A RELIGIÃO COMO FONTE DE SENTIDO NAS POESIAS DE "SEU FREITAS"

Main Article Content

José Reinaldo Felipe Martins Filho
Marcelo Gabriel de Freitas Veloso

Resumo

A proposta deste artigo é analisar excertos extraídos do livro Poesias, de Joaquim José Oliveira Freitas – conhecido simplesmente por Seu Freitas – com enfoque nos aspectos ligados ao seu simbolismo, ressaltando características essenciais para a compreensão da religião como fornecedora de sentido e, sobretudo, como forma de expressão de uma experiência fundamental – quiçá, a experiência religiosa. Para tanto, procura-se identificar e extrair do conjunto das 208 poesias fragmentos que permitam uma articulação com o aspecto religioso, seja explicitamente posto ou, mesmo, tangencialmente presente. Na primeira parte do texto a discussão sobre o sentido é auxiliada por autores do campo da antropologia da religião e da teologia. Em seguida, após contextualizar autor e obra, as categorias conceituais conquistadas são revisitadas à luz do material de Seu Freitas. Enfim, assumindo uma posição liminar entre discussão científica e tributo, o texto também pretende contribuir na ampliação do alcance do legado de um autor da cultura popular brasileira cuja expressão artística ainda permanece relativamente ignorada.

Article Details

Como Citar
MARTINS FILHO, J. R. F.; VELOSO, M. G. DE F. A RELIGIÃO COMO FONTE DE SENTIDO NAS POESIAS DE "SEU FREITAS". INTERAÇÕES, v. 16, n. 1, p. 73-92, 27 mar. 2021.
Seção
ARTIGOS
Biografia do Autor

José Reinaldo Felipe Martins Filho, Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás). Instituto de Filosofia e Teologia de Goiás (IFITEG).

Doutor em Ciências da Religião pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (2019).  Mestre em Filosofia (2014) e em Música (2016) pela mesma Universidade. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião da Pontifícia Universidade Católica de Goiás. Brasil. Bolsista de Pós Doutorado CNPq. ORCID: 0000-0001-7722-3729. E-mail: jreinaldomartins@gmail.com.

Marcelo Gabriel de Freitas Veloso, Pontifícia Universidade Católica de Goiás

Graduado em Filosofia (2000) pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás). Mestrando em Ciências da Religião pela mesma universidade. Professor no Instituto de Filosofia e Teologia de Goiás (IFITEG). Brasil. Bolsista CAPES. ORCID: 0000-0003-3997-290X. E-mail: yosihing@gmail.com

Referências

BELLO, Angela Ales. O sentido do Sagrado: da arcaicidade à dessacralização. Tradução de Paulo Sérgio Gonçalves e Dilson Daldoce Júnior. São Paulo: Paulus, 2018.

BERGER, Peter Ludwig. O dossel sagrado: elementos para uma teoria sociológica da religião. Tradução de José Carlos Barcellos. São Paulo: Paulinas, 1985.

BOAS, Franz. A mente do ser humano primitivo. Tradução de José Carlos Pereira. Petrópolis: Vozes, 2010.

CARPENTER, T. H. Art and Myth in Ancient Greece. London: Thames and Hudson, 1991.

DURKHEIM, Émile. As formas elementares da vida religiosa. Consultoria de Florestan Fernandes. São Paulo: Editora Abril Cultural, 1975.

ELIADE, Mircea. O sagrado e o profano. Tradução de Rogério Fernandes. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

FRANKL, Viktor E. Sede de sentido. Introdução, tradução e notas de Henrique Elfes. São Paulo: Quadrante, 2016.

FREITAS, Joaquim José de Oliveira. Poesias. Organização e edição de Marcelo Gabriel Veloso, Sócrates de Oliveira Freitas e Marina de Pina. Goiânia: Kelps, 2018.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC – Livros Técnicos e Científicos Editora, 1989.

GEERTZ, Clifford. Nova luz sobre a antropologia. Tradução de Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2001.

LEEUW, Gerardus van der. A religião em sua essência e suas manifestações. Fenomenologia da religião, 1933, Epílogo. Revista de Abordagem Gestalt, v. 15, n. 2, Goiânia, dez., 2009.

MARTINS FILHO, J. R. F.; TERRIN, A. N. Teologia, fé e espiritualidade em tempo de pluralismo religioso: entrevista a Aldo Natale Terrin. Revista Senso, 8 de novembro de 2020. Disponível em: https://revistasenso.com.br/entrevista/teologia-fe-e-espiritualidade-em-tempo-de-pluralismo-religioso-entrevista-a-aldo-natale-terrin-parte-1/ Acesso em: 08 nov. 2020.

MARTINS FILHO, J. R. F. Ao modo de prefácio: os sentidos do viver e do morrer. LEMOS, C. T.; MARTINS FILHO, J. R. F. (Orgs.). Religião, espiritualidade e saúde: os sentidos do viver e do morrer. Belo Horizonte: Editora Senso, 2020. p. 9-16.

MARTINS FILHO, J. R. F. Intencionalidade, Sentido e Autotranscendência: Viktor Frankl e a Fenomenologia. Ekstasis – Revista de hermenêutica e fenomenologia, v. 8, n. 1, 2019. p. 21-37.

OTTO, Rudolf. O Sagrado: um estudo do elemento não-racional na ideia do divino e a sua relação com o racional. Tradução de Prócoro Velasques Filho. São Bernardo do Campo: Imprensa Metodista, 1985.

RUIZ, Castor Bartolomé. Os paradoxos do imaginário. São Leopoldo: Editora Unisinos, 2005.

TERRIN, Aldo Natale. Antropologia e Horizontes do Sagrado. São Paulo: Paulus, 2004.

WEBER, Max. Economia e sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. Tradução de Regis Barbosa e Karen Elsabe Barbosa. Brasília: Editora Universidade de Brasília; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 1999.