CORPOS (IN)DÓCEIS: A CIRURGIA BARIÁTRICA EM SEU EFEITO DISCIPLINAR E BIOPOLÍTICO

  • Larissa Baldoíno da Paixão PUC Minas
  • Márcia Stengel PONTÍFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS
Palavras-chave: obesidade; cirurgia bariátrica; poder disciplinar; biopolítica

Resumo

Na cena contemporânea, a aparência do corpo tem centralidade única. É
nesse contexto que a obesidade foi considerada pela Organização Mundial
de Saúde como uma epidemia mundial. A cirurgia bariátrica e metabólica
vem se popularizando nas últimas décadas como opção de tratamento a
essa condição. Este trabalho tem por objetivo articular a obesidade como
categoria médico-clínica e sua relação com as formas de poder. Em seu efeito
disciplinar, a técnica intervém sobre o corpo individual tornando-o mais
“dócil”. Em seu efeito biopolítico, define as condições sobre a vida com base
em termos quantitativos e universais. A epidemia da obesidade reflete os
efeitos de um modelo socioeconômico que impregnou todas as esferas da
vida humana e no qual nada se pode recusar.

Biografia do Autor

Larissa Baldoíno da Paixão, PUC Minas

Doutoranda pelo Programa de Pós-graduação de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Mestrado em Terapia Familiar Sistêmica pela Universidade de Sevilha/ ES (2008). Graduação em Psiclogia pela Faculdadde Ruy Barbosa/ BA (2004). 

Márcia Stengel, PONTÍFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS

Professora doutora no Programa de Pós-Graduação em Psicologia da PUC Minas. Endereço: Avenida Itaú, 525, 2º subsolo - Dom Cabral, Belo Horizonte-MG, Brasil. CEP: 30535-012. Telefone: (31) 3319-4568.

Publicado
16-02-2021
Seção
Artigos / Articles / Artículos