Mudar de sexo: uma prerrogativa transexualista / Sx change: a transsexual prerogative

  • Marina Caldas Teixeira
Palavras-chave: Forclusão, “Empuxo-à-mulher?, Erro comum, Redesignação sexual, Gozo transexualista.

Resumo

Este artigo apresenta os fundamentos da abordagem psicanalítica de orientação lacaniana sobre o transexualismo e sua prerrogativa de mudar de sexo. Analisa-se a hipótese diagnóstica da psicose, sustentada por Lacan, em oposição ao diagnóstico de transtorno da identidade de gênero, sustentado por Stoller e pela classificação psiquiátrica contemporânea dos transtornos mentais. Discute-se o modo como cada abordagem compreende a diferença dos sexos e suas conseqüências: do lado da abordagem biológica, a diferença sexual seria um efeito dos determinantes biológicos do organismo e o transexualismo um fenômeno típico do contexto da disjunção entre sexo e gênero; do lado do discurso analítico, a diferença sexual seria um efeito do discurso e o gozo transexualista seria um pendor fora da ordem sexual. Com base na orientação lacaniana, interpretam-se os efeitos do gozo transexualista na certeza sobre identidade, no desejo muito enérgico de redesignação sexual e na passagem ao ato da cirurgia.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
31-10-2008
Seção
Artigos / Articles / Artículos