RELIGIÃO, VIOLÊNCIA E POLÍTICA NO BRASIL vivemos em uma Democracia ou em um Estado de Exceção?

Main Article Content

Glauco Barsalini

Resumo

Apesar dos avanços que se pode perceber na Nova República brasileira, no que concerne aos direitos humanos, em que se incluem os direitos das minorias, bem como os direitos difusos, observa-se, no contexto da própria democracia, a escalada dos discursos e das propostas políticas de cunho ultraconservador, notoriamente também lastreadas em movimentos religiosos de caráter moralista. Seria este um fenômeno atípico, anacrônico e desconectado das estruturas de poder do Brasil? Ou ele é apenas uma das faces, talvez a mais reveladora, da forma como se constitui a política e a economia neste país, e que ganha, nos últimos tempos, enorme visibilidade, galgando o podium da política institucional nacional ao ter, como seu porta-voz, o próprio presidente da República? O caráter quase nada dialógico dessa forma de fazer política, arvorada na intolerância e no sectarismo, indica uma anomalia na tradição política brasileira ou demonstra, sem qualquer prurido, o caráter autoritário e violento de nosso Estado e de nossas elites políticas, sociais e econômicas? No vértice da teologia política, este artigo pretende investigar as relações entre a religião, a violência e a política no Brasil, entendendo que estamos, ainda, muito distantes de um estado, de fato, democrático.

Article Details

Como Citar
BARSALINI, G. RELIGIÃO, VIOLÊNCIA E POLÍTICA NO BRASIL. INTERAÇÕES, v. 15, n. 1, p. 108-120, 10 jul. 2020.
Seção
ARTIGOS
Biografia do Autor

Glauco Barsalini, PUC Campinas

Pós-Doutor em Teologia pela Loyola University Chicago e Doutor em Filosofia pela UNICAMP. Mestre em Multimeios pela UNICAMP (2001), bacharel e licenciado em Ciências Sociais pela UNICAMP (1995; 1997), bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas – PUC-Campinas (2002). Professor Pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião e da Faculdade de Ciências Sociais da PUC-Campinas. Membro do Grupo de Pesquisa Ética, Política e Religião: questões de fundamentação (CNPq). Número ORCID:  0000-0001-6217-8224. E-mail: glaucobarsalini@gmail.com.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. O reino e a glória. São Paulo: Boitempo, 2011.
ALMEIDA, Ronaldo de. Bolsonaro Presidente: conservadorismo, evangelismo e a crise brasileira. Novos Estudos CEBRAP. São Paulo, v. 38, jan.-abr. 2019. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-33002019000100010. Acesso em: 20 set. 2019.

BARROS, Douglas Ferreira. Atuação teológico-política exclusivista: confrontos em torno de religião e direitos no Brasil contemporâneo. In: SOTO, Boris Briones; HIJERRA, Stefanie Butendieck; CAU, Cremildo António; OPAZO, Andrea Monsálvez. (org.). Breviario multidisciplinario sobre el fenómeno religioso. Buenos Aires: CLACSO, 2019, v. 01, p. 12-400.

BARSALINI, Glauco. Direito e política na obra de Giorgio Agamben: soberania e estado de exceção permanente. Porto Alegre: Sergio Antonio Fabris Editor, 2013.

FERNANDES, Florestan. A constituição inacabada: vias históricas e significado político. São Paulo: Estação Liberdade, 1989.

INSTITUTO HUMANITAS UNISINOS - IHU. Site. Disponível em: http://www.ihu.unisinos.br/. Acesso em: 11 maio 2020.

KALIL, Isabela Oliveira (coord.). Quem são e no que acreditam os eleitores de Jair Bolsonaro. Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo. Out. 2018. Disponível em: https://www.fespsp.org.br/upload/usersfiles/2018/Relat%C3%B3rio%20para%20Site%20FESPSP.pdf. Acesso em: 21 out. 2019.

KELSEN, Hans. Teoria Pura do Direito. Martins Fontes: São Paulo, 1998.
NOVAES, Regina. Os evangélicos e a política: reflexões necessárias. In: KUZMA, Cesar; VILLAS BOAS, Alex. (org.). Religiões em Reforma: 500 anos depois. São Paulo: Paulinas, 2017, v. 1, p. 9-20.
PIERUCCI, Antônio Flávio de Oliveira. As bases da nova direita. In: Novos Estudos CEBRAP. Artigos. São Paulo, ed. 19, v. 3, dez. 1987. Disponível em: http://novosestudos.uol.com.br/produto/edicao-19/. Acesso em: 11 maio 2020.
PRONER, Carol et al (org.). Comentários a uma sentença anunciada: o processo Lula. Bauru: Canal 6, 2017.
REVISTA EXAME. Indignados, juristas estrangeiros pedem que STF liberte Lula. 11 ago. 2019. Disponível em: https://exame.abril.com.br/brasil/indignados-juristas-estrangeiros-pedem-ao-stf-que-liberte-lula/. Acesso em 21 out 2019.
SCHMITT, Carl. Teologia Política. Belo Horizonte: Del Rey, 2006.
SOUZA, Jessé. A elite do atraso: da escravidão à lava-jato. Rio de Janeiro: Leya, 2017.
WEBER, Max. Ensaios de Sociologia. 5ª. ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 1982.