Descobrir e encobrir: a vocação do memorial

  • Maria do Carmo Lanna Figueiredo PUC minas
Palavras-chave: Memorial do fim, Haroldo Maranhão, o ler e o escrever, Machado de Assis,

Resumo

Estudo das estratégias narrativas que configuram o ler e o escrever no romance de Haroldo Maranhão, Memorial do fim. (A morte de Machado de Assis) (1991 ), a partir de sua relação com a obra machadiana e com a obra sobre o escritor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ASSIS, Machado de. Obra completa. Rio de Janeiro: Aguilar, 1962.

BEHAR, Lisa Block de. Una retórica del silencio, funciones dellector y procedimientos de la lectura literaria. Mexico, Espanha, Argentina, Colômbia: Siglo XXI Editores, 1984.

BROCA, José Brito. Machado de Assis e a Política e outros estudos. Rio de Janeiro: Organização Simões, 1957.

ISER, Wolfgang. O fictício e o imaginário: perspectivas de uma antropologia literária. Trad. Johannes Kretschmer. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1996.

MAGALHÃES JÚNIOR, Raimundo. Vida e obra de Machado de Assis. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1981. 4v.

MARANHÃO, Haroldo. Memorial do fim: a morte de Machado de Assis. São Paulo: Marco Zero, 1991.

MENDONÇA, Salvador. Carta aberta ao escritor Machado de Assis. Jornal do Comércio, 1 de setembro de 1908.

PEREIRA, Lúcia Miguel. Machado de Assis: estudo crítico e biográfico. 6. ed. revista. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: EDUSP, 1988.

VIANNA Filho, Luís. A vida de Machado de Assis. 3. ed. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1989.

WERNECK, Maria Helena. O homem encadernado: Machado de Assis na escrita das biografias. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1996.

Publicado
22-03-2000
Como Citar
Figueiredo, M. do C. L. (2000). Descobrir e encobrir: a vocação do memorial. Scripta, 3(6), 147-155. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/10356
Seção
Dossiê: Machado de Assis