RESISTÊNCIA E CRIAÇÃO: MICROPOLÍTICA DAS VIOLÊNCIAS E SUBJETIVAÇÃO DO MEDO NO CONTEXTO DA CIÊNCIA E DA DEMOCRACIA

  • Maria Elizabeth Barros de Barros
Palavras-chave: Resistência; Criação; Educação; Contemporâneo;

Resumo

O artigo apresenta algumas formulações sobre o contemporâneo, marcado
por uma espécie de epidemia de violência e uma pandemia do medo. Destaca
que a produção desse medo se torna um instrumento de dominação, o que
faz prevalecer interesses individualistas que minam o espaço público. Tal
direção de análise baseia-se nas formulações de Hannah Arendt e Agamben.
Apresenta, ao final, uma experiência em universidade pública na Região
Sudeste do Brasil, que se constituiu como estratégia de enfrentamento a esse
estado de coisas, vislumbrando políticas efetivamente públicas no campo da
educação.

Biografia do Autor

Maria Elizabeth Barros de Barros

Doutora em Educação e Sociedade pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), professora titular do Departamento de Psicologia da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), psicóloga. Endereço: Avenida Saturnino de Brito, 915/302 - Praia do Canto, Vitória-ES, Brasil. CEP: 29055-180. Telefones: (27) 3227-0853 e (27) 99923-2411.

Publicado
16-02-2021
Seção
Dossiê resistência e criação