A revista não está aceitando submissões neste momento.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • ATENÇÃO: A não observância das exigências formais do Psicologia em Revista acarretará na rejeição da submissão.
  • A contribuição é original e inédita, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao Editor".
  • Os arquivos para submissão estão em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF (desde que não ultrapassem 2MB)
  • URLs para as referências foram informadas quando necessário.
  • O texto está em espaço duplo; usa uma fonte de 12-pontos; emprega itálico em vez de sublinhado (exceto em endereços URL); as figuras e tabelas deverão ser enviadas, como anexos (documentos suplementares).
  • O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na seção Sobre a Revista.
  • A identificação de autoria do trabalho foi removida do arquivo e da opção Propriedades no Word, garantindo desta forma o critério de sigilo da revista, caso submetido para avaliação por pares (ex.: artigos), conforme instruções disponíveis em Assegurando a Avaliação Cega por Pares.
  • TODOS os autores do manuscrito devem estar cadastrados em nosso sistema, com nome completo e e-mail para contato.

Diretrizes para Autores

ATENÇÃO: A não observância das exigências formais do Psicologia em Revista acarretará na rejeição da submissão.

Psicologia em Revista adota as normas da APA – American Psychological Association, versão 2010. Os textos devem ser digitados em formato Word, fonte Times New Roman, tamanho 12 (é permitido tamanho 16 para títulos), espaçamento duplo entre as linhas em todo o texto, configuração da página com formatação de 2,54 cm para as margens, em papel A4 (210 x 297 mm), orientação “retrato”. Os parágrafos devem ser recuados na primeira linha de cinco a sete espaços. Deve-se usar apenas um lado do papel, com todas as páginas numeradas, incluindo a do título. O recurso “nota de rodapé” do Word só deve ser utilizado em casos relevantes que não caibam na sequência lógica do texto.

Tabelas, gráficos e desenhos não podem ocupar mais de 25% do total do artigo, devendo ser enviados separadamente, numerados com algarismos arábicos e ter sua localização apenas indicada no texto.

A apresentação dos manuscritos deve obedecer a seguinte sequência:

  • Folha de rosto personalizada, contendo título pleno em português, título pleno em inglês, título pleno em espanhol, dados dos autores;
  • Folha contendo resumos e palavras-chave. Todos os originais devem conter uma página com três resumos de mesmo teor, em português, inglês e espanhol. Caso o manuscrito seja originário de outro idioma que não esses, deverá conter também o resumo na língua de origem. Os resumos devem apresentar os trabalhos com clareza, identificando seus objetivos, metodologia e conclusões. Devem conter entre 120 e 150 palavras. As palavras-chave, expressões que representam o assunto tratado no trabalho, devem ser de três a cinco, separadas por ponto-e-vírgula, nos idiomas dos resumos.
  • As resenhas de livros devem conter: nome do livro, cidade, editora, número de páginas, nome do autor e do tradutor, se for o caso. Para as resenhas não se pedem o resumo nem as palavras-chave.
  • Os resumos de dissertações e teses devem conter: título; nome do autor (incluindo em nota de rodapé sua titulação e filiação institucional, assim como endereço e e-mail para contato); nome do orientador.
  • As entrevistas devem conter dados que apresentem o entrevistado, o local e a data da entrevista, em nota de rodapé.
  • As conferências devem apresentar a data e local em que foram ministradas, em nota de rodapé.
  • Artigos ou textos similares publicados em periódicos estrangeiros, mas inéditos no Brasil, devem esclarecer onde e quando foram publicados, em nota de rodapé.

 

Citações

Citações livres

Devem vir acompanhadas do sobrenome do autor e data da publicação entre parênteses. Ex.: (Lévy, 2001).

Obs: Havendo duas ou mais obras citadas do mesmo autor e ano, indicar, após a data, a letra “a” para a primeira e a letra “b” para a segunda citação, e assim sucessivamente. Ex.: (Lévy, 2001a) - (Lévy, 2001b).

Citações textuais

  • Citações curtas (menos de 40 palavras) são inseridas no texto entre aspas, acompanhadas do sobrenome do autor, data da publicação e página entre parênteses.
  • Citações longas (mais de 40 palavras) devem constituir um parágrafo independente, recuado a cinco espaços da margem esquerda, espaço simples e sem aspas, acompanhadas do sobrenome do autor, data da publicação e página, entre parênteses.

Citação de fonte secundária (quando inevitável):

No corpo do texto, citar autores e datas dos dois textos (exemplo: Anderson, citado por Márquez, 2003): na seção de Referências, citar apenas a fonte secundária.

Referências

Referências devem aparecer no final do artigo, em ordem alfabética de sobrenome. Se a lista de referências não seguir a norma adotada, os trabalhos poderão ser rejeitados, sem revisão de conteúdo.

Os autores devem certificar-se de que as referências citadas no texto constam da lista de referências com datas exatas e nomes de autores corretamente grafados. A exatidão dessas referências é de responsabilidade dos autores. Comunicações pessoais, trabalhos inéditos ou em andamento poderão ser citados quando absolutamente necessários, mas apenas no texto ou em nota de rodapé. A lista de referências deve seguir os exemplos abaixo:

Artigos de periódicos (um só autor)

Barus-Michel, J. (2002). Certeza, crença, ilusão: as práticas da ilusão.Psicologia em Revista, 8(11), 72-81.

Artigos de periódicos (dois autores)

Carreteiro, T. C. & Farah, B. L. (2002).Reality-shows, exclusão social e instantaneidade: os riscos do esquecimento.Psicologia em Revista, 9(12), 24-31.

Artigos de periódicos (até cinco autores todos devem ser citados. Mais de cinco autores, citam-se os cinco primeiros, seguidos da expressão et al.)

Tous, J. M. et al. (2006). Estructura factorial de los lineogramas del psicodiagnóstico miokinético – revisado y digitalizado (PMK-RD) según una muestra de hombres y una muestra de mujeres.Psicologia em Revista, 12(19), 11-21.

Livros

Roudinesco, E. (2003).A família em desordem. Riode Janeiro: Jorge Zahar.

Capítulos de livro

Pinto, J. M. (1999). Servidão ao saber e discurso do analista.In: A. Furtado et al.Fascínio e servidão. Belo Horizonte: Autêntica, p. 67-80.

Freud, S. (1976). Além do princípio do prazer. Edição standard das obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. XVIII, p. 17-85). Rio de Janeiro: Imago. (Texto original publicado em 1920)

Teses e dissertações

Kind, L. (2003).A desconstrução da morte: representações sociais do câncer no contexto de tratamento quimioterápico. Dissertação de mestrado, Programa de Pós-graduaçãoem Psicologia, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Artigo de periódico em formato eletrônico

Enriquez, E. (2003). A construção amorosa.Psicologia em Revista [on-line]. 2003, 9 (13), Disponível em: . (Acessado em 28/8/2005).

Abreviações

Uma abreviação, em sua primeira aparição no corpo do texto, deve indicar a que nome por extenso corresponde. Em seguida, deve-se utilizar apenas a forma abreviada, sem repetir o nome por extenso.

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.