ASPECTOS SOCIOECONÔMICOS, SOBRECARGA E QUALIDADE DE VIDA DO CUIDADOR DE IDOSOS COM DOENÇA DE ALZHEIMER

  • Niciane Maria de Paula Souza PUC
  • Deborah Santos Pereira PUC Minas unidade Betim/MG
  • Miriam Silva Inácio Alves PUC Minas unidade Betim/MG
  • Rêne Mary de Queiroz Carvalho PUC Minas unidade Betim/MG
  • Natália de Cassia Horta Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais - PUC Minas, Brasil
Palavras-chave: Qualidade de vida. Cuidadores. Doença de Alzheimer. Idosos.

Resumo

O presente estudo teve por objetivo analisar os fatores, especialmente os socioeconômicos, presentes no núcleo familiar que possa influenciar no cuidado da pessoa com diagnóstico médico de doença de Alzheimer (DA). Trata-se de estudo de caso transversal e exploratório. Os sujeitos da pesquisa foram 10 cuidadores principais, 2 cuidadores secundários e 10 indivíduos com DA adscritos em uma Unidade Básica de Saúde, do município de Betim, Minas Gerais. Na pesquisa, foram utilizados os seguintes instrumentos de coleta: a Escala de Sobrecarga de cuidadores de Zarit, o Questionário Critério de Classificação Econômica Brasil, a entrevista com roteiro semiestruturado e o diário de campo do pesquisador sendo feita análise de conteúdo dos achados. A pesquisa foi aprovada e submetida pelo Comitê de Ética em Pesquisa da PUC Minas. Os achados da pesquisa revelam que o aspecto sócio econômico influencia na maneira que são realizados os cuidados aos idosos com Doença de Alzheimer. Torna-se necessário que um membro do núcleo familiar assuma o cuidado ao idoso adoecido por dificuldades para contratar profissionais cuidadores, tido como cuidador informal. O perfil desse cuidador é majoritariamente do sexo feminino em idade adulta e com baixa escolaridade. O cuidado é realizado em longos períodos, sem auxílio para a divisão das tarefas, sem capacitação e com poucos recursos financeiros, o que leva à sobrecarga do cuidador e um cuidado fragilizado. Os desafios enfrentados nesse processo de cuidar são múltiplos indo desde a falta de conhecimento sobre a doença até a falta de políticas de cuidado de longa duração que subsidiem a assistência a essas famílias. O estudo revelou a necessidade premente de apoio ao cuidador, especialmente aos cuidadores familiares, prevalente no contexto brasileiro, que tem vivido em um grau de sobrecarga de moderada a severa, com repercussões em sua qualidade de vida.

Biografia do Autor

Deborah Santos Pereira , PUC Minas unidade Betim/MG

Graduanda em Enfermagem pela PUC Minas - Campos Betim/MG, Brasil.

Miriam Silva Inácio Alves , PUC Minas unidade Betim/MG

Graduanda em Enfermagem pela PUC Minas - Campos Betim/MG, Brasil.

Rêne Mary de Queiroz Carvalho, PUC Minas unidade Betim/MG

Graduanda em Enfermagem pela PUC Minas - Campos Betim/MG, Brasil.

Natália de Cassia Horta, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais - PUC Minas, Brasil

Docente Adjunto IV do Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde da PUC Minas; Orientadora da pesquisa.

Referências

1-ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Resumo: Relatório mundial de envelhecimento e saúde. Genebra: OMS, 2015. Disponível em: Acesso em: 01 out. 2016.

2-BRASIL. Lei n 8.842 de 04 de janeiro de 1994. Dispõe sobre a Política Nacional do Idoso, cria o Conselho Nacional do Idoso e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 05 jan 1994.

3- BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo demográfico 2010: Características da população e dos domicílios. Rio de Janeiro: IBGE, 2011. Disponível em: . Acesso em: 01 out. 2016.

4-SEIMA, Marcia Daniele; LENARDT, Maria Helena; CALDAS, Célia Pereira. Relação no cuidado entre o cuidador familiar e o idoso com Alzheimer. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 67, n. 2, p. 233, 2014. Dispinível em Acesso em 1 out. 2016

5- BRASIL. Ministério da Saúde. Envelhecimento e saúde da pessoa idosa. Cadernos de atenção básica n.°19. Brasília: SAS, 2006. Disponível em: . Acesso em: 01 out. 2016.

6- BRASIL, Celline Cardoso Almeida et al.. Acesso aos medicamentos para tratamento da doença de Alzheimer fornecidos pelo Sistema Único de Saúde em Minas Gerais, Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 32(7):e00060615, jul, 2016. Disponível em: < file:///D:/Users/User/Downloads/Artigo%203%20.pdf > Acesso em: 29 nov. 2019.

7- MENDES, Cinthia Filgueira Maciel e SANTOS Anderson Lineu Siqueira. O cuidado na doença de Alzheimer: as representações sociais dos cuidadores familiares. Saúde soc. são Paulo, v.25,n.1,p.121-132,2016.

8- XIMENES, Maria Amelia; RICO, Bianca Lourdes Duarte; PEDREIRA, Raíza Quaresma. Doença de Alzheimer: a dependência e o cuidado. Kairós Gerontologia. Revista da Faculdade de Ciências Humanas e Saúde, v. 17, n. 2, p. 121-140, 2014.

9- GIEHL Vanessa Monigueli l; ROHDE Juliana ; AREOSA Silvia Virginia Coutinho AREOSA; BULLA
Leonia Capaverde. Quando se fala em doença de Alzheimer: o papel do familiar cuidador de idosos. Revista Jovens Pesquisadores, Santa Cruz do Sul, v.5,n.3, p. 77-89, 2015.

10- MARINS, Aline Miranda da Fonseca; HANSEL, Cristina Gonçalves; SILVA, Jaqueline da. Mudanças de comportamento em idosos com Doença de Alzheimer e sobrecarga para o cuidador. Escola Anna Nery, 20(2), p.352-356, 2016. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ean/v20n2/1414-8145-ean-20-02-0352.pdf > Acesso: 27 mar. 2019.


11- MANZINI, Eduardo José. Entrevista semiestruturada: análise de objetivos e de roteiros. In Seminário internacional sobre pesquisa e estudos qualitativos, v. 2, p. 58-59, 2004. Disponível em: Acesso em: 19 nov. 2016.

12- GUERRA, Eliane Linhares de Assis. Manual Pesquisa Qualitativa. Belo Horizonte: Copyright, 2014. 52p. Disponível em: < http://disciplinas.nucleoead.com.br/pdf/anima_tcc/gerais/manuais/manual_quali.pdf> Acesso em: 19 nov. 2016.

13-SCAZUFCA, M. Brazilian version of the Burden Interview scale for the assessment of burden of care in careers of people with mental illnesses. Rev Bras Psiquiatr. 2002; 24(1):12-7. VALIM, M. D. et al. A doença de Alzheimer na visão do cuidador: um estudo de caso. Rev. Eletr. Enf. 12(3): 528-34, 2010 https://www.fen.ufg.br/fen_revista/v12/n3/v12n3a16.htm VANZELLA et al.,

14-ABEP. Associação Brsileira de empresas e pesquisas. 2016. Disponível em: < www.abep.og-abep@abep.org > Acesso em: 01 out. 2016.

15- MINAYO, Maria Cecília de Souza; HARTZ, Zulmira Maria de Araújo Hartz; BUSS, Paulo Marchiori - Qualidade de vida e saúde: Um debate necessário. Ciência e Saúde Coletiva [online], Vol. 5, nº1 (2000),p. 7-18.

16-BETIM. Prefeitura Municipal. Secretaria Municipal de Saúde. Plano Municipal de Saúde de Betim 2014/2017. Betim: Secretaria Municipal de Saúde, 2014. 105p.

17- MELO, Natália Calais Vaz de.; FERREIRA, Marco Aurelio Marques; TEIXEIRA, Karla Maria Daminiano; Condições de vida dos idosos no Brasil: uma análise a partir da renda e nível de escolaridade. Oikos: Revista Brasileira de Economia Doméstica, Viçosa, v. 25, n.1, p. 004-019, 2014.

18-PEREIRA, Margarida e SOBRAL, Gonçalves - Entrevista de Zarit para a Sobrecarga do Cuidador: ZaritBurden Interview. Versão Portuguesa. 2006.

19- SANTOS, C.F e GUTIERREZ , B.A.O. Avaliação da qualidade de vida de cuidadores informais de idosos portadores da doença de Alzheimer. Rev Min Enferm. 2013 out/dez; 17(4): 792-798.
20- Queluz, F. N. F. R., Campos, C. R. F., Santis, L., Isaac, L., & Barham, E. J. (2019). Zarit caregiver burden interview: evidências de validade para a população brasileira de cuidadores de idosos. Revista Colombiana de Psicología, 28, 99-113. https://doi.org/10.15446/rcp.v28n1.69442
Publicado
06-04-2020