EDUCAÇÃO LIBERTADORA E JUVENTUDE: UMA INTERVENÇÃO PSICOSSOCIAL COM ALUNOS DO ENSINO MÉDIO

  • Mariele Ribeiro Dias PUC MINAS
  • Rodolfo Victor Cancio Evangelista
  • Fernanda Mendes Resende
Palavras-chave: Intervenção Psicossocial, Educação Libertadora, Educação Bancária, Adolescentes

Resumo

O presente artigo tem como proposito gerar reflexões acerca de uma intervenção realizada com alunos e a necessidade de estes serem ativos no processo ensino-aprendizagem. O objetivo do artigo é relatar a experiência de dois estagiários do 8º período do curso de Psicologia da PUC - Minas intervenção psicossocial realizada com adolescentes do segundo ano do Ensino Médio de uma escola estadual. As reflexões e análise dos dados coletados são baseados na teoria de Paulo Freire no que diz respeito a educação enquanto prática libertadora, que se propõe a superar a educação bancária, ou seja práticas hierárquicas, tendo o professor um lugar de detentor do saber e o aluno de depósito de informações. Ao final, busca-se fazer uma reflexão referente à intervenção realizada e a importância dos professores e da escola de maneira geral dar voz aos educandos, proporcionando momentos de diálogos com estes sujeitos, protagonistas do processo ensino-aprendizagem. A partir do diálogo é possível expandir perspectivas dos sujeitos no que diz respeito ao mundo, proporcionando transformações que se encontram para além do ambiente escolar.

Referências

FREIRE, Isabel; et al. Cyberbullying e Ambiente Escola: Um Estudo Exploratório e Colabora-tivo entre a Escola e a Universidade. Revista Portuguesa de Pedagogia, v. 47, n, 2, p. 43-63, 2013.


FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários para a prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 31ª Ed., 1996.


FREIRE, Paulo. Pedagogia da Esperança: Um encontro com a Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 6ª Ed., 1992.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015, 59.ª edição.


NEIVA, Kathia Maria Costa. Intervenção psicossocial: aspectos teóricos, metodológicos e experiências práticas. São Paulo: Vetor, 2010.


SAMPAIO, Juliana; SANTOS, Gilney Costa; AGOSTINI, Marcia; SALVADOR, Anarita de Souza. Limites e potencialidades das rodas de conversa no cuidado em saúde: uma experiên-cia com jovens no sertão pernambucano. Comunicação Saúde Educação. Botucatu, v. 18, n. 2, p. 1299-1311, 2014).


SCHREIBER, Fernando Cesar de Castro Schreiber; Antunes, Maria Cristina. Cyberbullying: Para Além dos muros das escolas. Didática: Teorias, Metodologias e Práticas. Paraná, p. 17740-17756, 2015.


TOGNETTA, L.R.; BOZZA, Thais Leite. Cyberbullying: quando a violência é virtual - Um estudo sobre a incidência e sua relação com as representações de si em adolescentes. In: GUIMARAES, Áurea M.; PACHECO E ZAN, Dirce Djanira. Anais do I Seminário Violar: Problematizando juventudes na contemporaneidade. Campinas, SP: FE/UNICAMP, 2010.
Publicado
12-03-2021
Como Citar
DIAS, M. R.; CANCIO EVANGELISTA, R. V.; MENDES RESENDE, F. EDUCAÇÃO LIBERTADORA E JUVENTUDE: UMA INTERVENÇÃO PSICOSSOCIAL COM ALUNOS DO ENSINO MÉDIO . Pretextos - Revista da Graduação em Psicologia da PUC Minas, v. 5, n. 10, p. 271-290, 12 mar. 2021.
Seção
Artigos de temática livre