Partes da África: mosaico de vida e ficção

  • Tânia Franco Carvalhal UFRGS
Palavras-chave: Partes de África, Hélder Macedo, Mosaico, Diálogo, Machado de Assis, Memórias Póstumas de Brás Cubas,

Resumo

Neste artigo, procura-se analisar a obra Partes de África, de Hélder Macedo (1991), colocando-se em relevo o interesse e  a novidade estrutural deste romance autobiográfico. Difícil de classificar, a obra estabelece diálogo com muitas obras ficcionais, notadamente do brasileiro Machado de Assis. O jogo intertextual permite o desenvolvimento de uma "teoria de espelhos", espécie de mosaico, onde tudo se reflete, dando ao volume uma forma circular. À parte sua modernidade, a obra se inscreve no limiar de três culturas, exprimindo sua natureza luso-afrobrasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ASSIS, Machado. Memórias póstumas de Brás Cubas. Rio de Janeiro: Aguilar, 1962, cap. 134.

MACEDO, Hélder. Partes da África. Lisboa: Presença, 1991.

Publicado
21-03-1997
Como Citar
Carvalhal, T. F. (1997). Partes da África: mosaico de vida e ficção. Scripta, 1(1), 163-167. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/10152
Seção
Parte 1 - Diversa