tempos”, desenvolveu-se, também, uma mística singular e vinculada à realidade vivida na América Latina. Neste sentido, este artigo abordará a singularidade da mística que nasce de Medellín e apontará para suas especificidades: uma mística histórica e não dicotômica; integral; compassiva e centrada no serviço, sobretudo, aos empobrecidos; diaconal e vivida no dinamismo do amor; experimentada nas Comunidades de Base; profética e libertadora; pautada em uma leitura engajada da Bíblia; e atenta aos Sinais dos Tempos. Apoiado em um método de revisão bibliográfica e em diálogo com autores que abordam o documento conclusivo da Conferência, em um primeiro momento, este artigo introduzirá a inovação promovida por Medellín, sugerindo-o como um carisma eclesial que pode ser atualizado na realidade contemporânea. Em seguida, abordará as especificidades da mística que nasce naquele momento.

Palavras-chave


Mística; Diálogo inter-religioso; Conferência Episcopal de Medellín

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5752/P.2175-5841.2018v16n50p698-728

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Esta obra está licenciada sob uma Attribuiton 4.0 Internacional:  
Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0)

 

Redes Sociais:

 

 

Filiada: Apoio:

Logotipo do IBICT

 

 

 

Indexadores e Repositórios/Banco de dados:


Latindex Sumários de Revistas   Brasileiras



 

Presença em algumas bibliotecas no exterior: