Mediação Pedagógica no Ensino da Leitura e da Escrita: caminhos para autonomia discente

Edilian Bezerra Arrais

Resumo


Neste trabalho nos propomos a compreender, à luz da abordagem discursiva do letramento, em que medida o trabalho pedagógico, pautado na interação professor-aluno, tem contribuído para desenvolver as habilidades autônomas de leitura e escrita dos estudantes da educação básica. Entendemos que essas habilidades são condição essencial para que eles se posicionem como intérpretes dos mais diversos textos, bem como para despertar neles a capacidade de produzir textos em que se evidenciem as marcas de autoria. Nosso aporte teórico se fundamenta em Bakhtin e sua concepção de sujeito e linguagem; Bortoni-Ricardo e seu postulado de mediação pedagógica; Tfouni, Marcuschi, Street, Signorini, Soares e Kleiman para entendermos o letramento enquanto processo sócio-histórico. E, finalmente, nas contribuições de Petit, Chartier, Bourdieu e Freire para compreendermos o papel da escola enquanto formadora privilegiada da cultura letrada, a qual não deve cercear o pensamento do aluno; antes, deve ofertar uma educação libertadora que leve o educando a se posicionar ativamente na sociedade.


Palavras-chave


Leitura e escrita. Letramento. Mediação pedagógica. Autonomia.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, I. Muito além da gramática: por um ensino de línguas sem pedras no caminho. São Paulo: Parábola Editorial, 2007.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. 2 ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BORTONI ET AL. Stella Maris (Org.). Leitura e mediação pedagógica. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998. Disponível em http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/introducao.pdf Acesso em 16 mar 2016.

CERUTTI-RIZZATTI, M. E.; EUZÉBIO, M. D. Usos sociais da escrita: um estudo sobre práticas e eventos de letramento na vivência de professoras alfabetizadoras.

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1518-76322013000100002 Acesso em 21 mar 2016

CHARTIER, R. A aventura do livro: do leitor ao navegador: conversações com Jean Lebrun; tradução Reginaldo Carmello Correa de Moraes. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo: Editora UNESP, 1998

FERRAREZI JR., C. Pedagogia do silenciamento: a escola brasileira e o ensino de língua materna. São Paulo: Parábola Editorial, 2014

FERRAREZI JR., C. Leitura e escrita: princípios naturais do gosto e do desgosto. Disponível em http://www.unifal-mg.edu.br/pibid/files/GT_Leitura%20e%20escrita.pdf Acesso em 14 mar 2016

FREIRE, P. Ação cultural para a liberdade. 7. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1982.

FERRAREZI JR., C. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 23 ed. São Paulo: Cortez, 1989.

FERRAREZI JR., C. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: PAZ E TERRA, 1996.

FREITAS, V. A. de L. Mediação: estratégia facilitadora da compreensão leitora. In: BORTONI-RICARDO, Stella Maris; et al. (Orgs.). Leitura e mediação pedagógica. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

GADOTTI, M. Paulo Freire: uma bibliografia. São Paulo: Cortez; Instituto Paulo Freire; Brasília, DF: UNESCO, 1996.

GALVÃO, A. Leitura: algo que se transmite entre as gerações? In: RIBEIRO, Vera Masagão (org.). Letramento no Brasil: Reflexões a partir do INAF 2001. São Paulo: Editora Global, 2003.

GERALDI, J.W. Ler e escrever: uma mera exigência escolar? In: Inês F. S. Bragança; Mairce S. Araújo; Marcia S. Alvarenga e Lúcia V. Maurício. (Org.). Vozes da Educação. Memórias, histórias e formação de professores. Rio de Janeiro: DP et Alii, 2008 Disponível em http://www.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/sell/article/view/20 Acesso em 03 abr 2016

KLEIMAN, A. B. Preciso “ensinar” o letramento? Não basta ensinar a ler e escrever? Campinas: Cefiel - Unicamp; MEC, 2005.

KLEIMAN, A. B.; MORAES, S. M. Leitura e Interdisciplinaridade: Tecendo redes nos projetos da escola. Campinas: Mercado de letras, 1999.

KOCH, I.V.; ELIAS, V.M. Ler e compreender: os sentidos do texto. 2.ed. São Paulo: Contexto, 2008

LERNER, D. Ler e escrever na escola. O real, o possível e o necessário. Porto Alegre: Artmed, 2002.

MAGALHÃES, R. & MACHADO, V.R. leitura e interação no enquadre de protocolos verbais. In BORTONI-RICARDO, S. M & et al. Leitura e mediação pedagógica. São Paulo: Parábola, 2012.

MARCUSCHI, L. A. Da fala para a escrita: atividades de retextualização. 10 ed. São Paulo: Cortez, 2010.

MARCUSCHI, L. A. Produção Textual, Análise de gêneros e Compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

MARCUSCHI, L. A. Letramento e oralidade no contexto das práticas sociais e eventos comunicativos. In: MARCUSCHI, L. A. (et al); SIGNORINI, I. (org.). Investigando a relação oral e as teorias do letramento. Campinas: Mercado de Letras, 2001, pp. 23-50

NOGUEIRA, M.; Catani, A. (Orgs.) (1998). Pierre Bourdieu. Escritos em Educação. Petrópolis: Vozes

PETIT, M. Os jovens e a leitura: uma nova perspectiva. Tradução Celina Olga de Souza. São Paulo: Editora 34, 2008.

PETIT, M . A arte de ler ou como resistir à adversidade. São Paulo: Editora 34, 2009.

POSSENTI, S. Indícios de autoria. Perspectiva; Revista do Centro de Ciências da

Educação; Florianópolis, v. 20, n. 1, p. 105-124, jan./jun. 2002. Disponível em https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/viewFile/10411/9677 Acesso em 01 de mar 2016

ROXO, R. Letramento escolar, oralidade e escrita em sala de aula: diferentes modalidades ou gêneros do discurso. In: SIGNORINI, I. (org.). Investigando a relação oral e as teorias do letramento. Campinas: Mercado de Letras, 2001, pp. 51-74.

SIGNORINI, I. (Org.) et al. Investigando a relação oral/escrito e as teorias do letramento. São Paulo: Mercado de Letras, 2001

SILVA, E.T. da. Leitura & realidade brasileira. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1983.

SOARES, M. Letramento: um tema em três gêneros. 3 ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009. 128p.

SOARES, M. Alfabetização e letramento. 6 ed. São Paulo: Contexto, 2013, 123p.

SOARES, M. Letramento e alfabetização: as muitas facetas. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n25/n25a01.pdf/ Acesso em 21 mar 2016

STREET, B. Políticas e práticas de letramento na Inglaterra: uma perspectiva de letramentos sociais como base para uma comparação com o Brasil. Texto-base da exposição realizada na Reunião da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPEd),17 a 20 de outubro de 2010, Caxambu, Minas Gerais. Sessão especial intitulada "Alfabetização e letramento: tensões teóricas, metodológicas e políticas". Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-32622013000100004&script=sci_arttext#nt Acesso em 20 mar 2016

STREET, B. Letramentos Sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação / Brian V. Street; tradução Marcos Bagno. 1 ed. -São Paulo: Parábola Editorial, 2014

TFOUNI, L. V. ; ASSOLINI, F. E. P. Interpretação, Autoria e prática pedagógica escolar. Odisséia (UFRN) (Cessou em 2006. Cont. ISSN 1983-2435 Revista Odisséia), v. 1, p. 1, 2008. Disponível em http://www.periodicos.ufrn.br/odisseia/article/viewFile/2043/1477 Acesso em 20 mar 2016

TFOUNI, L. V. A dispersão e a deriva na constituição da autoria e suas implicações para uma teoria do letramento. In: SIGNORINI, I. (org.). Investigando a relação oral/escrito e as teorias do letramento. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2001. pp. 77-94.

TFOUNI, L. V.. Letramento e Alfabetização. 9 ed. São Paulo: Cortez, 2010.

TFOUNI, L. V.. A dispersão e a deriva na constituição da autoria e suas implicações para uma teoria do letramento. In: SIGNORINI, I. (org.). Investigando a relação oral/escrito e as teorias do letramento. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2001. pp. 77-94.

ZILBERMAN, R. A leitura no Brasil: sua história e suas instituições. (s.d.) Disponível em Acesso em 10 Mar 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.