ESTRESSE OXIDATIVO UM FATOR CHAVE DO ENVELHECIMENTO: UMA REVISÃO NARRATIVA

  • Filipe Nogueira Franco
  • Miriam Martins Chaves

Resumo

O envelhecimento é caracterizado como um declínio cognitivo na capacidade funcional, comprometendo o funcionamento de todo o organismo. Entretanto, é necessário levar em conta que o início de todas essas alterações tem origem dentro da célula. Dentre as teorias mais estudadas acerca do envelhecimento, tem-se a “Teoria do Estresse Oxidativo do Envelhecimento”, proposta pelo médico americano Denham Harman no final da década de 1950 e ainda uma das mais aceitas pela comunidade científica. A teoria cita que o organismo envelhece porque acumula moléculas reativas ao longo dos anos. Essas moléculas, chamadas de radicais livres, são capazes de atacar lipídeos de membrana, proteínas intracelulares a até mesmo o DNA, afetando toda a homeostase do organismo. Uma das principais fontes de espécies reativas é a mitocôndria – uma organela central do metabolismo celular, responsável, por exemplo, pela síntese de ATP. Neste artigo de revisão será visto o papel central dos radicais livres na geração de danos celulares, aceleração do envelhecimento e no desenvolvimento de algumas doenças mais incidentes da população idosa.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
30-11-2022
Seção
DOSSIÊ: ENVELHECER: COMPREENSÃO, BENEFÍCIOS, CUIDADOS E DESAFIOS