Desenvolvendo o Index para Inclusão no contexto brasileiro: experiências de reflexão/ação sobre processos de inclusão e exclusão em educação

Mônica Pereira dos Santos, Manoella Rodrigues Pereira Senna Vasconcelos da Silva, Regina Maria de Souza Correia Pinto, Carolina Barreiros de Lima

Resumo


 

RESUMO

O presente artigo tem por objetivo relatar experiências de pesquisa acerca do uso do Index para Inclusão no contexto brasileiro e sua contribuição para os estudos sobre processos de inclusão e exclusão em educação. Inicialmente apresentamos o instrumento e seus objetivos. Em seguida, compartilhamos as experiências de pesquisa que envolvem seu uso no país. Desde sua construção e publicação na Inglaterra por Booth & Ainscow (2000), foi traduzido e tem sido desenvolvido no Brasil, que integra a Rede Internacional do Index para a Inclusão. Trata-se de um instrumento práxico capaz de promover reflexões/ações sobre a construção de culturas, o desenvolvimento de políticas e a orquestração de práticas de inclusão em educação. Nesse sentido, o instrumento tem potencial para ser desenvolvido em diversos contextos educacionais. Os resultados das pesquisas que o utilizaram, seja como suporte prático ou teórico, ressaltam o potencial reflexivo e formativo do material que contribui para um processo de autorrevisão de culturas, políticas e práticas de inclusão em educação.

 

Palavras-chave


Inclusão em Educação; Exclusão em Educação; Index para a Inclusão

Texto completo:

PDF

Referências


BARBIER, R. A pesquisa-ação na instituição educativa. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985.

BOOTH, T; AINSCOW, M. Index para Inclusão: desenvolvendo a aprendizagem e a participação na escola. Tradução: Mônica Pereira dos Santos, PHD. Produzido pelo Laboratório de Pesquisa, Estudos e Apoio à Participação e à Diversidade em Educação (LaPEADE), 3ª edição, RJ, 2011.

LAGO, Mara. Index para a Inclusão: uma possibilidade de intervenção institucional. 2014. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, 2014.

LaPEADE. Bloco de Anexos. Desenvolvendo o Index para Inclusão na Gerência de Educação da Segunda Coordenadoria Regional de Educação da Rede Municipal da Cidade do Rio de Janeiro, 2014.

LaPEADE. Projeto de Pesquisa: Culturas, Políticas e Práticas de Inclusão em Educação Superior: As Vozes dos Formadores. 2010. Disponível em: http://www.lapeade.com.br/publicacoes/pesquisas/Projeto_UFRJ_UCV_UCO.pdf

LAPEADE. Projeto de Pesquisa: Construindo Culturas, Desenvolvendo Políticas e Orquestrando Práticas de Inclusão no Cotidiano Escolar. 2012. Disponível em: http://www.lapeade.com.br/publicacoes/pesquisas/PROJETO%20CICERO%20FINAL.pdf

LaPEADE. Relatório de Pesquisa: Ressignificando a Formação de Professores para uma Educação Inclusiva. 2007. Disponível em: http://www.lapeade.com.br/publicacoes/pesquisas/relatorio_final_04-07.pdf

LaPEADE. Relatório de Pesquisa: Culturas, Políticas e Práticas de Inclusão em universidades: um foco na formação inicial de professore. 2010. Disponível em: http://www.lapeade.com.br/publicacoes/pesquisas/Relatorio_final_09_04_10.pdf

LaPEADE. Relatório de Pesquisa: Transtornos Globais do Desenvolvimento como Desencadeadores de Possível Soluções para os Transtornos Globais da Educação. 2014. Disponível em: http://www.lapeade.com.br/publicacoes/pesquisas/RELAT%C3%93RIO%20FINAL%20PROJETO%20JANNUZZI.pdf

LUKÁCS, G. História da Consciência de Classe: estudos sobre a dialética marxista. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

MORIN, E. Introdução ao Pensamento Complexo. Porto Alegre: Sulina, 2011.

SANTOS, M. P dos. Dialogando sobre inclusão em educação: contando casos (e descasos). 1. ed. Curitiba, PR: CRV, 2013.

SANTOS, M. P dos. et al. O Index para Inclusão como instrumento de pesquisa: uma análise crítica. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, v. 20, n. 4, p. 485-496, Out.-Dez., 2014 – Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-65382014000400002

SCHNEIDER, S.; SCHIMITT, C. J. O uso do método comparativo nas Ciências

Sociais. Cadernos de Sociologia. Porto Alegre, v. 9, p. 49-87, 1998.

SENNA, Manoella. (Re)visitando culturas, políticas e práticas de inclusão em educação no nível da gestão municipal de educação: a 2ª CRE em ação. Rio de Janeiro, 2017. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2017.

THIOLLENT, Michel. Metodologia da Pesquisa-Ação. 2ª edição, São Paulo: Cortez, 1986.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Esta obra está licenciada sob uma Creative Commons Attribution 4.0 International license.

 

Redes Sociais:

Filiada:

 

Indexadores:

 



 

 

Apoio:

 

 

Logotipo do IBICT