Peregrinação e santuário: reflexões teológicas na Bíblia hebraica

Palavras-chave: peregrinação, santuário, tradição judaica, Bíblia hebraica

Resumo

Um dos principais antecedentes históricos e religiosos para a prática contemporânea do turismo religioso é a peregrinação. De fato, a prática milenar da peregrinação se destaca particularmente na tradição judaica. O presente artigo objetiva explorar os contornos teológicos da peregrinação no contexto da Bíblia hebraica, mais especificamente nos livros de Gênesis, Êxodo e Salmos. Para tanto, o estudo se vale de uma metodologia bibliográfica que leva em conta, para a sua reflexão, os conceitos de tempo, espaço e liminaridade. Nesse sentido, o artigo inicia com a identificação de padrões de peregrinação nas narrativas patriarcais de Gênesis. Em seguida, o estudo explora o paradigma da peregrinação na narrativa de Êxodo. Finalmente, o artigo discute as festas de peregrinação e o uso litúrgico de Salmos. As conclusões do presente estudo destacam a qualidade espiritual da peregrinação na tradição judaica, cujo clímax é a experiência religiosa de Deus no templo. De forma mais abrangente, a tradição teológica da peregrinação na Bíblia hebraica serve de base para a experiência espiritual contemporânea, onde a vida como um todo é interpretada em termos de peregrinação.

Biografia do Autor

Adriani Milli Rodrigues
Doutor em Teologia pela Andrews University (EUA). Mestre em Ciências da Religião pela UMESP. Professor de Teologia Sistemática no UNASP (Engenheiro Coelho-SP).
Publicado
30-04-2019
Como Citar
RODRIGUES, A. M. Peregrinação e santuário: reflexões teológicas na Bíblia hebraica. HORIZONTE - Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religião, v. 17, n. 52, p. 271-299, 30 abr. 2019.