TORNAR-SE MULHER: UMA LEITURA DAS CONTRIBUIÇÕES DA PSICANÁLISE E DOS ESTUDOS DE GÊNERO

  • Amanda Sena PUC Minas
Palavras-chave: Feminilidade, Feminismo, Gênero, Mulher, Psicanálise

Resumo

O artigo em questão propõe-se a realizar uma trajetória histórica da mulher e da feminilidade a partir de uma articulação entre o campo político e social e os estudos psicanalíticos. Sabe-se que anteriormente aos estudos de gênero, as diferenças entre homens e mulheres eram justificadas somente a partir de um viés biológico. Conforme o desenvolvimento do movimento feminista, instaura-se uma preocupação com a organização social e política da relação entre os sexos. É diante dessa tentativa de compreender as estruturas responsáveis pela subordinação feminina que se iniciam os estudos de gênero. Este estudo objetiva sintetizar os principais debates políticos e sociais no que diz respeito à mulher e ao gênero feminino, promovendo uma discussão com a teoria psicanalítica. Diante disso, demonstra-se como a psicanálise, a partir de seu caráter de escuta e reflexão, pode ser utilizada como um poderoso artifício para a potencialização de territórios subjetivos de existência

Referências

BEAUVOIR, Simone de. O Segundo Sexo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

BESSA, Graciela. Feminino: um conjunto aberto ao infinito. Belo Horizonte: Scriptum Livros, 2012.

BITTENCOURT, Naiara. Movimentos Feministas. Insurgência: revista de direito e movimentos sociais. Brasília, v. 1, n. 1, 2015.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: Feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

BUTLER, Judith. Desfazer gênero. Nova Iorque: Routledge, 2004.

ESCOLA BRASILEIRA DE PSICANÁLISE. Scilicet: As psicoses ordinárias e outras sob transferência. São Paulo, 2018

HITA, Maria. Igualdade, Identidade e Diferenças: Feminismo na reinvenção de sujeitos. Em: ALMEIDA, Heloisa. et al. Gênero em matizes. São Paulo: Editora da Universidade São Francisco, 2002.

LEGUIL, Clotilde. O ser e o gênero: homem/mulher depois de Lacan. Belo Horizonte: EBP Editora, 2016

MELO, Hildete et al. Olhares Feministas. Brasília: Ministério da Educação: UNESCO, 2006.

MIGUEL, Luis e BIROLI, Flávia. Teoria política feminista, hoje. Teoria política feminista: textos centrais. Vinhedo, Editora Horizonte, 2013.

SOUZA, Eloisio e CARRIERI, Alexandre. A analítica Queer e seu rompimento com a concepção binária de gênero. Rev. Adm. Mackenzie, v. 11, n. 3, 2010.

SANTIAGO, Jésus. O analista e as desordens no real do sexo no século XXI. Revista Curinga, Minas Gerais, n. 36, 2013. completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Edição Standard Brasileira, v. 7, 1996.

FREUD, Sigmund. Estudos sobre a Histeria [1893-1895]. Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1972

FREUD, Sigmund. Três ensaios sobre a sexualidade [1905]. Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1972

FREUD, Sigmund. Moral sexual civilizada e a doença nervosa moderna [1908]. Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1972

FREUD, Sigmund. Psicologia das massas e análise do Eu e outros textos [1920-1923]. Sigmund Freud Obras completas. São Paulo: Companhia das letras, v. 5, 2011.

FREUD, Sigmund. A organização genital infantil: uma interpolação na teoria da sexualidade [1923]. Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1972.

FREUD, Sigmund. O Mal estar na civilização [1930]. Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1972.

FREUD, Sigmund. A Feminilidade [1933]. Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1972.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade I: A vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 1977

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade III: O Cuidado de Si. Rio de Janeiro: Graal, 1985
Publicado
13-03-2021
Como Citar
SENA, A. TORNAR-SE MULHER: UMA LEITURA DAS CONTRIBUIÇÕES DA PSICANÁLISE E DOS ESTUDOS DE GÊNERO. Pretextos - Revista da Graduação em Psicologia da PUC Minas, v. 5, n. 10, p. 488-505, 13 mar. 2021.
Seção
Artigos de temática livre