ÉTICA E CRÍTICA DA MODERNIDADE EM WITTGENSTEIN: Silêncio místico e teologia negativa

Main Article Content

Jimmy Sudário Cabral

Resumo

O artigo procura refletir sobre os enunciados de Wittgenstein acerca das possibilidades de uma experiência ética, presentes em sua conferência sobre a ética, realizada em novembro de 1929. Partido de sua visão de mundo e da desconstrução crítica de toda metafisica moderna presente em sua filosofia, procuramos demonstrar como Wittgenstein estabeleceu uma ruptura da experiência ética com todas as formas de linguagem e racionalização humanas. A negatividade de seu pensamento não permitiu
o encontro de nenhum fundamento ético na natureza, fazendo o autor de Investigaçõs Filosóficas concluir que, a ética, se ela existe, é sobrenatural, pois nossa linguagem exprime somente fatos naturais, desprovidos de qualquer valor absoluto. A partir disso, o artigo busca encontrar elementos que possam demonstrar, no percurso de sua filosofia, uma espécie de silêncio místico e uma forma de teologia negativa.

Article Details

Como Citar
CABRAL, J. S. ÉTICA E CRÍTICA DA MODERNIDADE EM WITTGENSTEIN: Silêncio místico e teologia negativa. INTERAÇÕES, v. 7, n. 11, p. 113-127, 11.
Seção
DOSSIÊ FILOSOFIA DA RELIGIÃO (II)
Biografia do Autor

Jimmy Sudário Cabral, PUC Minas

Doutor em Teologia pela PUC-Rio. Atualmente cursa o Doutorado em Filosofia na USP e em
Ciências da Religião na Université de Strasbourg, França.