Divulgação dos principais assuntos de auditoria sobre o reconhecimento de receitas: uma análise comparativa

Ana Carolina Vasconcelos Colares, Jaqueline Nunes da Silva, Alisson Bruno de Oliveira, Christian Luiz Gonçalves Moreira, Demian Silva Aguiar

Resumo


O Pronunciamento Técnico CPC 47, que estabelece um conjunto de medidas e tratamentos a serem aplicados no reconhecimento de receita decorrente de contratos com clientes, foi recentemente divulgado e ainda há poucos estudos que relacionam a aplicação da norma e os efeitos da sua divulgação. Nessa ótica, a presente pesquisa tem como objetivo analisar comparativamente a divulgação dos principais assuntos de auditoria sobre o reconhecimento de receitas durante o exercício de 2017. Assim, foi aplicado o estudo de 105 empresas brasileiras listadas na B3 analisando os motivos levantados e as conduções utilizadas pelos auditores independentes no reconhecimento de receitas. Durante essa análise observou-se que três dos setores de atuação das empresas concentram 79,19% dos PAA, com média de 3,295 PAA por relatório. As firmas do tipo Big Four foram responsáveis por 81% do total de organizações auditadas, por 84% dos motivos para ser PAA de receitas e 85% do total de conduções. Ao nível de governança corporativa, Novo Mercado e Tradicional Bovespa, respondem por 92,48% dos PAA sobre reconhecimento de receitas relatados. Considerando a categorização de motivos de ser PAA, observou-se que 5 das 12 categorias respondem por 71,79% dos motivos de ser PAA e 5 categorias de condução respondem por 59,47% das conduções utilizadas. Os resultados obtidos permitem concluir que enquanto os motivos se concentram em aspectos relacionados à complexidade no reconhecimento de receitas e no alto volume e valor das transações, as conduções fixaram-se nos controles internos e análise documental e ainda que há uma tendência na padronização dos motivos e conduções adotados pelas firmas de auditoria, sobretudo as Big Four, o que ressalta ser uma postura mais conservadora dessas empresas. Na mesma linha, constatou-se que os níveis com maior governança corporativa possuem uma média maior de motivos e conduções o que pode ser explicado por possuírem regras mais rigorosas e maiores níveis de transparência.

 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.