INCLUSÃO “VERSUS” EXCLUSÃO SOCIAL: breve ensaio sobre o conceito de vulnerabilidade social

Carolina Costa Resente, Luiz Paulo Ribeiro

Resumo


O objetivo deste artigo é trazer à cena diferentes conceituações do termo vulnerabilidade pra proporcionar uma discussão sobre a exclusão/inclusão em diferentes contextos. O problema destacado para esta apresentação diz respeito ao conceito de vulnerabilidade social, termo que expressa uma situação intermediária de risco de exclusão, localizada entre as situações extremas de inclusão e exclusão. Selecionamos três perspectivas teóricas sobre a vulnerabilidade social. Pelluchon (2011) aborda a vulnerabilidade a partir de uma reflexão filosófica sobre a civilização contemporânea, como fundamento ético necessário à construção de uma noção de interdependência. Por outro lado, a perspectiva adotada pela ONU e seguida pelo Ministério do Trabalho e do Emprego do Governo Federal brasileiro (MTE), em parceria com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), define o grau de vulnerabilidade de acordo com o nível de ativos físicos, humanos e sociais que o indivíduo detém ou não. Trata-se de uma variável dinâmica e muito discutida no campo das ciências políticas e sociais, fruto da repartição desigual da posse desses ativos. Por fim, Le Blanc (2011) discute o sentimento contemporâneo de vulnerabilidade que é compartilhado por quase todas os seres humanos e dissemina o medo de ser ‘desembarcado’, um sentimento último de ansiedade frente à possibilidade eminente de queda ou de exclusão social. Muito embora estarmos à guisa de uma conclusão sobre o termo vulnerabilidade, as discussões e apresentações aqui postas contribuem para a busca e o alcance da transformação social.


Palavras-chave


Desigualdade social; Vulnerabilidade; Exclusão Social

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos. Aspectos conceituais da vulnerabilidade social. Brasília: Unicamp, 2007.

CASTEL, R.; HAROCHE, C. Propriété privée, propriété sociale, propriété de soi. Paris, Fayard, 2001.

CASTEL, Robert. As metamorfoses da questão social: uma crônica do salário. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998. (Zero à esquerda)

CASTEL, Robert. Des individus sans supports. In: CHÂTEL, Vivianne; SOULET, Marc-Henry (Org.). Agir en situation de vulnérabilité. Saint-Nicolas (Quebec): L’université Laval, 2003, p.51-62.

CHÂTEL, Vivianne; SOULET, Marc-Henry (Org.). Agir en situation de vulnérabilité. Saint-Nicolas (Quebec): L’Université Laval, 2003.

CHATEL, Vivianne. Agir en situation de vulnérabilité: um essai de problématisation?. In:CHÂTEL, Vivianne; SOULET, Marc-Henry (Org.). Agir en situation de vulnérabilité. Saint-Nicolas (Quebec): L’Université Laval, 2003, p.1-28.

FERRY, Jean-Marc. Éthique reconstructive, justice politique et vulnão érabilité sociale. In: CHÂTEL, Vivianne; SOULET, Marc-Henry (org.). Agir en situation de vulnérabilité. Saint-Nicolas (Quebec): L’Université Laval, 2003, p. 85-98.

FIERENS, Jacques. La consécration juridique du príncipe de respect de la dignité humaine est-elle efficace?. In: CHÂTEL, Vivianne; SOULET, Marc-Henry (org.). Agir en situation de vulnérabilité. Saint-Nicolas (Quebec): L’université Laval, 2003, p.63-84.

KAZTMAN, Ruben. Impacto social de la incorporación de las nuevas tecnologías de información y comunicación (TIC) en el sistema educativo. Santiago do Chile: Nações Unidas, 2010.

Lansdown, G.. Promoting children's participation in democratic decision-making. Florence, Innocenti Research Centre.

LE BLANC, Guillaume. Que faire de notre vulnão érabilité ? Le temps d’une question. Montrouge: bayard, 2011. 213p.

PELLUCHON, Corine. Éléments pour une éthique de la vulnão érabilité: les hommes, les animaux, la nature. Paris: Leseditionsducerf, 2011. 348p.

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS. Pró-Reitoria de Graduação. Sistema de Bibliotecas. Padrão PUC Minas de normalização: normas da ABNT

para apresentação artigos científicos. Belo Horizonte: PUC Minas, 2011. Disponível em: . Acesso em: 01/10/2017

POUGAM, Serge. Précarité Profissionnalle et Mobilisation Politique. CHÂTEL, Vivianne; SOULET, Marc-Henry (org.). Agir en situation de vulnérabilité. Saint-Nicolas (Quebec): L’Université Laval, 2003, p.113-142.

PROCACCI, Giovanna. Exclusion et revendication citoyenne. CHÂTEL, Vivianne; SOULET, Marc-Henry (Org.). Agir en situation de vulnérabilité. Saint-Nicolas (Quebec): L’Université Laval, 2003, p. 99-112.

RESENDE, Carolina Costa. O potencial democrático de conselhos de defesa dos direitos da criança e do adolescente: um estudo de caso do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Lagoa da Prata/MG. 2007. 98f. Dissertação (Mestrado) - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Programa de Pós-Graduação em Psicologia

RESENDE, Carolina Costa. O trabalhador do corte manual de cana-de-açúcar: sofrimento e vulnerabilidade. 2014. Tese (doutorado) - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Programa de Pós-Graduação em Psicologia.

ROY, Shirley. De l’exclusion à la vulnão érabilité. In: ROY, Shirley; CHÂTEL, Viviane. Penser la vulnérabilité: visages de la fragilisation du social. Québec: Presses de L’Universitédu Québec, 2008. p. 13-31.

THOMAS, Hélène. Les vulnérables: la démocratie contre les pauvres. Collection Terra. Paris: Éditionsducroquant, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Esta obra está licenciada sob uma Creative Commons Attribution 4.0 International license.

 

Redes Sociais:

Filiada:

 

Indexadores:

 



 

 

Apoio:

 

 

Logotipo do IBICT