A relação pessoa/personagem: representações do eu no espaço textual em Memorial de Aires, de Machado de Assis

  • Cibele Imaculada da Silva PUC Minas
Palavras-chave: Memorial de Aires, Machado de Assis, metáfora do Bloco Mágico, Freud, Walter Benjamin, Roland Barthes,

Resumo

Leitura do Memorial de Aires, de Machado de Assis, enfocado como um texto memorialístico em que, a partir da encenação de uma escrita - a do diário - e da relação que estabelece com os demais personagens, o Conselheiro Aires, narrador do romance, constitui-se como sujeito. Para operacionalizar tal leitura, serão utilizadas a metáfora do Bloco Mágico, de Freud, as idéias de Walter Benjamin sobre o narrador e as de Roland Barthes acerca da escrita do diário como exercício capaz de construir uma imagem do sujeito.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ASSIS, Joaquim Maria Machado de. Memorial de Aires. Rio de Janeiro: Edições de Ouro, [19--].

BARTHES, Roland. O rumor da língua. Lisboa: Edições 70, 1984. Deliberação, p. 303-313.

BE JAMI , Walter. Magia e técnica, arte e política. 6. ed. São Paulo: Brasiliense, 1993. O narrador; considerações sobre a obra de Nikolai Leskov, p. 197-221.

FOUCAULT, Michel. O que é um autor? Lisboa: Vega, 1992.

FREUD, Sigmund. Obras completa s. Rio de Janeiro: Imago, 1976, v. XIX.

LEJEUNE, Philippe. Le pacte autobiographique. Paris: Seuil, 1975.

Publicado
22-03-2000
Como Citar
da Silva, C. I. (2000). A relação pessoa/personagem: representações do eu no espaço textual em Memorial de Aires, de Machado de Assis. Scripta, 3(6), 61-65. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/10335
Seção
Dossiê: Machado de Assis