A PSICOLOGIA SOCIAL COMUNITÁRIA E A POTÊNCIA DO AFETO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA DE ESTÁGIO

  • Larissa Cecília dos Santos PUC Minas
  • Eliza Rebelo Machado
  • Márcia Mansur Saadallah
Palavras-chave: psicologia sócio comunitária, atendimento psicossocial, afeto, vulnerabilidade social

Resumo

Esse artigo consiste em um relato de experiência resultante da prática de estágio curricular obrigatório “Estágio VI – O psicólogo na comunidade” do curso de Psicologia da PUC Minas - Campus Coração Eucarístico, no qual o principal objetivo é realizar acompanhamento psicossocial com famílias em situação de vulnerabilidade social na comunidade da Vila Cemig, situada na região do Barreiro na cidade de Belo Horizonte. O presente relato foi desenvolvido após uma dupla de estagiárias realizar atendimentos semanais, e posteriormente quinzenais durante dois semestres com uma família que, com o propósito de preservar as identidades da sua composição, será denominada Mendes. A prática foi realizada através da abordagem da Psicologia Social Comunitária, e o posicionamento das estagiárias foi pautado principalmente nas discussões de Bader Sawaia (2009) e Carla Bronzo (2009), mediante leituras, encontros semanais com a professora supervisora e suporte dos então monitores do estágio. Os principais resultados ocorreram por meio da prática baseada no afeto, na prática grupal e no trabalho de parceria com a rede constituída de equipamentos da rede pública e lideranças comunitárias, através do qual foi possível identificar as potencialidades presentes nas famílias em situação de vulnerabilidade e diante disso superá-la, ao construir ações junto à comunidade, de modo a fortalecer os vínculos e afetos existentes nela e estimular novos. Para as estagiárias, tal experiência constituiu-se em grande aprendizado e crescimento tanto pessoal quanto profissional, representando uma referência de exercício profissional baseado no Compromisso Social da Psicologia. 

Referências

ANSARA, Soraia; DANTAS, Bruna Suruagy do Amaral. Intervenções psicossociais na comunidade: desafios e práticas. Psicologia & Sociedade, São Paulo, v. 22, n. 1, p. 95-103, 2010. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-71822010000100012&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 06 jan. 2020.

BRONZO, Carla. Vulnerabilidade, Empoderamento e Metodologias Centradas na Família: Conexões e uma Experiência para Reflexão. In: Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome; Brasil. Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Concepção e gestão da proteção social não contributiva no Brasil. Brasília: 2009, 413 p. Disponível em: < https://www.mds.gov.br/webarquivos/publicacao/assistencia_social/Livros/concepcao_gestao_protecaosocial.pdf>. Acesso em: 06 jan. 2020.

NEPOMUCENO, Léo Barbosa; XIMENES, Verônica Morais; CIDADE, Elívia Camurça; MENDONÇA, Francisco Weslay Oliveira; SOARES, Camila Alves. Por uma psicologia comunitária como práxis de libertação. Psico (PUCRS), v. 39, n. 4, out./dez. 2008, p. 456-464. Disponível em: < http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistapsico/article/view/3532>. Acesso em: 08 jan. 2020.

SAWAIA, Bader Burihan. Psicologia e desigualdade social: uma reflexão sobre liberdade e transformação social. Psicologia & Sociedade, São Paulo, v. 21, n. 3, p. 364-372, 2009. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-71822009000300010&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 09 jan. 2020.
Publicado
07-09-2020
Como Citar
DOS SANTOS, L. C.; MACHADO, E. R.; MANSUR SAADALLAH, M. A PSICOLOGIA SOCIAL COMUNITÁRIA E A POTÊNCIA DO AFETO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA DE ESTÁGIO. Pretextos - Revista da Graduação em Psicologia da PUC Minas, v. 5, n. 9, p. 86-102, 7 set. 2020.
Seção
Artigos de temática livre