O Espiritismo, "esta loucura do século XIX": Ciência, Filosofia e Religião nos escritos de Allan Kardec

Araujo,$space}Augusto César Dias de (acdaraujo@gmail.com)
Programa de Pós-graduação em Ciência da Religião, Universidade Federal de Juiz de Fora
fevereiro, 2014
 
Graduado em Filosofia pela Universidade Federal de São João del-Rei [UFSJ]. Mestre e doutor pelo Programa de Pós-graduação em Ciência da Religião da Universidade Federal de Juiz de Fora [PPCIR/UFJF]. Docente de Filosofia no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba [IFPB].
 

Resumo

Nascido em meio às disputas doutrinárias do Espiritismo brasileiro, entre o final do século XIX e as primeiras décadas do século XX, o chamado tríplice aspecto tem sido apresentado como a fórmula mais adequada para definir a natureza ou identidade da doutrina espírita tal como foi apresentada por Allan Kardec [1804-1869] em sua obra. Em sua configuração mais comum – que será analisada nesta tese – esta fórmula afirma que o Espiritismo seria uma doutrina simultaneamente científica, filosófica e religiosa. E, embora o fundador do Espiritismo nunca tenha se referido em seus escritos a este tríplice aspecto, os conceitos nele envolvidos são, de tal forma, centrais para a compreensão do processo de formação da doutrina kardeciana, que uma averiguação junto aos textos-fonte deste movimento se torna necessária. Somente assim poderemos definir se, de fato, o tríplice aspecto reflete, em essência, o pensamento de Kardec acerca do problema da identidade do Espiritismo. O objetivo deste trabalho, portanto, é realizar esta investigação; buscando compreender de que modo Kardec relaciona os conceitos que constituem o tríplice aspecto ao conceito de Espiritismo ao longo de todo o percurso de composição de sua obra doutrinária. Para a consecução deste objetivo nos debruçamos sobre o corpus kardeciano a fim de interpretá-lo a partir de uma postura de crítica imanente ao papel dos conceitos nesta obra, bem como ao papel desempenhado por Kardec na composição da mesma. Ao final, esperamos oferecer elementos para uma compreensão mais acurada do processo de formação identitária do Espiritismo.

Palavras-chave: Espiritismo. Ciência. Filosofia. Religião.