A CRISE DE FÉ COMO PONTO FUNDAMENTAL DO FILOSOFAR: BERGMAN E BRESSON

Main Article Content

Marcio Gimenes de Paula

Resumo

O objetivo do presente artigo é investigar a crise de fé como um ponto fundamental para o ato de filosofar. Os filmes Diário de um pároco de aldeia (1950) de Robert Bresson e Luz de inverno de Ingmar Bergman (1962) serão as principais fontes de nossa reflexão. Nossa proposta é avaliar como se manifesta a crise de fé em indivíduos religiosos e como a mesma pode ser significativa filosoficamente. Para tanto, também nos valeremos das reflexões de George Bernanos, autor da obra Diário de um pároco de aldeia, que inspirou o filme de Bresson e também de algumas reflexões selecionadas de filósofos como Kierkegaard, Nietzsche, Heine, Feuerbach, Santo Agostinho e Albert Camus. Segundo nossa interpretação, a temática da filosofia da existência é vital tanto no cinema de Bresson como no de Bergman.

Article Details

Como Citar
DE PAULA, M. G. A CRISE DE FÉ COMO PONTO FUNDAMENTAL DO FILOSOFAR: BERGMAN E BRESSON. INTERAÇÕES, v. 7, n. 11, p. 99-111, 11.
Seção
DOSSIÊ FILOSOFIA DA RELIGIÃO (II)
Biografia do Autor

Marcio Gimenes de Paula, PUC Minas

Doutor em Filosofia pela Universidade Estadual de Campinas. Professor adjunto I do departamento
de Filosofia da Universidade de Brasília e do Programa de Pós-Graduação em Filosofia do
mesmo departamento. Membro colaborador e pesquisador do Centro de Filosofia da Universidade
de Lisboa. Membro da SOBRESKI (Sociedade Brasileira de Estudos de Kierkegaard), da Associação
Brasileira de Filosofia da Religião, do GT de Filosofia da Religião da ANPOF, do Grupo de
Filosofia da Religião da UnB, entre outros.