PSICOLOGIA E A DESIGUALDADE SOCIAL NA EDUCAÇÃO SUPERIOR: AS ARTIMANHAS DE (RE)PRODUÇÕES SÓCIO-HISTÓRICAS

  • Lucélia Maria Lima da Silva Gomes
  • Adélia Augusta Souto de Oliveira
Palavras-chave: psicologia escolar, desigualdade, assistência estudantil, atuação profissional

Resumo

A abordagem da permanência do estudante em situação de desigualdade social na educação superior associa-se às ações vinculadas aos programas para a redução dos índices de retenção e evasão.  Essas ações se fundamentam no Programa Nacional de Assistência Estudantil e partem dos setores de assistência estudantil das Instituições Federais de Ensino Superior, que possuem em sua composição profissionais da área de Psicologia. Realizou-se uma pesquisa qualitativa, a partir dos pressupostos da Psicologia Sócio-histórica, de caráter documental, sobre as ações desenvolvidas pela Psicologia nos contextos da assistência estudantil no Nordeste brasileiro. Para tanto, analisou-se 23 documentos provenientes dos sites institucionais da assistência estudantil de nove instituições. Os resultados indicaram que a Psicologia na Assistência estudantil é direcionada para uma atenção à saúde do estudante; prevalece uma concepção clínica da Psicologia Escolar e Educacional; ações inovadoras são coletivas e perspectivam o desempenho acadêmico e desenvolvimento psicossocial nos diversos âmbitos da vivência universitária.

Palavras-chave: Psicologia escolar; desigualdade; assistência estudantil; atuação profissional

Publicado
20-05-2020
Seção
Dossiê Psicologia Sócio-histórica