Bases freudianas para uma abordagem discursiva do afeto

  • Tiago Ravanello Centro de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Waldir Beividas Departamento de Linguística (Graduação e Pós-Graduação) da Universidade de São Paulo (USP)
  • Flávia Milanez Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Palavras-chave: Palavras-chaves, Afeto, Psicanálise, Linguagem

Resumo

Neste artigo nos dedicaremos a interceptar mais diretamente a relação entre afeto e linguagem nas bases do campo freudiano. Buscaremos delinear características inerentes à consideração destes e sua mútua implicação e elencar pontos de apoio para a questão da discursivização do afeto em Freud. No entanto, nosso objetivo principal não é a delimitação de uma abordagem freudiana do afeto, mas, destacar bases que apontem a pertinência da retomada do conceito de afeto no interior de uma discussão rigorosa sobre a linguagem, e apresentar brevemente alguns obstáculos que poderiam impossibilitar o diálogo entre a psicanálise e as teorias da linguagem. Para tanto, faremos um breve trajeto para delimitar duas possíveis maneiras de abordagem para o conceito de afeto, a quantitativa e a metafórica, a partir do estudo de obras freudianas e seus críticos.

 

Publicado
26-06-2019
Seção
Artigos / Articles / Artículos