AS PERSPECTIVAS E EXPECTATIVAS DE JOVENS ESTUDANTES, NÃO BOLSISTAS, DE ENSINO MÉDIO DA REDE PRIVADA DE BELO HORIZONTE – MG, ACERCA DE SUA FORMAÇÃO ESCOLAR

Leandro Paulino Silva

Resumo


Este trabalho analisa a relação entre as condições socioeconômicas e as perspectivas e expectativas educacionais de jovens estudantes belo-horizontinos, não bolsistas, de nível médio que permanecem na rede privada de ensino. Para o alcance deste objetivo são apresentados estudos sobre os capitais econômico, social e cultural bourdieusiano, a psicologia Sócio-Histórica de Vygotsky, além de discussões relativas à construção da identidade e juventude. No desenvolvimento do trabalho metodológico de campo foram aplicados quatro questionários socioeconômicos e quatro entrevistas semiestruturadas em jovens estudantes de ensino médio privado da capital mineira. Ao se fazer a análise de conteúdo a partir dos dados coletados, foi possível verificar que em um contexto estrutural socioeconômico propício, os jovens pesquisados seguem um padrão educacional favorável de acesso, investimento e continuidade em sua formação que provavelmente culminará no ingresso na universidade, almejado por eles e suas famílias desde o início do processo de escolarização, o que contrasta com as perspectivas e expectativas de jovens de outras classes acometidos pela desigualdade socioeconômica e que, principalmente por esse fator, fracassam em sua trajetória de escolarização formal.

Palavras-chave


Educação; Ensino privado; Perspectivas e expectativas educacionais; Juventude

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Pretextos - Revista da Graduação em Psicologia da PUC Minas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.