A “loucura” ordinária das instituições

  • Gilles Amado

Resumo

Com base numa intervenção em uma sociedade de psicanálise em crise, este artigo discute uma série de fenômenos psicossociais que contribuem para o desenvolvimento da « loucura » ordinária de instituições. Aqui são evidenciados: os processos psíquicos inconsciente e preconscientes de ressonância, de colusão grupal e de alianças defensivas, que se articulam com processos organizacionais tóxicos ou, por vezes, têm neles a sua origem. No interior desses processos, a natureza e a estrutura do trabalho têm um papel central. Discute-se também uma abordagem transicional da intervenção, capaz de ajudar a superar diversos obstáculos à vitalidade individual e coletiva. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gilles Amado

Doutor em psicologia, professor emérito de Psicossociologia da HEC, Paris. É um dos membros fundadores do Centre
International pour la Recherche, la Formation et l’Intervention en Psychosociologie (CIRFIP), da International Society
for the Psychoanalytic Study of Organizations (ISPSO) e co-redator-chefe (com Eugène Enriquez) da Nouvelle Revue de
Psychosociologie

Publicado
12-12-2017
Seção
Dossiê - Psicossociologia do Trabalho