A CIDADE DO ANÔNIMO: EXPERIMENTAÇÕES ÉTICAS

  • Luis Antonio dos Santos Baptista
  • Mario Cesar Carvalho de Moura Candido
  • Raphael Ferreira de Ávila
Palavras-chave: Cidade; Anonimato; Ética.

Resumo

Deseja-se, nesta escrita, pensar o poder da máscara e do anonimato como
formas de experimentação ética e política. Para tanto, é preciso se permitir
contagiar pela intensidade dos paradoxos das lutas sociais que hoje habitam
as ruas da cidade contemporânea. Ensaia-se, neste artigo, a tentativa de fazer
do anônimo uma ferramenta conceitual que forneça o oxigênio necessário
para continuarmos atentos às barbáries da atualidade, distanciando-nos
da dinâmica de uma subjetividade privatizada, assim como das amarras
de um coletivo identitário. Os autores consultados no texto formulam a
hipótese na qual o anônimo seria uma modalidade de resistência. Qual
resistência? Qual seria a aposta ética presente no anonimato? Esses exercícios
e experimentações apontam para conclusões abertas que visam a ampliar e
tornar mais complexa a capilaridade da violência de Estado, assim como as
inesgotáveis formas de combatê-la.

Biografia do Autor

Luis Antonio dos Santos Baptista

Doutor em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP), professor titular no Instituto de Psicologia e no Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal Fluminense (UFF), professor no Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Social e Institucional da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES).

Mario Cesar Carvalho de Moura Candido

Doutorando em Psicologia pela UFF, mestre em Psicologia Institucional pela UFES.

Raphael Ferreira de Ávila

Doutorando em Psicologia pela UFF, mestre em Psicologia pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), professor na Universidade Estácio de Sá (Unesa-RJ).

Publicado
16-02-2021
Seção
Dossiê resistência e criação