A permanência e o abandono da docência em Matemática, sob uma perspectiva da construção identitária

  • Mônica Lana da Paz

Resumo

Neste artigo discutimos os resultados de uma pesquisa sobre a permanência e o abandono da docência em matemática, sob uma perspectiva da construção identitária dos sujeitos. Participaram desta pesquisa dois grupos de professores: um constituído por docentes que atuavam no magistério em escolas da Rede Pública Estadual de Belo Horizonte, e outro, formado por sujeitos que abandonaram a docência. A pesquisa foi qualitativa e, para a produção dos dados, empregou-se entrevista semiestruturada. Os motivos que justificaram a permanência na profissão docente foram: vocação profissional, dificuldade de idealizar novas perspectivas profissionais, conquista de uma posição profissional, garantia de estabilidade empregatícia e o exercício de uma atividade rentável. Para os ex-professores, o conflito entre as condições de trabalho a que estavam submetidos e a prática profissional que eles gostariam de ou acreditavam que deveriam exercer revelaram-se o principal motivo do abandono da docência.

Biografia do Autor

Mônica Lana da Paz

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais. Professora do Instituto Federal de
Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG). Diretora de Planejamento e Desenvolvimento
Educacional do IFMG.

Publicado
18-12-2019
Seção
Artigos