Interface entre a elipse e a circunferência: contributo da etnomodelagem no ensino de Geometria Analítica por meio de cestaria

  • Eliane Costa Santos Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro- Brasileira
  • Ezequias Adolfo Domingas Cassela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Resumo

Este artigo faz parte de uma pesquisa para o GIEPEm - Grupo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisa em Etnomatemática. Apresentamos uma abordagem relacionada ao “descongelamento” da matemática numa dimensão cultural, presente na técnica da construção de dois cestos com bases diferentes, cujo processo de interpretação matemática sugere uma atividade motivacional e significativa no ensino-aprendizagem da Geometria Analítica, com particular realce ao estudo da elipse e da circunferência, baseada no contexto do aluno. As ideias matemáticas extraídas na base de uma vivência com o artesão podem contribuir para a otimização do processo de ensino-aprendizagem na cadeira de Geometria Analítica. Para a metodologia, escolheu-se o enfoque qualitativo, usando a etnomodelagem para a extração dos conhecimentos congelados nos respectivos artefatos, conforme Rosa e Orey (2010, 2018). Para o aporte sobre a Geometria Analítica, tomamos como base Cassela (2018, 2020); nossa sustentação acerca de artefato sóciocultural de D’Ambrosio (2019) e Gerdes (2011) e, decolonialidade, de Santos (2008, 2018). O resultado matemático apresentado contribui para a decolonialidade do saber, conducente à um possível entendimento, por parte do aluno africano,  de que a matemática em sala de aula  pode ser tratada  a partir dos contexto local.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliane Costa Santos, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro- Brasileira

Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo. Docente da UNILAB – Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro Brasileira e Professora associada da ULAN – Universidade LuejiA’NKonde/Dundo/Angola. Coordenadora do GIEPEm – Grupo Interdisciplinar  de Estudos e Pesquisa em Etnomatemática

Ezequias Adolfo Domingas Cassela, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Mestre em Matemática para Professores pela Universidade da Beira Interior, Portugal. Docente da ESPB – Escola Superior Pedagógica do Bié /Angola. Membro do GIEPEm – Grupo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisa em Etnomatemática. Doutorando da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Publicado
20-07-2021
Seção
Artigos