Dimensões do feminino na Fiel e Verdadeyra Relaçaõ que dá dos sucessos de sua vida a creatura mais ingrata a seu Creador por obediência de seus Padres espirituaes e novamente tornada a escrever por hum sucesso na era de 1685 annos de Clara do Santís

Milheiro,$space}Dalila Maria Teixeira
Mestrados da Universidade Aberta, Universidade Aberta de Lisboa
junho, 2004
 
Professora de Português (Licenciatura em Línguas e Literaturas Modernas, variante em Estudos Portugueses pela faculdade de letras da Universidade de Coimbra - 1993); Formadora nas áreas da didática do Português e da Multiculturalidade; Mestrado em Estudos sobre as Mulheres na Universidade Aberta (2004);Investigadora integrada do Centro de Estudos das Migrações e Relações Interculturais -CEMRI- da Universidade Aberta. Atualmente
 

Resumo

A dissertação consiste num estudo da Fiel e Verdadeyra Relaçaõ (…), autobiografia de Clara do Santíssimo Sacramento, escrita entre 1685 e 1703.
Antónia Margarida de Castelo Branco renuncia à vida secular e entra para o Convento da Madre de Deus, tomando o nome de Soror Clara do Santíssimo Sacramento. O relato da vida da Religiosa surge como uma forma de se conhecer e de expiar os seus pecados, embora o processo da escrita se revele difícil.
Pretende-se com o presente trabalho compreender a obra numa perspetiva que reflita a mentalidade barroca a situação das mulheres nesse período.
O nosso intuito é configurar as diversas dimensões do universo feminino presente no texto: o estatuto social, as vivências pessoais, os conflitos íntimos, a experiência do corpo, o quotidiano conventual e a escrita como afirmação de identidade.
A descoberta de uma mulher, com um percurso único no seu tempo, fez-nos querer conhecer essa realidade, sentindo o pulsar de uma voz feminina. As questões que nos ocupam são: Que mulher se exprime neste texto? Que texto se exprime nesta mulher?
Com este trabalho pretende-se valorizar a presente Autobiografia como um registo valioso da palavra da mulher tornada religiosa e escritora. Esperamos dar o nosso contributo válido para o domínio dos Estudos das Mulheres, reconstruindo e divulgando um espaço de estar, viver e sentir através de uma mulher singular e da sua escrita.