SOFRIMENTO ÉTICO-POLÍTICO DE INDÍGENAS SATERÉ-MAUÉ E HIXCARIANA QUE MIGRAM DE SUAS ALDEIAS

  • Renan Albuquerque Rodrigues
  • Flávia R. Busarello
Palavras-chave: sofrimento ético-político, povos indígenas, psicologia sócio-histórica

Resumo

Este artigo teve como objetivo ponderar acerca de sofrimentos de grupos que se veem forçados a migrar para espaços urbanos na Amazônia, rompendo relações com a terra. Foram utilizadas categorias analíticas de dois grupos de pesquisa de universidades brasileiras e apresentados relatos de sofrimento psíquico de indígenas das etnias Sateré-Mawé/AM e Hixkaryana/AM após a migração para a cidade. A metodologia de coleta foi a etnografia e a análise foi feita sob categorias da psicologia sócio-histórica. Resultados sugerem que a desigualdade social vivida pelos povos indígenas atravessa os sofrimentos vividos na urbe, caracterizando-se por ser um sofrimento ético-político. A concepção de saúde e a categoria de comum se mostraram, neste artigo, como formas de potência para esses povos viverem em contexto urbano.

Palavras-chaves: Sofrimento ético-político, Povos Indígenas, Psicologia Sócio-histórica.

Publicado
20-05-2020
Seção
Dossiê Psicologia Sócio-histórica