Bioética Latino-americana e Pesquisa-Ação: um diálogo enriquecedor das bases epistemológicas e metodológicas da Bioética Latino-americana

  • Camilo Hernan Manchola Castillo Universidade de Brasília
Palavras-chave: Bioética. Declaração Universal sobre Bioética e Direitos Humanos. Pesquisa-Ação.

Resumo

Com a aprovação, por unanimidade, da Declaração Universal sobre Bioética e Direitos Humanos da UNESCO, de 2005, a bioética sofreu uma importante ampliação conceitual, incluindo temas sociais, ambientais e sanitários na sua agenda. Como era de se esperar, várias críticas surgiram de várias frentes, questionando mediante especulações epistemológicas, que esta bioética é inviável devido a sua pouca aplicabilidade e resolutividade. Aproveitando o importante papel desenvolvido pela América Latina na aprovação da supracitada Declaração, esse texto busca responder a essa crítica recorrente, apresentando a metodologia da pesquisa-ação como uma maneira significativa de um trabalho intervencionista em defesa dos direitos humanos, a partir da bioética proposta na América Latina. Nesse sentido, é feita uma revisão bibliográfica visando apresentar elementos que permitam estabelecer um diálogo entre bioética e pesquisa-ação. Por fim, o texto conclui que essa metodologia não é apenas relevante, mas necessária, para a Bioética conceituada na Declaração Universal sobre Bioética e Direitos Humanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camilo Hernan Manchola Castillo, Universidade de Brasília
Mestrado em Educacion pelo Universidad Militar Nueva Granada, Colômbia(2013)
Doutorando em Bioética da Universidade de Brasília , Brasil
Publicado
09-12-2015