PROCEDIMENTO PÚBLICO, RELIGIÃO E ESFERA PÚBLICA EM DEBATE

Main Article Content

Douglas Ferreira Barros
Diego I. F. Vasconcellos

Resumo

O artigo busca apresentar alguns limites do procedimento público de grupos religiosos, segundo avaliação de Jurgen Habermas. Parte-se da constatação de que visões de mundo calcadas na fé impõem, ou têm imposto, uma série de dificuldades para o estabelecimento de uma ordem plural e democrática em sociedades seculares contemporâneas. Pretendemos em termos metodológicos nos concentrar na discussão de trabalhos mais recentes da obra habermasiana (2006; 2007; 2010; 2012), avaliando e esclarecendo conceitos imprescindíveis de sua reflexão sobre o lugar da religião na esfera pública. Em nosso intento de esclarecer os limites dos procedimentos religiosos em sociedades democráticas pretendemos destacar, como conclusão, da insuficiência do princípio do Estado neutro defendido por Habermas.

Article Details

Como Citar
BARROS, D. F.; VASCONCELLOS, D. I. F. PROCEDIMENTO PÚBLICO, RELIGIÃO E ESFERA PÚBLICA EM DEBATE. INTERAÇÕES, v. 12, n. 21, p. 60-76, 2 ago. 2017.
Seção
DOSSIÊ
Biografia do Autor

Douglas Ferreira Barros, PUC-Campinas

Doutor e Pós- Doutor em Filosofia - USP.

Professor da Faculdade de Filosofia da PUC-Campinas.

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião - PUC-Campinas

Diego I. F. Vasconcellos, PUC-Campinas Escola Estadual José Maria Matosinho

Graduado em Filosofia PUC-Campinas

Mestre em Ciências da Religião - PUC-Campinas

Referências

ARAÚJO, Luiz. B. L. Religião e modernidade em Habermas. São Paulo: Loyola, 1996.
HABERMAS, Jurgen. Discurso filosófico da modernidade. São Paulo: Martins Fontes, 2000.
_______. Direito e democracia: entre facticidade e validade. 2.ed. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1997.
________. Fé e Saber. São Paulo: Ed. Unesp, 2012.
_______. Teoria do agir comunicativo. São Paulo, SP: WMF Martins Fontes, 2012b. 2 v.
_______. Mudança estrutural da esfera pública. São Paulo: Ed. Unesp, 2014.
_______. Entre naturalismo e religión. Barcelona: Paidós, 2006.
_______. “The Political – the Rational meaning of a questionable inheritance of Political Theology”. In.: The power of religion in the public sphere. Eds.: MENDIETTA, E.; VANATWERPEN, Jonathan; CALHOUN, Craig. New York: Columbia University Press, 2011.
_______ & RATZINGER, J. Dialética da secularização: sobre razão e religião. Aparecida: Ideias & Letras, 2007.
_______. Pensamento pós-metafísico. Rio de Janeiro: Biblioteca Tempo Universitário, 2002.
_______. O futuro da natureza humana: a caminho de uma eugenia liberal? São Paulo: Martins Fontes, 2010.