O sistema métrico decimal no Instituto Lauro Sodré (1899)

  • Patrícia de Campos Corrêa
  • José Arimatéa Gouveia dos Santos

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar a difusão do sistema métrico decimal no Instituto Lauro Sodré, criado em 1899, em Belém do Pará. Para isso, analisaremos os discursos dos governantes, o currículo e os espaços destinados ao ensino profissional de órfãos e pobres. Consideraremos currículo como artefato social e histórico em conformidade com Tomaz Tadeu da Silva (2013). A pesquisa mostrou que o Instituto foi criado sob os discursos de ensino profissional baseados nas ciências, como conhecimento aplicado à produção material. Na instituição, o sistema métrico decimal foi difundido por meio do currículo do ensino primário e do profissional, como conteúdo na cadeira Aritmética. O Instituto se diferenciava de outras escolas da Instrução Pública por apresentar espaços específicos para a aplicação do sistema métrico, como: museu agrícola industrial, laboratório de química, campos de experiências e oficinas como alfaiate, carpinteiro, serralheiro. Fez parte do cientificismo, da modernidade  introduzida no Pará e coexistiu com outros sistemas de medidas utilizados pelos locais.

Biografia do Autor

Patrícia de Campos Corrêa

Doutora pelo PPGECM –GFHCE-IEMCI/Universidade Federal do Pará.

José Arimatéa Gouveia dos Santos

Doutorando pelo PPGECM -GFHCE - IEMCI/UFPA.

Publicado
18-12-2019
Seção
Artigos