JESUS E ZAQUEU um encontro fundamentado nos lugares da argumentação retórica

Main Article Content

Max Silva da Rocha

Resumo

Este trabalho objetiva realizar uma análise retórica acerca dos lugares da argumentação que fundamentaram o discurso teológico encontrado no Evangelho Segundo Lucas 19, 1-10. Esse texto bíblico apresenta o encontro entre o orador Jesus Cristo e o publicano Zaqueu. Assim, por Retórica, compreende-se o uso de técnicas argumentativas que visam persuadir; por discurso teológico, entende-se o uso de textos extraídos de livros considerados sagrados que falem sobre Deus. O discurso teológico toma como suporte textual a Bíblia, considerada um livro de expressiva importância para o Cristianismo. Metodologicamente, o trabalho filia-se a uma perspectiva qualitativa de análise retórica e embasa-se em Abreu (2009), Aristóteles (2011), Ferreira (2015), Meyer (2007), Perelman e Olbrechts-Tyteca (2014), Reboul (2004), Rocha (2020a, 2020b), entre outros. A partir da análise retórica, verificou-se que os lugares da argumentação foram decisivos para o ato de persuadir, no texto teológico destacado. Percebeu-se que o orador Jesus Cristo se serviu desses recursos retóricos (lugares argumentativos) para ganhar a confiança e persuadir o publicano Zaqueu.

Article Details

Como Citar
ROCHA, M. S. DA. JESUS E ZAQUEU. INTERAÇÕES, v. 16, n. 1, p. 180-198, 30 mar. 2021.
Seção
ARTIGOS
Biografia do Autor

Max Silva da Rocha, Universidade Estadual de Alagoas - UNEAL

Mestre em Linguística pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística e Literatura da Universidade Federal de Alagoas (UFAL/PPGLL), doutorando pela mesma universidade. Docente da Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL/Campus Palmeira dos Índios). Brasil. ORCID: 0000-0002-6333-5532. E-mail: msrletras@gmail.com.

Referências

A BÍBLIA sagrada: antigo e novo testamento. Tradução de João Ferreira de Almeida. 2. ed. São Paulo: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.
ABREU, Antônio Suárez. A arte de argumentar: gerenciando razão e emoção. São Paulo: Ateliê, 2009.
ARISTÓTELES. Retórica. Trad. Edson Bini. São Paulo: Edipro, 2011.
BEZERRA, Benedito Gomes. A palavra de Deus na palavra humana: gênero, preconceito e tradução da bíblia à luz da linguística. São Paulo: Pá de Palavra, 2019.
BROCKRIEDE, Wayne. Onde está a argumentação? Comunicação e Sociedade, Braga, v. 16, p. 13-17, 2009. Disponível em: https://revistacomsoc.pt/index.php/revistacomsoc/article/view/1406. Acesso em: 14 fev. 2021.
CÉSAR, Elben M. Lenza. História da evangelização do Brasil: dos jesuítas aos neopentecostais. Viçosa: Ultimato, 2000.
FERREIRA, Luiz Antônio. Leitura e persuasão: princípios de análise retórica. São Paulo: Contexto, 2015.
FIORIN, José Luiz. Argumentação e discurso. Bakhtiniana, São Paulo, n. 9, v. 1, p. 53-70, jan./jul. 2014.
GRÁCIO, Rui Alexandre; MOSCA, Lineide Salvador. A importância da Nova Retórica para a compreensão de textos opinativos. ReVEL, v. 14, n. 12, p. 31-41, 2016.
HALLIDAY, Tereza Lúcia. O que é Retórica. São Paulo: Brasiliense, 1990.
LIMA, Anderson de Medeiros. O movimento passional no discurso religioso neopentecostal da Igreja Bola de Neve. 2010. 137 f. Dissertação (Mestrado em Língua Portuguesa) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010.
LUCAS. In: A BÍBLIA sagrada: antigo e novo testamento. Tradução de João Ferreira de Almeida. 2. ed. São Paulo: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.
MELO, Deywid Wagner de. Análise retórico-textual dos gêneros discursivos orais do judiciário: acusação e defesa. 2013. 247 f. Tese (Doutorado em Letras: Linguística) – Faculdade de Letras, Programa de Pós Graduação em Letras e Linguística, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2013.
MEYER, Michel. A Retórica. São Paulo: Ática, 2007.
NASCIMENTO, Jarbas Vargas. O discurso teológico como discurso constituinte. In: NASCIMENTO, Jarbas Vargas; FERREIRA, Anderson. Discursos constituintes. São Paulo: Blucher Open Access, 2020.
OLIVEIRA, Almir Almeida de. Observação e entrevista em pesquisa qualitativa. Revista FACEVV, Vila Velha, n. 4, p. 22-27, jan./jun. 2010.
PERELMAN, Chain; OLBRECHTS-TYTECA, Lucie. Tratado da argumentação: a nova retórica. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2014.
REBOUL, Oliver. Introdução à Retórica. São Paulo: Martins Fontes, 2004.
RIBEIRO, Joelma Batista dos Santos. A apologia de Paulo na Segunda Carta aos Coríntios: uma análise retórica. 2010. 118 f. Dissertação (Mestrado em Língua Portuguesa) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010.
ROCHA, Max Silva da. As práticas argumentativas de oradores religiosos cristãos do agreste alagoano. 2020. 151 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) - Faculdade de Letras, Programa de Pós Graduação em Linguística e Literatura, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2020a.
ROCHA, Max Silva da. O macroethos racional no discurso teológico: em cena, Jesus e a tentação no deserto. Verbum, São Paulo, v. 9, n. 2, p. 238-254, set. 2020b.
SANTOS, Maria Francisca Oliveira. As marcas retórico-críticas no gênero editorial. Curitiba: Appris, 2018.