A CORRELAÇÃO DA ESTRUTURA GEOMÉTRICA E O SIGNIFICADO BÍBLICO-TEOLÓGICO NAS OBRAS DA SANTÍSSIMA TRINDADE DE ANDREJ RUBLËV E CLÁUDIO PASTRO

Main Article Content

Márcio Luiz Fernandes

Resumo

As estruturas geométricas implícitas nas pinturas dos tradicionais ícones bizantinos trazem não apenas uma lógica formal, mas também uma simbologia que corresponde à teologia da obra. Tais estruturas são responsáveis pela harmonia e pelo equilíbrio de todo o conjunto. Em uma análise comparativa entre as pinturas da Santíssima Trindade, de Andrej Rublëv (1360-1430)[1] e de Cláudio Pastro (1948-2016)[2], dois artistas relevantes para a história da arte sacra oriental e ocidental, respectivamente, verifica-se a importância dessa geometria como estrutura fundante da composição da obra e de grande auxílio para a compreensão teológica do tema. A partir de um diálogo com teólogos dos séculos XX e XXI, constata-se a insuficiência da linguagem humana para transmitir o mistério Trinitário em imagens. Artistas de distintas épocas pintaram obras com o objetivo de retratar o tema, cuja complexidade é assinalada em literatura de grandes teólogos. Tendo esse pano de fundo, observa-se na análise iconográfica e iconológica da pintura de Rublëv e de Pastro como a maneira de retratar a Trindade por estes dois artistas está embasada na tradição e no magistério das Igrejas Ortodoxa e Católica. A análise estrutural geométrica não pretende reduzir o tema a linhas ou figuras bidimensionais, mas, pelo contrário, quer demonstrar que essas estruturas têm uma razão de ser e auxiliam na compreensão teológica e na leitura da obra.

Article Details

Como Citar
SOUTO, H.; FERNANDES, M. L. A CORRELAÇÃO DA ESTRUTURA GEOMÉTRICA E O SIGNIFICADO BÍBLICO-TEOLÓGICO NAS OBRAS DA SANTÍSSIMA TRINDADE DE ANDREJ RUBLËV E CLÁUDIO PASTRO. INTERAÇÕES, v. 15, n. 2, p. 270-293, 19 nov. 2020.
Seção
ARTIGOS
Biografia do Autor

Hilda Souto, PUC PR

Mestre em Artes Visuais pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP, Doutoranda em Teologia pela PUC do Paraná, e graduada em Licenciatura em Artes Plásticas pela Fundação Armando Álvares Penteado – FAAP. Brasil. ORCID: 0000-0001-6101-8800. E-mail: hildasouto.arte@gmail.com.

Márcio Luiz Fernandes, Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR)

Doutor em Psicologia pela Universidade de São Paulo, mestre em Teologia Fundamental pela Pontifícia Universidade Lateranense e pós-doutor em Psicologia pela Universidade de São Paulo. Professor adjunto no Programa de Pós-Graduação em teologia da PUC do Paraná e da Faculdade Claretiana Studium Theologicum. ORCID: 0000-0002-0944-1676. Email: marcio.luiz@pucpr.br.

Referências

ANGE, Daniel. L’abbraccio di fuogo: l’icona dela Trinità di Rublëv. Milão: Àncora Editrice, 2014.

BEZANÇON, Jean-Noël. Representar a Trindade. In BEZANÇON, Jean-Noël. Deus não é solitário: a Trindade na vida dos cristãos. Trad. Pe. Maurício Ruffier, SJ. São Paulo: Edições Loyola, 2003.

BELLITTO, Christopher M. História dos 21 Concílios da Igreja: de Niceia ao Vaticano II. Trad. de Cláudio Queiroz de Godoy. 2. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2016.

BÍBLIA DE JERUSALÉM. São Paulo: Edições Paulinas, 1981.
BINGEMER, Maria Clara L.; FELLER, Vítor Galdino. A aventura de pensar e falar sobre o Deus de nossa fé. In BINGEMER, Maria Clara L.; FELLER, Vítor Galdino. Deus Trindade: a vida no coração do mundo. São Paulo: Paulinas; Valencia: Siquem, 2003.

CAMARGO, Patrícia de. In: CAMARGO, Patrícia de. Turomaquia. 31 jan.2017. A Virgem que se abre – um tríptico da Idade Média. Paris: Museu Cluny, 1400. Disponível em: https://www.turomaquia.com/a-virgem-que-se-abre-um-triptico-privado-da-idade-media/. Acesso em: 08 out. 2020.

CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA. 3. ed. São Paulo: Editora Vozes, Paulinas, Loyola, Ave-Maria, 1993.

CLÁUDIO, Frei Everton Ramos, O.carm. Santíssima Trindade de Cláudio Pastro. Casa de Retiros das Andrelinas: Paraná, Rondinha, 2019.

CONCÍLIO VATICANO II. Constituição sobre a Sagrada Liturgia Sacrosanctum Concilium. 11ª ed. São Paulo: Edições Paulinas, 2011.

COURTAULD GALLERY. Sandro Botticelli: Trinity with Saints (1491-94). London: 2016. Disponível em https://courtauld.ac.uk/event/lunchtime-talk-sandro-botticelli-trinity-with-saints-021116. Acesso em: 29 dez. 2019.

DOCUMENTOS DO CONCÍLIO VATICANO II. Disponível em: . Acesso em 17 dez. 2019.

DONADEO, Ir. Maria. Os ícones: imagens do invisível. São Paulo: Edições Paulinas, 1996.

FLORENSKIJ, P. Le porte regali: suggio sul’icona. Milão: Adelhi Edizioni, 1977.

FORTE, B. A Trindade como história. São Paulo: Paulinas, 1987.

GALERIA TRETYALOV. Andrej Rublëv: a Santíssima Trindade. Moscou, s/d.
Disponível em: https://www.tretyakovgallery.ru/pt/. Acesso em: 8 out. 2020.

GHARIB, G. Os Ícones de Cristo: História e Culto. São Paulo: Paulus Editora,
1997.

GRANDE SÍNODO DE MOSCOU. Disponível em: https://www.ecclesia.org.br/biblioteca/iconografia/a-trindade-santissima-nosso-deus.htm. Acesso em: 17 dez. 2019.

ICONE: Teofane Il Greco. Testi di Adam Russak e Coop. Edit. “La Casa di Matriona”. Milão: Cooperativa Editoriale “La Casa di Matriona”, 1982.

LICARI, Saverio. O Ícone: uma escola de oração. 2 ed. São Paulo: Edições Loyola, 2013.

MEIER, Christiane. Iconografia da Santíssima Trindade: uma historiografia imagética. Embu-Guaçu, SP: Lumen et Virtus, 2019.

MEIRA, André Luiz Bordignon. A Trindade como relacionamento misericordioso na relação humana, a partir de Von Balthasar. Revista Eletrônica Espaço Teológico. ISSN 2177-952x, [S.l.], v. 11, n. 19, p. 37-45, set. 2017. ISSN 2177-952X. Disponível em: . Acesso em: 03 jun. 2020.

MONDONI, Danilo. O cristianismo na antiguidade. São Paulo: Edições Loyola, 2014.

MOSTEIRO DE SÃO BENTO DO RIO DE JANEIRO. Oblatos seculares. s/d. Disponível em: https://www.mosteirodesaobentorio.org.br/vocacoes/oblatos-seculares#. Acesso em 23 mar. 2020.

MUSEU ARQUIDIOCESANO DE SANTARÉM. Santíssima Trindade.
Oficina portuguesa (Lisboa), pintura anônima segundo gravura da obra de Guido Reni (1575-1642) para a Igreja da Santíssima Trindade dei Pellegrini, em Roma; óleo sobre tela século XVIII (primeira metade); Paróquia de São Nicolau de Santarém: s/d. Disponível em: http://www.museudiocesanodesantarem.pt/portfolio/santissima-trindade-2/. Acesso em: 9 out. 2020.

PANOFSKY, E. Significado nas artes visuais. Trad. Maria Clara F. Kneese e J. Guinsburg. 4 ed. São Paulo: Editora Perspectiva, 2017.

PASSARELLI, G. O ícone da Trindade. São Paulo: Ave Maria Edições, 1996.

PASTRO, Cláudio. C. Pastro: arte sacra. São Paulo: Edições Paulinas, 2001.

PASTRO, Cláudio. Texto de Cláudio Pastro a respeito da obra para a Capela da Casa de Retiros das Andrelinas. Acervo da Casa de Retiros das Andrelinas. Brasil, Paraná, 2008.

PASTRO, Cláudio. Arte no cristianismo: fundamentos, linguagem e espaço. São Paulo: Paulus Editora, 2010.

SENDLER, Egon. L’icona, imagine dell’invisibile: elementi di teologia, estética e técnica. 5 ed. Milano: Edizioni San Paolo, 1995.

SORAN, Ioan. A Reprezentări triandrice ale Sfintei Treimi în pictură, mozaic șisculptură. In Ioansoran Word Press Page. 09 março 2015.
Disponível em: https://ioansoran.wordpress.com/2015/03/09/reprezentari-ale-sfintei-treimi-in-arta-3/. Acesso em: 24 ago. 2020.
SORAN, Ioan. Reprezentarea Sfintei Treimi în spațiul răsăritean. In Word Press Page. 02 maio 2015. Disponível em: https://ioansoran.wordpress.com/2015/05/02/reprezentari-ale-sfintei-treimi-in-arta-5/. Acesso em: 24 ago. 2020.
ŠPIDLÍK, Tomás; RUPNIK, Marko Ivan. La fede secondo le ícone. Roma: Lipa, 2000.

TORRES, Marília M. de M. S. O Cristo do Terceiro Milênio: a visão plástica da arte sacra atual de Cláudio Pastro. Dissertação de Mestrado em Artes. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Instituto de Artes. São Paulo, 2007.

WERBICK, Jürgen. Doutrina da Trindade. In: SCHNEIDER, Theodor (org.). Manual de Dogmática. vol. 2. Trad. Ilson Kayser. Petrópolis: Editora Vozes, 2001, p. 429-511.

ŽAK, Lubomir. A Trindade como mistério central da fé cristã. In ŽAK, Lubomir. Trindade e imagem: aspectos da teologia mística de Vladimir Losski. Org. Márcio Luis Fernandes. São Paulo: Ave Maria Edições, 2012.